1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Os cem dias de Bolsonaro
Publicidade

Os cem dias de Bolsonaro

O jornalista Josias de Sousa do UOL, diante das idas e vindas do governo do presidente Jair Bolsonaro, costuma cunhar uma frase que julgamos por demais pertinente. 

Errando é que se aprende ....a errar! 

Não há dúvidas que nenhum governo na história da república tenha produzido tantos desencontros nos primeiros cem dias, como o de Jair Bolsonaro. 

Ao longo desse período, o que parece por demais evidente, é uma total e absoluta falta de rumo em termos de planejamento em quaisquer áreas administrativas, tendo apenas a propalada Reforma da Previdência, reforma esta, que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, elegeu como prioridade, colocando-a como tábua de salvação para que o país não se torne uma Venezuela em pouco tempo.

Essa Reforma da Previdência, que começa a tramitar na Câmara dos Deputados, parece ter como finalidade única retirar direitos garantidos àqueles brasileiros sem nenhuma renda e que, ao chegar à velhice ou sendo portadores de doenças crônicas, fazem jus mensalmente a um salário mínimo, o tal (BCP) Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Se essa parte da Reforma, o BCP, que implica em redução pela metade dos valores recebidos pela imensa massa de miseráveis deste país, for aprovada como se encontra na PEC da Reforma da Previdência, os senhores e senhoras Senadores e Deputados, com certeza, terão imensas dificuldades de encararem os eleitores nas próximas eleições. 

No fundo, temos o entendimento de que esse senhor Paulo Guedes, ministro da economia, colocou essa meta de economizar um trilhão de reais com essa Reforma da Previdência, como um verdadeiro cavalo de batalha, com números que ele e sua equipe criaram, para emparedar os deputados e senadores e toda a população brasileira, aterrorizando a tudo e a todos. 

E se ao votarem a tal Reforma, a desidratarem, diminuindo a meta projetada por Paulo Guedes e sua equipe, ele, Paulo Guedes, jogará a culpa no Congresso Nacional, pela contínua paralisia da economia nacional. 

As trapalhadas dos alunos-seguidores do polemista Olavo de Carvalho, Guru do Clã Bolsonaro, ficam para futuras abordagens.

É isso.

O jornalista Josias de Sousa do UOL, diante das idas e vindas do governo do presidente Jair Bolsonaro, costuma cunhar uma frase que julgamos por demais pertinente. 

Errando é que se aprende ....a errar! 

Não há dúvidas que nenhum governo na história da república tenha produzido tantos desencontros nos primeiros cem dias, como o de Jair Bolsonaro. 

Ao longo desse período, o que parece por demais evidente, é uma total e absoluta falta de rumo em termos de planejamento em quaisquer áreas administrativas, tendo apenas a propalada Reforma da Previdência, reforma esta, que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, elegeu como prioridade, colocando-a como tábua de salvação para que o país não se torne uma Venezuela em pouco tempo.

Essa Reforma da Previdência, que começa a tramitar na Câmara dos Deputados, parece ter como finalidade única retirar direitos garantidos àqueles brasileiros sem nenhuma renda e que, ao chegar à velhice ou sendo portadores de doenças crônicas, fazem jus mensalmente a um salário mínimo, o tal (BCP) Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Se essa parte da Reforma, o BCP, que implica em redução pela metade dos valores recebidos pela imensa massa de miseráveis deste país, for aprovada como se encontra na PEC da Reforma da Previdência, os senhores e senhoras Senadores e Deputados, com certeza, terão imensas dificuldades de encararem os eleitores nas próximas eleições. 

No fundo, temos o entendimento de que esse senhor Paulo Guedes, ministro da economia, colocou essa meta de economizar um trilhão de reais com essa Reforma da Previdência, como um verdadeiro cavalo de batalha, com números que ele e sua equipe criaram, para emparedar os deputados e senadores e toda a população brasileira, aterrorizando a tudo e a todos. 

E se ao votarem a tal Reforma, a desidratarem, diminuindo a meta projetada por Paulo Guedes e sua equipe, ele, Paulo Guedes, jogará a culpa no Congresso Nacional, pela contínua paralisia da economia nacional. 

As trapalhadas dos alunos-seguidores do polemista Olavo de Carvalho, Guru do Clã Bolsonaro, ficam para futuras abordagens.

É isso.

Vice-campeão Professor Roberto Freitas

Mais lidas desse blog