Publicidade

Tem jeito?

O tempo passa e o Brasil vai ficando cada vez mais imbecilizado. Os fatos mais estapafúrdios estamos a presenciar no nosso dia a dia. Dois deles acabamos de assistir na TV. 

O primeiro se trata de uma agressão de um grupo de alunos de uma escola estadual da região de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, onde um grupo de adolescente agride, de forma brutal e covarde, uma professora em sala de aula, arremessando contra ela livros, cadernos e, até mesmo, carteiras escolares. 

Agora, imaginem onde esse tipo de ocorrência pode acontecer, a não ser no Brasil? Já foram contabilizadas, só no ano em curso, mais de 57 agressões desse tipo.

E ao constatar que no Japão, a única classe que não se curva diante da figura do Imperador é a do magistério, o que dizer do ensino público em nosso país? 

Outra notícia repugnante, repercutida em toda a imprensa brasileira, é esse banal caso de prostituição, envolvendo o jogador de futebol Neymar Jr., que milionário como o é, se dá ao luxo de custear passagem de primeira classe e hospedagem em hotel cinco estrelas para uma brasileira, sendo que essa mulher, após manter relações libidinosas com o provedor desse turismo internacional, mais do que consentida, ir à ribalta dizer que foi estuprada, na maior sem-vergonhice possível, e a imprensa passar a noticiar dia e noite um fato dessa natureza, sem o menor pudor, há de se perguntar: esse Brasil, ainda tem jeito? 

Acreditamos que não, apesar de parafrasear o genial Millôr Fernandes que diz: "acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer". 

É isso.

O tempo passa e o Brasil vai ficando cada vez mais imbecilizado. Os fatos mais estapafúrdios estamos a presenciar no nosso dia a dia. Dois deles acabamos de assistir na TV. 

O primeiro se trata de uma agressão de um grupo de alunos de uma escola estadual da região de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, onde um grupo de adolescente agride, de forma brutal e covarde, uma professora em sala de aula, arremessando contra ela livros, cadernos e, até mesmo, carteiras escolares. 

Agora, imaginem onde esse tipo de ocorrência pode acontecer, a não ser no Brasil? Já foram contabilizadas, só no ano em curso, mais de 57 agressões desse tipo.

E ao constatar que no Japão, a única classe que não se curva diante da figura do Imperador é a do magistério, o que dizer do ensino público em nosso país? 

Outra notícia repugnante, repercutida em toda a imprensa brasileira, é esse banal caso de prostituição, envolvendo o jogador de futebol Neymar Jr., que milionário como o é, se dá ao luxo de custear passagem de primeira classe e hospedagem em hotel cinco estrelas para uma brasileira, sendo que essa mulher, após manter relações libidinosas com o provedor desse turismo internacional, mais do que consentida, ir à ribalta dizer que foi estuprada, na maior sem-vergonhice possível, e a imprensa passar a noticiar dia e noite um fato dessa natureza, sem o menor pudor, há de se perguntar: esse Brasil, ainda tem jeito? 

Acreditamos que não, apesar de parafrasear o genial Millôr Fernandes que diz: "acreditar que não acreditamos em nada é crer na crença do descrer". 

É isso.

Meno male Uma certa Joyce Hasselmann

Mais lidas desse blog