1. Blogs
  2. Opinião
  3. Qual é o fim principal do homem?
Publicidade

Qual é o fim principal do homem?

O breve catecismo de Westminster é muito claro em sua resposta: o fim principal do homem é glorificar a Deus e alegra-se nele para sempre.  Se você acorda e em todo início de semana não sabe qual o seu fim; eis, portanto, a resposta adequada e plenamente correta. Você conhece os cinco pontos do Calvinismo? Primeiramente vamos saber de onde advém este termo. Este termo deriva do teólogo João Calvino!

E quem foi João Calvino? Segundo Adão Carlos Nascimento e Alderi Souza de Mato, Calvino foi um teólogo que não teve uma vida muito longa, mas realizou uma grande obra. Além de suas atividades políticas, administrativas e eclesiásticas. Vale ressalta que os cinco pontos do calvinismo não foram elaborados por Calvino. Ao contrário do que muitos pensam não foi João Calvino quem escreveu os cinco pontos do Calvinismo. Talvez algumas pessoas ficarão impressionadas com esta afirmação. No entanto, segundo o Reverendo André do Carmo Silvério, a pergunta que se faz é: se não foi Calvino, quem foi então? Estes cinco pontos foram formulados pelo Sínodo de Dort. Sínodo este convocado pelos estados Gerais (da Holanda) e composto por um grupo de 84 teólogos e 18 representantes seculares, entre esses estavam 27 delegados da Alemanha, Suíça, Inglaterra e outros países da Europa, reunidos em 153 sessões, desde 13 de novembro de 1618 até maio de 1619. Portanto, o Calvinismo; este sistema doutrinário, foi elaborado somente 54 anos após a morte do grande reformador.
    Sim, mas quais são os cinco pontos do Calvinismo? 1) Depravação total – que significa que em decorrência da queda de nossos primeiros pais – Adão e Eva – o ser humano está totalmente corrompido no corpo e na alma e, portanto, nele não há nenhum bem espiritual. 2) Eleição Incondicional – Nós, os Calvinistas cremos, à luz dos ensinos bíblicos, que Deus não permitiu que toda a humanidade perecesse eternamente no inferno. Por isto, antes da fundação do mundo, escolheu homens e mulheres para serem santos e irrepreensíveis perante ele, e, em amor, os predestinou para a salvação (ver Efésios 1.3-14). 3) Expiação limitada – O termo limitada se aplica apenas à extensão da expiação. Daí a afirmação de que o sacrifício de Cristo é suficiente para a salvação da humanidade toda, mas é eficiente para salvar apenas os eleitos. 4) Graça Irresistível – A graça de Deus é eficaz, irresistível, porque a ação de Deus no coração dos seus eleitos não poderá ser eficazmente resistida; isso não quer dizer que os pecadores serão convertidos à força, mas que suas vontades serão eficazmente convencidas; serão levados ao arrependimento e crerão no evangelho,de modo que acabarão respondendo positivamente ao chamado do Espírito Santo. 5) Perseverança dos Santos – O teólogo Louis Berkhof definiu a doutrina da Perseverança dos Santos como a contínua operação do Espírito Santo no crente, pela qual a obra da graça divina, iniciada no coração, tem prosseguimento e se completa. Richard Belcher afirmou que a perseverança dos santos é a doutrina que afirma que os eleitos continuarão no caminho da salvação (por serem eles o objeto do eterno decreto da eleição e por serem eles o objeto da expiação realizada por Cristo) visto que o mesmo poder de Deus que os salvou os preservará e os santificará até o final. Eis, portanto, os cinco pontos!

Deus é Justo! Lembre-se sempre de qual o seu fim principal. Qual o fim principal do Homem? O breve catecismo de Westminster é muito claro em sua resposta: o fim principal do homem é glorificar a Deus e alegra-se nele para sempre. Siga Cristo; pois Deus é justo. Deus não é apenas bonzinho como muitos descrevem. Deus é bom, fiel e muito Justo!
 

