1. Blogs
  2. Opinião
  3. O decoro em alta
Publicidade

O decoro em alta

Um deputado estadual, filiado ao PDT do Estado do Maranhão, protagonizou na última sexta-feira, em Teresina, cenas que seriam mais do que suficiente para lhe cassar o mandato. 

Completamente embriagado após se envolver em uma briga dentro de em uma casa de shows na Avenida Nossa Senhora de Fátima, esse sujeito agrediu um dos integrantes de uma banda e, quando já na rua ao ser interpelado por uma patrulha de Polícia Militar do Estado do Piauí, passou a agredi-la, provocando os militares que tentavam contê-lo, com palavras ofensivas, chegando mesmo a ameaçá-los de morte. 

Levado a uma delegacia de Polícia, esse arruaceiro com mandato no legislativo maranhense, deputado Fábio Macêdo, foi “distinguido” pelo delegado de plantão com um simples Termo Circunstanciado de Ocorrência(TCO), ao invés do obrigatório flagrante delito, medida cabível em tais circunstâncias. 

Após o ocorrido na madrugada da última sexta-feira, o deputado maranhense, orientado por seu advogado, emitiu um pedido de desculpas pelas indignidades praticadas, tentando se eximir do crimes que está incurso, dizendo-se portador de elevado grau de depressão e que, ao consumir em excesso os mais variados tipos de bebidas alcoólicas naquela noite, esse consumo exagerado de álcool, provocaram efeitos indesejados no seu organismo, e em consonância com as substâncias contidas nos medicamentos que ingere, deixou-o sem noção dos atos em que se envolveu. 

É muita desfaçatez.

Um deputado estadual, filiado ao PDT do Estado do Maranhão, protagonizou na última sexta-feira, em Teresina, cenas que seriam mais do que suficiente para lhe cassar o mandato. 

Completamente embriagado após se envolver em uma briga dentro de em uma casa de shows na Avenida Nossa Senhora de Fátima, esse sujeito agrediu um dos integrantes de uma banda e, quando já na rua ao ser interpelado por uma patrulha de Polícia Militar do Estado do Piauí, passou a agredi-la, provocando os militares que tentavam contê-lo, com palavras ofensivas, chegando mesmo a ameaçá-los de morte. 

Levado a uma delegacia de Polícia, esse arruaceiro com mandato no legislativo maranhense, deputado Fábio Macêdo, foi “distinguido” pelo delegado de plantão com um simples Termo Circunstanciado de Ocorrência(TCO), ao invés do obrigatório flagrante delito, medida cabível em tais circunstâncias. 

Após o ocorrido na madrugada da última sexta-feira, o deputado maranhense, orientado por seu advogado, emitiu um pedido de desculpas pelas indignidades praticadas, tentando se eximir do crimes que está incurso, dizendo-se portador de elevado grau de depressão e que, ao consumir em excesso os mais variados tipos de bebidas alcoólicas naquela noite, esse consumo exagerado de álcool, provocaram efeitos indesejados no seu organismo, e em consonância com as substâncias contidas nos medicamentos que ingere, deixou-o sem noção dos atos em que se envolveu. 

É muita desfaçatez.

Visão da Prisão Preventiva A corrupção e o PIB

Mais lidas desse blog