1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Um cúmplice silêncio
Publicidade

Um cúmplice silêncio

O governador Wellington Dias deveria ter amanhecido ontem, com uma resposta ao descalabro denunciado, de que, por meio de memorando assinado por um gerente da Secretaria de Justiça, se formou uma escolta armada, com viatura de sirene ligada, para transportar do presídio de Altos até a  Casa de Custódia, um preso de alta periculosidade com a finalidade única de participar de uma orgia, manter relações sexuais dentro do presídio. Mas não se ouviu nada sobre que providências deverão ser tomadas, da parte do Palácio de Karnak. Isso é um escândalo, que, guardadas as devidas proporções, todos são culpados, do secretário titular da Justiça, até os diretores dos dois presídios. Além da medida administrativa, que se impõe punitiva, falta ouvir a posição do Ministério Público, e até do juiz da Vara de Execuções penais. Pelo Código Penal, um preso não pode ser deslocado de um presídio para outro sem a autorização do juiz. Quem ouve os áudios fica bestificado, até envergonhado por saber que à luz do dia, agentes públicos praticam atos desonestos, tão facilmente. O memorando assinado por um gerente da Secretaria de Justiça passou a ter força de um alvará de soltura, porque tais procedimentos envolvem recebimento de propinas. Nos áudios, os agentes que foram usados para o transporte do preso, se mostram revoltados e envergonhados. Revoltados por saberem que foram expostos ao risco e, que  por trás da ordem recebida beira a corrupção, uma vez que a ida do preso para o ato sexual teria custado R$ 15 mil, segundo se ouve. A prática de prostituição no “Cabaré da Custódia”, como se referem os agentes penitenciários, é de fazer inveja a qualquer um desses cafetões que a polícia anda atrás, que negociam as meninas de boas famílias de Teresina para os bacanas do Maranhão, a preço de banana. Mas, o caso do “Cabaré da Custódia" precisa de uma urgente resposta do governo. O governador não pode mais fechar os olhos para as ações nada republicanas que pipocam no seu governo. Ele deve tomar atitudes que não sejam mais a de passar a mão na cabeça dos infratores. Por que, afinal de contas, quem é que vai passar a mão na cabeça do governador? O poderoso bandido transportado é Rogério Mattos, o famoso Batman, grande assaltante de banco no Sul do país, bem conhecido no Paraná. Reze-se a Deus para que Batman, mesmo preso, não exija indicar o novo secretário de Justiça. Ou manter o atual que lhe tem sido muito generoso.

Deputada federal Marina Santos não vai assumir secretaria municipal, como se especula (Foto: Folha Atual)

Vapt-vupt

Um emedebista de alto coturno esteve com o ministro Gilmar Mendes, no hotel onde o magistrado estava hospedado. 
Tão reservado que nem foto dos dois vazou.

Platão na Uespi

Platão chamava de escola peripatética a forma de lecionar caminhando pelos bosques de Atenas. Esse foi, para o mundo ocidental, o primeiro modelo de escola. 
Ontem, se viu coisa parecida em Teresina: porque o comando de greve dos professores lacrou todas as salas de aula na Uespi, o professor Barreto resolveu dar aula de filosofia debaixo das árvores. 
Com a presença maciça dos alunos. Que não só aprovaram como adoraram a novidade.

Chance zero

Não há a mínima chance de deputada Marina Santos vir a ocupar cargo na prefeitura de Teresina. 
Garante Evado Gomes, presidente do Solidariedade. “Nossa estratégia é mantê-la em Brasília e ela nem cogita deixar o mandato”, garante Evaldo.

Ele, sim

Evaldo Gomes não descarta, entretanto, que ele mesmo possa fazer parte da equipe de Firmino Filho, mas isso vai depender da parceria a ser firmada entre os partidos.

Olha só...

Tem gente, muita gente, achando que se o piauiense Moreira Franco estivesse em Teresina, no dia que foi preso, sua prisão jamais ocorreria. Entende-se que aqui as coisas não acontecem.
Tanto que o senador Ciro Nogueira nem demonstra tal preocupação, apesar de indiciado em vários inquéritos por suposto recebimento de propina. 