O breve catecismo de Westminster é muito claro em sua resposta: o fim principal do homem é glorificar a Deus e alegra-se nele para sempre.  Se você acorda e em todo início de semana não sabe qual o seu fim; eis, portanto, a resposta adequada e plenamente correta. Você conhece os cinco pontos do Calvinismo? Primeiramente vamos saber de onde advém este termo. Este termo deriva do teólogo João Calvino!

E quem foi João Calvino? Segundo Adão Carlos Nascimento e Alderi Souza de Mato, Calvino foi um teólogo que não teve uma vida muito longa, mas realizou uma grande obra. Além de suas atividades políticas, administrativas e eclesiásticas. Vale ressalta que os cinco pontos do calvinismo não foram elaborados por Calvino. Ao contrário do que muitos pensam não foi João Calvino quem escreveu os cinco pontos do Calvinismo. Talvez algumas pessoas ficarão impressionadas com esta afirmação. No entanto, segundo o Reverendo André do Carmo Silvério, a pergunta que se faz é: se não foi Calvino, quem foi então? Estes cinco pontos foram formulados pelo Sínodo de Dort. Sínodo este convocado pelos estados Gerais (da Holanda) e composto por um grupo de 84 teólogos e 18 representantes seculares, entre esses estavam 27 delegados da Alemanha, Suíça, Inglaterra e outros países da Europa, reunidos em 153 sessões, desde 13 de novembro de 1618 até maio de 1619. Portanto, o Calvinismo; este sistema doutrinário, foi elaborado somente 54 anos após a morte do grande reformador.
    Sim, mas quais são os cinco pontos do Calvinismo? 1) Depravação total – que significa que em decorrência da queda de nossos primeiros pais – Adão e Eva – o ser humano está totalmente corrompido no corpo e na alma e, portanto, nele não há nenhum bem espiritual. 2) Eleição Incondicional – Nós, os Calvinistas cremos, à luz dos ensinos bíblicos, que Deus não permitiu que toda a humanidade perecesse eternamente no inferno. Por isto, antes da fundação do mundo, escolheu homens e mulheres para serem santos e irrepreensíveis perante ele, e, em amor, os predestinou para a salvação (ver Efésios 1.3-14). 3) Expiação limitada – O termo limitada se aplica apenas à extensão da expiação. Daí a afirmação de que o sacrifício de Cristo é suficiente para a salvação da humanidade toda, mas é eficiente para salvar apenas os eleitos. 4) Graça Irresistível – A graça de Deus é eficaz, irresistível, porque a ação de Deus no coração dos seus eleitos não poderá ser eficazmente resistida; isso não quer dizer que os pecadores serão convertidos à força, mas que suas vontades serão eficazmente convencidas; serão levados ao arrependimento e crerão no evangelho,de modo que acabarão respondendo positivamente ao chamado do Espírito Santo. 5) Perseverança dos Santos – O teólogo Louis Berkhof definiu a doutrina da Perseverança dos Santos como a contínua operação do Espírito Santo no crente, pela qual a obra da graça divina, iniciada no coração, tem prosseguimento e se completa. Richard Belcher afirmou que a perseverança dos santos é a doutrina que afirma que os eleitos continuarão no caminho da salvação (por serem eles o objeto do eterno decreto da eleição e por serem eles o objeto da expiação realizada por Cristo) visto que o mesmo poder de Deus que os salvou os preservará e os santificará até o final. Eis, portanto, os cinco pontos!

Deus é Justo! Lembre-se sempre de qual o seu fim principal. Qual o fim principal do Homem? O breve catecismo de Westminster é muito claro em sua resposta: o fim principal do homem é glorificar a Deus e alegra-se nele para sempre. Siga Cristo; pois Deus é justo. Deus não é apenas bonzinho como muitos descrevem. Deus é bom, fiel e muito Justo!
 

Governo tosco, rude e indigente Brasil e as armas de Hitler

Mais lidas desse blog