1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Reformas paradas
Publicidade

Reformas paradas

O ano no Brasil, diz uma lenda em tom de piada, só começa após o carnaval. É claro que isso não se configura para a maioria das pessoas. Todo mundo trabalha, tem contas a pagar, impostos a recolher, coisas a fazer e assim o ano mal termina e a faina recomeça sem muito intervalo para se respirar. Mas para os que parecem ter todo o tempo do mundo, a pressa não existe. Nesse compasso, seguem os governantes e as casas legislativas. Aqui como em Brasília, duas reformas estão paradas. No caso local, a paralisação deve deixar de existir nesta semana, com os deputados cordatamente aquiescendo as alterações na estrutura funcional do Estado, mudada pela quarta vez pelo mesmo governador Wellington Dias (PT), que agora, premido pelas circunstâncias fiscais, tem que usar uma faca em vez de uma caneta – o que poderá destravar o governo, já que o chefe do Executivo renovou o mandato, mas não a equipe, que segue sem definição. No âmbito federal, a reforma da Previdência não andou um centímetro na Câmara, simplesmente porque até agora não está instalada a Comissão de Constituição e Justiça, que aprecia a matéria para permitir sua tramitação. É um detalhe técnico que faz toda diferença: quanto mais tempo passa, mais o governo precisa ceder nas negociações, o que pode fazer com que a reforma sofra alterações que, se forem grandes demais ou fizerem concessões demais, podem simplesmente transformar tudo em somente um puxadinho. Bem ao sabor dos interesses dos políticos.

Deputado João Madison: se a Cepisa não é mais estatal, a Equatorial está transformando policiais em milicianos (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ)

Polícia ou milícia ?

O deputado João Madison (MDB) ficou curioso com a notícia da coluna de que a Equatorial usa policiais para auxiliar o “homem do alicate” na hora do corte de energia. 
Madison anunciou um discurso para hoje cobrando satisfações dos chefes de polícia. 

Por favor...

Se a Cepisa deixou de ser estatal, o contrato firmado transforma policiais em milicianos. 
Essa parceria de prestação desse tipo de serviço é ilegal. 

Mostra aí 

Tem promotor de justiça avisando que se entrar no caso do deputado Fábio Macêdo vai exigir todos os documentos que atestam estar o parlamentar em tratamento de saúde, como ele revelou, ao se desculpar da mer... que fez, sábado, em bar de balada de Teresina. 

Rei da noite 

Todo policial de rua sabe que Fábio Macêdo é assíduo frequentador da noite teresinense, em cujas farras dá de tudo, principalmente consumo de álcool. 
E a surpresa é saber-se agora que o valentão se diz depressivo, mas que pode ser desculpa para se sair da falta de decoro e ser cassado. 

Meu pai-pai

O deputado maranhense disse claramente aos PMs que o abordaram: “a gente mata gente” e, como que sabendo em quem confia, perguntou ao policial: “Conhece o Dedé Macedo?
É bom saber quantos ele já matou. 

“Desnomeou”

Wellington Dias tornou sem efeito o decreto de nomeação que assinou em 5 de dezembro do ano passado nomeando 20 médicos aprovados em concurso em 2017, nas áreas de neonatologia, anestesiologia, neurocirurgia e neurofisiologia.
A “denomeação” saiu em 28 de fevereiro, com publicação em 7 de março.

Como assim?

Agora o leitor tente fazer um exercício de imaginação de quão ficarão decepcionados os pagadores de impostos de regiões como o semiárido, os cerrados e litoral, para os quais foram nomeados os médicos?

Desorganiza

O leitor pode aproveitar o exercício de raciocínio e também pensar como ficam médicos nomeados e agora obrigados a voltar às suas atividades. Nove dos 20 “desnomeados” têm RGs de Pernambuco, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Bahia e São Paulo.
Se tiverem vindo de mudança, o que fazer?

Segurança

A Strans e a Polícia Militar renovaram um termo de cooperação pelo qual a PM deverá tornar mais frequente e intensa a presença de policiais e viaturas em terminais de integração do sistema de transporte coletivo de Teresina.

Parcelado

A Prefeitura de Teresina assinou termo de confissão de dívida no valor de R$ 20 milhões com o Instituto de Previdência do Município (IPMT). O débito foi parcelado em cinco anos, com parcelas mensais de R$ 333,3 mil mensais.

