1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Promiscuidade nos bastidores do poder
Publicidade

Promiscuidade nos bastidores do poder

Começou a circular nas redes sociais desde o último final de semana, um verdadeiro show de promiscuidades cafajestices e pouca vergonha em que cinco interlocutores vociferam tudo o que o leitor possa imaginar do que existe de mais repugnante e condenável, quando o dinheiro dos pagadores de impostos estão a financiar coisas do tipo.  

São ameaças, revelações de relacionamentos extraconjugais, cobranças por prestação de serviços de difamações, injúrias , infâmias, calúnias etc etc etc, envolvendo ex-deputado, secretário de estado, gente da comunicação, empresário das mídias sociais, burocrata do governo do estado, tudo sendo exposto nas redes sociais num linguajar chulo, vergonhoso, colocando as vísceras apodrecidas de uma relação criminosa entre o governo do Estado do Piauí, financiador dessa imoralidade e pessoas que praticam toda espécie de bandalheira para se apropriarem dos impostos do contribuinte, com a vileza de fazer corar frade de pedra. 

O governador Wellington Dias declarou ontem à imprensa -  talvez desnorteado com a repercussão de tanta podridão instalada nas hostes governamentais - vejam só, que iria solicitar à Polícia Federal que investigue a veracidade das patranhas relatadas nos prints que viralizaram nas redes sociais. 

Sabíamos que, nos bastidores do poder, as ações republicanas passam ao largo, agora, o que se ler nesses tais prints, é algo inimaginável.

É isso.

Começou a circular nas redes sociais desde o último final de semana, um verdadeiro show de promiscuidades cafajestices e pouca vergonha em que cinco interlocutores vociferam tudo o que o leitor possa imaginar do que existe de mais repugnante e condenável, quando o dinheiro dos pagadores de impostos estão a financiar coisas do tipo.  

São ameaças, revelações de relacionamentos extraconjugais, cobranças por prestação de serviços de difamações, injúrias , infâmias, calúnias etc etc etc, envolvendo ex-deputado, secretário de estado, gente da comunicação, empresário das mídias sociais, burocrata do governo do estado, tudo sendo exposto nas redes sociais num linguajar chulo, vergonhoso, colocando as vísceras apodrecidas de uma relação criminosa entre o governo do Estado do Piauí, financiador dessa imoralidade e pessoas que praticam toda espécie de bandalheira para se apropriarem dos impostos do contribuinte, com a vileza de fazer corar frade de pedra. 

O governador Wellington Dias declarou ontem à imprensa -  talvez desnorteado com a repercussão de tanta podridão instalada nas hostes governamentais - vejam só, que iria solicitar à Polícia Federal que investigue a veracidade das patranhas relatadas nos prints que viralizaram nas redes sociais. 

Sabíamos que, nos bastidores do poder, as ações republicanas passam ao largo, agora, o que se ler nesses tais prints, é algo inimaginável.

É isso.

A Itararé de Bolsonaro O maior dos piauienses

Mais lidas desse blog