Alô, TCE!

Mão Santa baixou decreto declarando calamidade em Parnaíba, por causa das fortes chuvas. Apesar dos estragos que o nevoeiro provoca, técnicos do setor não vêem necessidade de decretação de emergência ou calamidade. 
Vai já ser imitado já, já por outros gestores.

Sujeira geral

Decreto de calamidade facilita a compra ou prestação de serviços sem licitação. 
E isso, há de se convir dentro da atua realidade brasileira, faz mais a alegria de quem se propõe ajudar aos flagelados do que um bem a eles próprios.

Três nomes

Pelo menos três nomes com mandato já podem ser dados como certos no time que Wellington Dias deve finalmente escalar: o deputado estadual Franzé Silva (PT) na Secretaria da Educação, o deputado federal Fabio Abreu (PR) de volta à Segurança e a deputada estadual Janainna Marques (PTB) em pasta ainda não definida.

Mais um

Com a convocação de Fábio Abreu, o primeiro suplente da aliança governista, Merlong Solano (PT) assume o mandato em Brasília. Vai ficar por lá uns dois meses e retornar para ser o titular da Secretaria de Administração e Previdência, deixando espaço à convocação de Paes Landim (PTB) para retornar à Câmara.

Dois em um

A escolha de Franzé Silva para a Educação  é o tipo da decisão que contempla todos os interesses: amacia deputados estaduais da base, mantém a maior pasta do governo sob a influência do PT e da sua ex-titular, Rejane Dias e ainda possibilita que o novo secretário, que é um experiente em fiscalização e auditoria, limpe a área dos abacaxis que nascem lá com mais exuberância que em um cultivo comercial da fruta cítrica.

Falta fôlego 

A repercussão negativa do fato no meio jurídico, aliada à falta de fundamento minimamente razoável para as prisões decretadas pelo juiz Marcelo Brettas, parece que ofereceram coragem extra ao relator do HC, desembargador Ivan Athiê.
Rapidinho ele soltou Michel Temer. 

Falta fôlego 2

Ainda há quem fique imaginando que amanhã ocorrerá o julgamento do mérito do Habeas Corpus. Obviamente que a concessão da liminar obriga que o relator ouça o Ministério Público e, em data posterior, encaminhe ao plenário para decisão da turma, dos três desembargadores do TRF2.  

Desajuste

Pergunta que não quer calar: por que o desembargador Athiê não concedeu a soltura dos presos famosos ainda na sexta-feira? O fim-de-semana na cadeia, pelo visto, era temerário, com e sem duplo sentido. 
Ou não teria sido concedida logo na segunda-feira, sem qualquer fato novo superveniente.

Desajuste 2

Os holofotes ainda dominam o cenário do Judiciário, pelo visto. A opinião pública, até mesmo nas redes sociais, francamente foi 'a favor de' que a prisão preventiva era descabida para o caso do ex-presidente Temer, e seus assessores, mesmo havendo, ao que parece, elementos suficientes para as condenações. Mas isso será uma outra história, a ser decidida, em momento posterior.

Ping-Pong

Eu, sem nada 

Senhorinha humilde que fez reunião pedindo voto para o deputado Zé Santana na última eleição, vai ao gabinete dele, pedir emprego.

A senhorinha: “Ah agora eu lhe achei, deixa eu lhe dizer: Eu tô sem nada, já tô é só no aviso (prévio).... Ow deputado me ajeite...”
Santana: “Ow minha senhora, até eu também estou sem é sem nada. Volte amanhã.”

Expressas

A Delegacia do Conselho Regional de Odontologia do Piauí em Parnaíba está realizando uma campanha solidária para arrecadar material de higiene e alimentos da cesta básica para as famílias atingidas pelas fortes chuvas no norte do Piauí. 

Dados da pesquisa entomológica do Aedes aegypti apontam que 108 cidades no Piauí estão em alerta e têm risco para ocorrência de surto das doenças relacionadas ao mosquito.

Fundação Wall Ferraz está com inscrições abertas para cursos profissionalizantes gratuitos. Ao todo, são 500 vagas distribuídas em 27 turmas nas diferentes regiões da cidade.