Juros

O acordo foi celebrado no dia 25 de fevereiro e relaciona-se a parcela não repassada ao IPMT nos meses de novembro e dezembro de 2018. O parcelamento implica em encargos financeiros com juros mensais de 0,5%.

Tour de France

Laércio Kelson Silva, diretor técnico da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete) vai dia 15 de março à França, onde fica até o dia 24, para conhecer o manejo de resíduos sólidos urbanos, no âmbito da Cooperação entre o Ministério da Economia e a Embaixada da França no Brasil, por intermédio da Agência Francesa de Desenvolvimento.

From USA

Fágner José da Silva Santos, chefe da Procuradoria do Interpi, e Regina Lourdes Carvalho de Araújo Costa, estarão de 25 a 29 de março em Washington (EUA) para participar da 20ª Conferência Anual sobre Terra e Pobreza, na sede do Banco Mundial.
Não está claro se vão às expensas do banco ou do governo do Piauí.

Colômbia

Outro servidor público graduado que recebeu autorização do governo estadual para se ausentar do país foi o delegado Alessandro Gonçalves Barreto. Ele vai ministrar palestra sobre crimes em meios cibernéticos”, no Fórum do Comitê Acadêmico do Colégio de Juízes e Promotores Públicos da Colômbia, em Medelín. Toda a despesa será paga pelo país anfitrião.

Ping-Pong

Devagar, homem!

João Clímaco D’Almeida, em sua última semana como governador do Piauí, foi inaugurar uma obra. O motorista se apressou e acelerou, dirigindo a mais de 80 km por hora. Joqueira, como era conhecido, se inquieta.

Joqueira: “Homem, vá mais devagar!”
O motorista: “Sim, governador, mas por que ir mais devagar?”
Joqueira: “Porque atrás de carro onde vai o governador, ninguém anda a mais que 40 km por hora”;

Expressas

A Casa Frederico Ozanam, conhecido abrigo de idosos de Teresina, foi reconhecida como entidade de utilidade pública. Merecidamente.

O MDB realizará em 16 de março, sábado próximo, a sua convenção estadual, na sede do partido, no bairro São João.

A vereadora Cida Santiago se filiará nesta segunda-feira ao PSD. Aceitou convite do deputado Georgiano Neto, que quer ser prefeito.

O ano no Brasil, diz uma lenda em tom de piada, só começa após o carnaval. É claro que isso não se configura para a maioria das pessoas. Todo mundo trabalha, tem contas a pagar, impostos a recolher, coisas a fazer e assim o ano mal termina e a faina recomeça sem muito intervalo para se respirar. Mas para os que parecem ter todo o tempo do mundo, a pressa não existe. Nesse compasso, seguem os governantes e as casas legislativas. Aqui como em Brasília, duas reformas estão paradas. No caso local, a paralisação deve deixar de existir nesta semana, com os deputados cordatamente aquiescendo as alterações na estrutura funcional do Estado, mudada pela quarta vez pelo mesmo governador Wellington Dias (PT), que agora, premido pelas circunstâncias fiscais, tem que usar uma faca em vez de uma caneta – o que poderá destravar o governo, já que o chefe do Executivo renovou o mandato, mas não a equipe, que segue sem definição. No âmbito federal, a reforma da Previdência não andou um centímetro na Câmara, simplesmente porque até agora não está instalada a Comissão de Constituição e Justiça, que aprecia a matéria para permitir sua tramitação. É um detalhe técnico que faz toda diferença: quanto mais tempo passa, mais o governo precisa ceder nas negociações, o que pode fazer com que a reforma sofra alterações que, se forem grandes demais ou fizerem concessões demais, podem simplesmente transformar tudo em somente um puxadinho. Bem ao sabor dos interesses dos políticos.

Deputado João Madison: se a Cepisa não é mais estatal, a Equatorial está transformando policiais em milicianos (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ)

Polícia ou milícia ?

O deputado João Madison (MDB) ficou curioso com a notícia da coluna de que a Equatorial usa policiais para auxiliar o “homem do alicate” na hora do corte de energia. 
Madison anunciou um discurso para hoje cobrando satisfações dos chefes de polícia. 

Por favor...

Se a Cepisa deixou de ser estatal, o contrato firmado transforma policiais em milicianos. 
Essa parceria de prestação desse tipo de serviço é ilegal. 

Mostra aí 

Tem promotor de justiça avisando que se entrar no caso do deputado Fábio Macêdo vai exigir todos os documentos que atestam estar o parlamentar em tratamento de saúde, como ele revelou, ao se desculpar da mer... que fez, sábado, em bar de balada de Teresina. 

