Publicidade

Barafunda

Em que pese continuarmos adeptos da definição do ex-primeiro-ministro Inglês durante a segunda guerra mundial, Winston Churchill, que definiu a "democracia como a pior forma de governo, com exceção de todas as demais", não podemos ficar indiferentes ao que está acontecendo no momento nessa quadra da vida nacional.  

Não temos conhecimento de que, ao longo da nossa história política, o Brasil tenha ficado à deriva, motivado pelo ideário vociferado por uma única pessoa, um brasileiro residente no Estado da Virgínia nos Estados Unidos da América, o professor, ex-astrólogo, polemista e autoproclamado filósofo, Olavo de Carvalho.

Esse senhor ministra pelas redes sociais, aulas para milhares de adeptos no Brasil, propagando uma “ideologia” disposta a romper com tudo o que tem sido feito no Brasil, no que tange às práticas políticos-ideológicas, já que se julga e efetivamente o é, mentor intelectual da família Bolsonaro.

Por outro lado, a família do presidente Bolsonaro tem por esse senhor Olavo de Carvalho, verdadeira adoração, repercutindo o seu ideário em atitudes cotidianas, fazendo coro às diatribes, que não escolhe adversários, batendo de frente até mesmo com os generais ocupantes de cargos no primeiro escalão do governo, chamando-os de cagões, sem contudo esquecer de blindar o vice-presidente general Mourão de traidor, dizendo mesmo que o general Mourão trama dia e noite a queda do presidente Jair Bolsonaro. 

Os desacertos do governo de Jair Bolsonaro são tantos, que ficaria impossível numa pequena digressão, enumerá-los diante do protagonismo exercido até aqui por essa figura inolvidável que é o polemista Olavo de Carvalho que, como disse o escritor Luis Fernando Veríssimo em uma entrevista ao jornal O Globo deste domingo que, jamais pensou viver em um país, "governado por Olavo de Carvalho".

É isso.   

Em que pese continuarmos adeptos da definição do ex-primeiro-ministro Inglês durante a segunda guerra mundial, Winston Churchill, que definiu a "democracia como a pior forma de governo, com exceção de todas as demais", não podemos ficar indiferentes ao que está acontecendo no momento nessa quadra da vida nacional.  

Não temos conhecimento de que, ao longo da nossa história política, o Brasil tenha ficado à deriva, motivado pelo ideário vociferado por uma única pessoa, um brasileiro residente no Estado da Virgínia nos Estados Unidos da América, o professor, ex-astrólogo, polemista e autoproclamado filósofo, Olavo de Carvalho.

Esse senhor ministra pelas redes sociais, aulas para milhares de adeptos no Brasil, propagando uma “ideologia” disposta a romper com tudo o que tem sido feito no Brasil, no que tange às práticas políticos-ideológicas, já que se julga e efetivamente o é, mentor intelectual da família Bolsonaro.

Por outro lado, a família do presidente Bolsonaro tem por esse senhor Olavo de Carvalho, verdadeira adoração, repercutindo o seu ideário em atitudes cotidianas, fazendo coro às diatribes, que não escolhe adversários, batendo de frente até mesmo com os generais ocupantes de cargos no primeiro escalão do governo, chamando-os de cagões, sem contudo esquecer de blindar o vice-presidente general Mourão de traidor, dizendo mesmo que o general Mourão trama dia e noite a queda do presidente Jair Bolsonaro. 

Os desacertos do governo de Jair Bolsonaro são tantos, que ficaria impossível numa pequena digressão, enumerá-los diante do protagonismo exercido até aqui por essa figura inolvidável que é o polemista Olavo de Carvalho que, como disse o escritor Luis Fernando Veríssimo em uma entrevista ao jornal O Globo deste domingo que, jamais pensou viver em um país, "governado por Olavo de Carvalho".

É isso.   

O Golpe da Previdência  Piauiense Lembrando um estadista

Mais lidas desse blog