1. Blogs
  2. Café com Informação
  3. “A Secretaria de Educação proibiu que os professores reprovassem os alunos”, denuncia Sérvio
Publicidade

“A Secretaria de Educação proibiu que os professores reprovassem os alunos”, denuncia Sérvio

Mais um Café com Informação, especial eleições. Dessa vez o entrevistado é o candidato ao governo do estado pelo PSL - Partido Social Liberal, Fábio Sérvio. Ele é piauiense, empresário e jornalista e pela primeira vez candidato ao governo do Estado. Sua coligação, intitulada "Piauí Acima de Tudo", é composta pelo PSL e PROS. Sérvio tem como vice em sua chapa o coronel Carlos Pinho (PROS).

Arimatéia Azevedo entrevista Fábio Sérvio (Foto: Marcelo Gomes / Portal AZ)

Como em todos os programas abrimos espaço para todos os candidatos ao governo do estado. No Café com Informação dessa semana, seriam entrevistados tanto Fábio Sérvio quanto Sueli Rodrigues, mas a candidata do PSOL, mesmo confirmando a presença, não compareceu aos estúdios do programa. Na entrevista Fábio Sérvio iniciou se apresentando e explicando o motivo pelo qual decidiu entrar na corrida para o governo do estado do Piauí.

“Nós entramos nesse processo movidos por um sentimento de indignação com relação ao nosso estado, que eu acho que um sentimento que a população compartilha. Após a operação Lava-Jato a gente passou a ver de forma mais clara a corrupção. Sempre houve corrupção, mas no governo do PT, ao longo dos anos, ela alcançou níveis estratosféricos. Então eu me reunir com Jair Bolsonaro ainda em 2017 e recebi a proposta, no entanto eu fui o primeiro candidato a governador dele no país, com a certeza que vamos conseguir derrotar o PT no Piauí, vamos renovar a política para esse novo momento do Brasil”, explana.

Educação

O candidato pretende implantar o sistema “Colégio Militar do Piauí”, na rede pública de ensino, em convenio com o Exercito, Policia Militar, a Marinha, criando quatro escolas.

Fábio Sérvio em entrevista ao Café com Informação 

“Eu vim de uma educação tradicional, do respeito, da hierarquia, da ordem, aos valores cristãos e aos valores morais e isso se perdeu na escola pública nos últimos anos e com mais intensidade no governo do PT, por causa de uma coisa chamada cultura marxista, que é tentar dissociar a família da formação do caráter humano. Os melhores colégios do país são militares, porque essa disciplina ela é necessária, o militar ele tem foco, ele persegue o que quer e é ensinado a enfrentar as dificuldades. Não é militarizar o pensamento do estudante, é dá disciplina”, defende.

Segurança

Na área de segurança, Fábio Sérvio propõe investimento, tecnologia, inteligência e analise criminal, valorização do profissional.

“Existe a Policia Militar, que é ostensiva, a Policia Civil, investigativa e Policia Técnica, que não existe no Piauí. Para se ter ideia, se a geladeira do IML quebra os cadáveres fica fedendo, então a gente tem que investir, pois não se consegue nem fazer um exame de DNA, temos que pedir favor para os estados vizinhos. Se colocar uma lupa nas contas públicas você ver que não falta dinheiro e sim prioridades”, fala.

Saúde

“Eu parto da premissa que nós não temos problemas com recursos hoje, o que nós temos é problema com a corrupção. Wellington perdeu a noção do estado, ele não tem noção do tamanho e nem dos que os secretários estão fazendo e isso se repete na saúde. Então é necessário descentralizar, mas sem interferência política, a gente precisa de menos política e mais gestão. Precisamos fazer mais concurso público, priorizar o orçamento para o que é essencial, fazer um prontuário eletrônico em todo estado. Saúde pública não tem mistério, é colocar gente competente, controlar os gastos, tem que ter uma boa gestão, uma boa equipe técnica. 90% dos problemas vão se resolver quando a gente assumir no dia 1° de janeiro e o Assis Carvalho não mandar mais na Secretária de Saúde”, diz Fábio Sérvio.

Drogas

Respondendo a pergunta do telespectador Cesari sobre a questão do combate as drogas, o candidato afirma que gerações inteiras então comprometidas e diz que a principal causa é falta da educação de qualidade e de perspectiva.

“A maioria dos estudantes hoje termina o segundo grau nas escolas públicas, aí vem uma denuncia muito grave que comprovadamente vem acontecendo: Para manter os dados estéticos da educação elevados, a Secretária de Educação proibiu que os professores reprovassem os alunos, então nós temos uma serie histórica de crescimento de analfabetismo do estado. O jovem quando sai da escola fica ocioso e se entrega para as drogas. Não temos policiamento para as fronteiras do estado, ter uma policia civil capaz, transformar a delegacia de combate à droga em um departamento ampliando a atuação para o estado inteiro”, conclui.

Assista abaixo ao programa na íntegra:

 

“Ainda há esperança nos crimes de maus-tratos aos animais com o Novo Código Penal”, diz advogado criminalista Lourdes e Romualdo defendem a educação como solução para a criminalidade

Mais lidas desse blog