1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. O que fizeram com Lampião é pouco
Publicidade

O que fizeram com Lampião é pouco

Em que país vivemos? 

Após terem os seus telefones hackeados por um site denominado Intercept Brasil, o ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador chefe da Lava Jato em Curitiba Deltan Dallagnol, estão sendo execrados publicamente, por terem no curso da investigação, trocado alguns telefonemas sobre a condução do processo. 

Um polêmico jornalista inglês de nome Glenn Greenwald, afirma ter obtido de uma fonte que não revela, gravações de conversas entre Bolsonaro e Dellagnol.

Em uma investigação que teve pela frente um construção tecnológica comparada aos mais inteligentes centros de espionagem do mundo-CIA, KGB e o Israelense Mossad- montado por Marcelo Odebrecht, para despistar os bilhões que repassou em propinas para a classe política, uma  mera troca de informações entre um juiz e um promotor federal, está dando motivação até, para que se exija a extinção da Lava Jato.   

Togados do STF, estão assanhados como nunca, diante dessa possibilidade, pelos motivos mais óbvios possíveis. 

Não irá causar nenhum tipo de perplexidade se, daqui para frente canalhas de todo o gênero postularem a soltura dos genocidas presos pela Lava Jato e a consequente prisão de Moro e Dallagnol.

Quem viver, verá.

É isso

Em que país vivemos? 

Após terem os seus telefones hackeados por um site denominado Intercept Brasil, o ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador chefe da Lava Jato em Curitiba Deltan Dallagnol, estão sendo execrados publicamente, por terem no curso da investigação, trocado alguns telefonemas sobre a condução do processo. 

Um polêmico jornalista inglês de nome Glenn Greenwald, afirma ter obtido de uma fonte que não revela, gravações de conversas entre Bolsonaro e Dellagnol.

Em uma investigação que teve pela frente um construção tecnológica comparada aos mais inteligentes centros de espionagem do mundo-CIA, KGB e o Israelense Mossad- montado por Marcelo Odebrecht, para despistar os bilhões que repassou em propinas para a classe política, uma  mera troca de informações entre um juiz e um promotor federal, está dando motivação até, para que se exija a extinção da Lava Jato.   

Togados do STF, estão assanhados como nunca, diante dessa possibilidade, pelos motivos mais óbvios possíveis. 

Não irá causar nenhum tipo de perplexidade se, daqui para frente canalhas de todo o gênero postularem a soltura dos genocidas presos pela Lava Jato e a consequente prisão de Moro e Dallagnol.

Quem viver, verá.

É isso

Meno male A caminhada e a igreja

Mais lidas desse blog