O governador Wellington Dias deveria ter amanhecido ontem, com uma resposta ao descalabro denunciado, de que, por meio de memorando assinado por um gerente da Secretaria de Justiça, se formou uma escolta armada, com viatura de sirene ligada, para transportar do presídio de Altos até a  Casa de Custódia, um preso de alta periculosidade com a finalidade única de participar de uma orgia, manter relações sexuais dentro do presídio. Mas não se ouviu nada sobre que providências deverão ser tomadas, da parte do Palácio de Karnak. Isso é um escândalo, que, guardadas as devidas proporções, todos são culpados, do secretário titular da Justiça, até os diretores dos dois presídios. Além da medida administrativa, que se impõe punitiva, falta ouvir a posição do Ministério Público, e até do juiz da Vara de Execuções penais. Pelo Código Penal, um preso não pode ser deslocado de um presídio para outro sem a autorização do juiz. Quem ouve os áudios fica bestificado, até envergonhado por saber que à luz do dia, agentes públicos praticam atos desonestos, tão facilmente. O memorando assinado por um gerente da Secretaria de Justiça passou a ter força de um alvará de soltura, porque tais procedimentos envolvem recebimento de propinas. Nos áudios, os agentes que foram usados para o transporte do preso, se mostram revoltados e envergonhados. Revoltados por saberem que foram expostos ao risco e, que  por trás da ordem recebida beira a corrupção, uma vez que a ida do preso para o ato sexual teria custado R$ 15 mil, segundo se ouve. A prática de prostituição no “Cabaré da Custódia”, como se referem os agentes penitenciários, é de fazer inveja a qualquer um desses cafetões que a polícia anda atrás, que negociam as meninas de boas famílias de Teresina para os bacanas do Maranhão, a preço de banana. Mas, o caso do “Cabaré da Custódia" precisa de uma urgente resposta do governo. O governador não pode mais fechar os olhos para as ações nada republicanas que pipocam no seu governo. Ele deve tomar atitudes que não sejam mais a de passar a mão na cabeça dos infratores. Por que, afinal de contas, quem é que vai passar a mão na cabeça do governador? O poderoso bandido transportado é Rogério Mattos, o famoso Batman, grande assaltante de banco no Sul do país, bem conhecido no Paraná. Reze-se a Deus para que Batman, mesmo preso, não exija indicar o novo secretário de Justiça. Ou manter o atual que lhe tem sido muito generoso.

Deputada federal Marina Santos não vai assumir secretaria municipal, como se especula (Foto: Folha Atual)

Vapt-vupt

Um emedebista de alto coturno esteve com o ministro Gilmar Mendes, no hotel onde o magistrado estava hospedado. 
Tão reservado que nem foto dos dois vazou.

Platão na Uespi

Platão chamava de escola peripatética a forma de lecionar caminhando pelos bosques de Atenas. Esse foi, para o mundo ocidental, o primeiro modelo de escola. 
Ontem, se viu coisa parecida em Teresina: porque o comando de greve dos professores lacrou todas as salas de aula na Uespi, o professor Barreto resolveu dar aula de filosofia debaixo das árvores. 
Com a presença maciça dos alunos. Que não só aprovaram como adoraram a novidade.

Chance zero

Não há a mínima chance de deputada Marina Santos vir a ocupar cargo na prefeitura de Teresina. 
Garante Evado Gomes, presidente do Solidariedade. “Nossa estratégia é mantê-la em Brasília e ela nem cogita deixar o mandato”, garante Evaldo.

Ele, sim

Evaldo Gomes não descarta, entretanto, que ele mesmo possa fazer parte da equipe de Firmino Filho, mas isso vai depender da parceria a ser firmada entre os partidos.

Olha só...

Tem gente, muita gente, achando que se o piauiense Moreira Franco estivesse em Teresina, no dia que foi preso, sua prisão jamais ocorreria. Entende-se que aqui as coisas não acontecem.
Tanto que o senador Ciro Nogueira nem demonstra tal preocupação, apesar de indiciado em vários inquéritos por suposto recebimento de propina. 

Alô, TCE!

