1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. A pior legislatura
Publicidade

A pior legislatura

Se o governo do presidente Jair Bolsonaro nesses dois meses já deu mostras do que será capaz ao longo dos quatro anos vindouros, o que dizer então do Congresso Nacional, principalmente a Câmara dos Deputados que, recebe a pior leva de eleitos de todos os tempos.

Basta dar uma passada de vista nos nomes e nos históricos de vida desses 511 deputados eleitos , para que tenhamos ideia de que tipo de legislatura teremos daqui para frente. 

Só uma tal de bancada evangélica ,composta de 95 deputados dos mais variados credos das ditas igrejas pentecostais, onde pontificam figuras eleitas pelos Edir Macedo, Silas Malafaia, RR Soares, Valdemiro Santiago, Assembleia deDeus e tantas outras seitas, exploradoras da boa fé de uma eleitorado sem nenhum tipo de discernimento do seja um pessoa que possa representá-la na Câmara dos Deputados com dignidade de outra, dotada de oportunismo e má fé, defendendo ferreamente os interesses do grupo religioso a que deve cega obediência. 

Mas para que chegássemos a esse quadro político aterrador, é necessário que não esqueçamos as motivações que levaram o eleitorado brasileiro a manifestar a sua repulsa com tudo o que se passou nos últimos dezesseis anos de desmandos e falcatruas , que deixou a tudo e a todos descrentes de que o país ainda poderia ser menos injusto e desigual com a sua população.

Infelizmente , o que se vislumbra para os próximos anos , é um processo de confronto entre os poderes constituídos, levando o país a um quadro de instabilidade política e social , seja pelo visível despreparo dos que assumiram os poderes executivo e legislativo, como também pela degradação moral que devasta o poder judiciário brasileiro , começando pelo que tem sido noticiado sobre a nossa mais alta corte de justiça, o STF-Supremo Tribunal Federal.
É isso.

P S

Um pequeno exemplo da qualidade dos deputados federais eleitos para essa legislatura iniciante, vem do Estado da Bahia, onde o campeão de votos, um certo Pastor Sargento Isidoro, que se autointitula de ex-gay, tenta aprovar dois projetos:

O primeiro tem como objetivo tornar a Bíblia em patrimônio imaterial do Brasil. 

O segundo projeto que tentará aprovar é a institucionalização do Dia do Orgulho Heterossexual , que visaria segundo o tal Pastor Sargento Isidoro, à preservação do “encaixe perfeito do pênis e da vagina” para “ a procriação da raça humana”

Isso é só o começo.

Se o governo do presidente Jair Bolsonaro nesses dois meses já deu mostras do que será capaz ao longo dos quatro anos vindouros, o que dizer então do Congresso Nacional, principalmente a Câmara dos Deputados que, recebe a pior leva de eleitos de todos os tempos.

Basta dar uma passada de vista nos nomes e nos históricos de vida desses 511 deputados eleitos , para que tenhamos ideia de que tipo de legislatura teremos daqui para frente. 

Só uma tal de bancada evangélica ,composta de 95 deputados dos mais variados credos das ditas igrejas pentecostais, onde pontificam figuras eleitas pelos Edir Macedo, Silas Malafaia, RR Soares, Valdemiro Santiago, Assembleia deDeus e tantas outras seitas, exploradoras da boa fé de uma eleitorado sem nenhum tipo de discernimento do seja um pessoa que possa representá-la na Câmara dos Deputados com dignidade de outra, dotada de oportunismo e má fé, defendendo ferreamente os interesses do grupo religioso a que deve cega obediência. 

Mas para que chegássemos a esse quadro político aterrador, é necessário que não esqueçamos as motivações que levaram o eleitorado brasileiro a manifestar a sua repulsa com tudo o que se passou nos últimos dezesseis anos de desmandos e falcatruas , que deixou a tudo e a todos descrentes de que o país ainda poderia ser menos injusto e desigual com a sua população.

Infelizmente , o que se vislumbra para os próximos anos , é um processo de confronto entre os poderes constituídos, levando o país a um quadro de instabilidade política e social , seja pelo visível despreparo dos que assumiram os poderes executivo e legislativo, como também pela degradação moral que devasta o poder judiciário brasileiro , começando pelo que tem sido noticiado sobre a nossa mais alta corte de justiça, o STF-Supremo Tribunal Federal.
É isso.

P S

Um pequeno exemplo da qualidade dos deputados federais eleitos para essa legislatura iniciante, vem do Estado da Bahia, onde o campeão de votos, um certo Pastor Sargento Isidoro, que se autointitula de ex-gay, tenta aprovar dois projetos:

O primeiro tem como objetivo tornar a Bíblia em patrimônio imaterial do Brasil. 

O segundo projeto que tentará aprovar é a institucionalização do Dia do Orgulho Heterossexual , que visaria segundo o tal Pastor Sargento Isidoro, à preservação do “encaixe perfeito do pênis e da vagina” para “ a procriação da raça humana”

Isso é só o começo.

A Itararé de Bolsonaro A imoralidade do Fundo Eleitoral

Mais lidas desse blog