Rei da noite 

Todo policial de rua sabe que Fábio Macêdo é assíduo frequentador da noite teresinense, em cujas farras dá de tudo, principalmente consumo de álcool. 
E a surpresa é saber-se agora que o valentão se diz depressivo, mas que pode ser desculpa para se sair da falta de decoro e ser cassado. 

Meu pai-pai

O deputado maranhense disse claramente aos PMs que o abordaram: “a gente mata gente” e, como que sabendo em quem confia, perguntou ao policial: “Conhece o Dedé Macedo?
É bom saber quantos ele já matou. 

“Desnomeou”

Wellington Dias tornou sem efeito o decreto de nomeação que assinou em 5 de dezembro do ano passado nomeando 20 médicos aprovados em concurso em 2017, nas áreas de neonatologia, anestesiologia, neurocirurgia e neurofisiologia.
A “denomeação” saiu em 28 de fevereiro, com publicação em 7 de março.

Como assim?

Agora o leitor tente fazer um exercício de imaginação de quão ficarão decepcionados os pagadores de impostos de regiões como o semiárido, os cerrados e litoral, para os quais foram nomeados os médicos?

Desorganiza

O leitor pode aproveitar o exercício de raciocínio e também pensar como ficam médicos nomeados e agora obrigados a voltar às suas atividades. Nove dos 20 “desnomeados” têm RGs de Pernambuco, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Bahia e São Paulo.
Se tiverem vindo de mudança, o que fazer?

Segurança

A Strans e a Polícia Militar renovaram um termo de cooperação pelo qual a PM deverá tornar mais frequente e intensa a presença de policiais e viaturas em terminais de integração do sistema de transporte coletivo de Teresina.

Parcelado

A Prefeitura de Teresina assinou termo de confissão de dívida no valor de R$ 20 milhões com o Instituto de Previdência do Município (IPMT). O débito foi parcelado em cinco anos, com parcelas mensais de R$ 333,3 mil mensais.

Juros

O acordo foi celebrado no dia 25 de fevereiro e relaciona-se a parcela não repassada ao IPMT nos meses de novembro e dezembro de 2018. O parcelamento implica em encargos financeiros com juros mensais de 0,5%.

Tour de France

Laércio Kelson Silva, diretor técnico da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete) vai dia 15 de março à França, onde fica até o dia 24, para conhecer o manejo de resíduos sólidos urbanos, no âmbito da Cooperação entre o Ministério da Economia e a Embaixada da França no Brasil, por intermédio da Agência Francesa de Desenvolvimento.

From USA

Fágner José da Silva Santos, chefe da Procuradoria do Interpi, e Regina Lourdes Carvalho de Araújo Costa, estarão de 25 a 29 de março em Washington (EUA) para participar da 20ª Conferência Anual sobre Terra e Pobreza, na sede do Banco Mundial.
Não está claro se vão às expensas do banco ou do governo do Piauí.

Colômbia

Outro servidor público graduado que recebeu autorização do governo estadual para se ausentar do país foi o delegado Alessandro Gonçalves Barreto. Ele vai ministrar palestra sobre crimes em meios cibernéticos”, no Fórum do Comitê Acadêmico do Colégio de Juízes e Promotores Públicos da Colômbia, em Medelín. Toda a despesa será paga pelo país anfitrião.

Ping-Pong

Devagar, homem!

João Clímaco D’Almeida, em sua última semana como governador do Piauí, foi inaugurar uma obra. O motorista se apressou e acelerou, dirigindo a mais de 80 km por hora. Joqueira, como era conhecido, se inquieta.

Joqueira: “Homem, vá mais devagar!”
O motorista: “Sim, governador, mas por que ir mais devagar?”
Joqueira: “Porque atrás de carro onde vai o governador, ninguém anda a mais que 40 km por hora”;

Expressas

A Casa Frederico Ozanam, conhecido abrigo de idosos de Teresina, foi reconhecida como entidade de utilidade pública. Merecidamente.

O MDB realizará em 16 de março, sábado próximo, a sua convenção estadual, na sede do partido, no bairro São João.

A vereadora Cida Santiago se filiará nesta segunda-feira ao PSD. Aceitou convite do deputado Georgiano Neto, que quer ser prefeito.

A polícia das águas O crime terceirizado

Mais lidas desse blog