Mão Santa baixou decreto declarando calamidade em Parnaíba, por causa das fortes chuvas. Apesar dos estragos que o nevoeiro provoca, técnicos do setor não vêem necessidade de decretação de emergência ou calamidade. 
Vai já ser imitado já, já por outros gestores.

Sujeira geral

Decreto de calamidade facilita a compra ou prestação de serviços sem licitação. 
E isso, há de se convir dentro da atua realidade brasileira, faz mais a alegria de quem se propõe ajudar aos flagelados do que um bem a eles próprios.

Três nomes

Pelo menos três nomes com mandato já podem ser dados como certos no time que Wellington Dias deve finalmente escalar: o deputado estadual Franzé Silva (PT) na Secretaria da Educação, o deputado federal Fabio Abreu (PR) de volta à Segurança e a deputada estadual Janainna Marques (PTB) em pasta ainda não definida.

Mais um

Com a convocação de Fábio Abreu, o primeiro suplente da aliança governista, Merlong Solano (PT) assume o mandato em Brasília. Vai ficar por lá uns dois meses e retornar para ser o titular da Secretaria de Administração e Previdência, deixando espaço à convocação de Paes Landim (PTB) para retornar à Câmara.

Dois em um

A escolha de Franzé Silva para a Educação  é o tipo da decisão que contempla todos os interesses: amacia deputados estaduais da base, mantém a maior pasta do governo sob a influência do PT e da sua ex-titular, Rejane Dias e ainda possibilita que o novo secretário, que é um experiente em fiscalização e auditoria, limpe a área dos abacaxis que nascem lá com mais exuberância que em um cultivo comercial da fruta cítrica.

Falta fôlego 

A repercussão negativa do fato no meio jurídico, aliada à falta de fundamento minimamente razoável para as prisões decretadas pelo juiz Marcelo Brettas, parece que ofereceram coragem extra ao relator do HC, desembargador Ivan Athiê.
Rapidinho ele soltou Michel Temer. 

Falta fôlego 2

Ainda há quem fique imaginando que amanhã ocorrerá o julgamento do mérito do Habeas Corpus. Obviamente que a concessão da liminar obriga que o relator ouça o Ministério Público e, em data posterior, encaminhe ao plenário para decisão da turma, dos três desembargadores do TRF2.  

Desajuste

Pergunta que não quer calar: por que o desembargador Athiê não concedeu a soltura dos presos famosos ainda na sexta-feira? O fim-de-semana na cadeia, pelo visto, era temerário, com e sem duplo sentido. 
Ou não teria sido concedida logo na segunda-feira, sem qualquer fato novo superveniente.

Desajuste 2

Os holofotes ainda dominam o cenário do Judiciário, pelo visto. A opinião pública, até mesmo nas redes sociais, francamente foi 'a favor de' que a prisão preventiva era descabida para o caso do ex-presidente Temer, e seus assessores, mesmo havendo, ao que parece, elementos suficientes para as condenações. Mas isso será uma outra história, a ser decidida, em momento posterior.

Ping-Pong

Eu, sem nada 

Senhorinha humilde que fez reunião pedindo voto para o deputado Zé Santana na última eleição, vai ao gabinete dele, pedir emprego.

A senhorinha: “Ah agora eu lhe achei, deixa eu lhe dizer: Eu tô sem nada, já tô é só no aviso (prévio).... Ow deputado me ajeite...”
Santana: “Ow minha senhora, até eu também estou sem é sem nada. Volte amanhã.”

Expressas

A Delegacia do Conselho Regional de Odontologia do Piauí em Parnaíba está realizando uma campanha solidária para arrecadar material de higiene e alimentos da cesta básica para as famílias atingidas pelas fortes chuvas no norte do Piauí. 

Dados da pesquisa entomológica do Aedes aegypti apontam que 108 cidades no Piauí estão em alerta e têm risco para ocorrência de surto das doenças relacionadas ao mosquito.

Fundação Wall Ferraz está com inscrições abertas para cursos profissionalizantes gratuitos. Ao todo, são 500 vagas distribuídas em 27 turmas nas diferentes regiões da cidade.

De olho no Finisa Uma distorção difícil de engolir

Mais lidas desse blog