1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Ministros de fato
Publicidade

Ministros de fato

A maior inovação do governo Jair Bolsonaro tem ocorrido na política externa brasileira. 

Em todas as viagens internacionais realizadas pelo presidente até aqui (Chile, Estados Unidos da América e, agora, Israel), o ministro das relações exteriores embaixador Ernesto Araújo acompanha a comitiva presidencial, mas quando a imprensa procura para entrevista um integrante da comitiva, para falar sobre a viagem ou mesmo sobre a política interna brasileira, quem aparece são os filhos do presidente Bolsonaro. 

A audiência que Trump concedeu ao presidente Jair Bolsonaro, no salão oval da Casa Branca, onde a presença do embaixador é parte do protocolo diplomático, além dos dois presidentes e respectivos intérpretes, a única pessoa que se fez presente, foi um dos filhos de Bolsonaro- o zero dois ou Pit Bull, como o presidente o chama- Carlos Bolsonaro, vereador em sua quinta legislatura na cidade do Rio de Janeiro.

Segundo a versão oficial brasileira, Carlos Bolsonaro participou da audiência por solicitação do presidente Trump. Duro de acreditar. 

O presidente Jair Bolsonaro, começando neste domingo a visita oficial a Israel, Estado-Nação do povo judeu, novamente, quem aparece dando entrevista nas TVs falando sobre política brasileira, é um outro filho do presidente, o senador pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro. 

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Embaixador Ernesto Araújo, é apenas uma figura decorativa na estrutura diplomática brasileira, sendo portanto, aquela figura sem nenhuma expressão, figura essa que o senso comum distingue jocosamente que “nem fede e nem cheira”.

É isso.

A maior inovação do governo Jair Bolsonaro tem ocorrido na política externa brasileira. 

Em todas as viagens internacionais realizadas pelo presidente até aqui (Chile, Estados Unidos da América e, agora, Israel), o ministro das relações exteriores embaixador Ernesto Araújo acompanha a comitiva presidencial, mas quando a imprensa procura para entrevista um integrante da comitiva, para falar sobre a viagem ou mesmo sobre a política interna brasileira, quem aparece são os filhos do presidente Bolsonaro. 

A audiência que Trump concedeu ao presidente Jair Bolsonaro, no salão oval da Casa Branca, onde a presença do embaixador é parte do protocolo diplomático, além dos dois presidentes e respectivos intérpretes, a única pessoa que se fez presente, foi um dos filhos de Bolsonaro- o zero dois ou Pit Bull, como o presidente o chama- Carlos Bolsonaro, vereador em sua quinta legislatura na cidade do Rio de Janeiro.

Segundo a versão oficial brasileira, Carlos Bolsonaro participou da audiência por solicitação do presidente Trump. Duro de acreditar. 

O presidente Jair Bolsonaro, começando neste domingo a visita oficial a Israel, Estado-Nação do povo judeu, novamente, quem aparece dando entrevista nas TVs falando sobre política brasileira, é um outro filho do presidente, o senador pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro. 

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Embaixador Ernesto Araújo, é apenas uma figura decorativa na estrutura diplomática brasileira, sendo portanto, aquela figura sem nenhuma expressão, figura essa que o senso comum distingue jocosamente que “nem fede e nem cheira”.

É isso.

Daria uma crônica De metralhadora em punho

Mais lidas desse blog