1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. O traje e o rigor
Publicidade

O traje e o rigor

Foi assunto na cidade nos últimos dias a portaria que o juiz Carlos Hamilton, diretor do Fórum de Teresina, baixou, no sentido de regulamentar os trajes e demais itens de vestimenta de servidores e usuários daquele recinto, procurando, pelo óbvio, buscar o resguardo da solenidade implícita a um fórum onde são debatidas e julgadas questões de mais alta relevância, na esfera cível e criminal da cidade. Independentemente de eventuais discussões sobre os pormenores da decisão, o que não se pode questionar, no mérito, é a validade e a sua necessidade, levando-se em conta que o Fórum Central passou a ser trânsito de pessoas com trajes reconhecidamente inadequados, tanto homens quanto mulheres, que já causaram constrangimentos a magistrados, advogados, frequentadores e outros, envolvidos na causa da justiça. Mas a portaria mal entrou em vigor e já foi revogada pelo Corregedor Geral de Justiça, desembargador Hilo Almeida, que entendeu ser a medida desnecessária e, mais que isso, imprópria ou descabida ante as liberdades e direitos individuais. O que vem ao caso. O próprio desembargador, aos olhos da portaria, não poderia circular pelo fórum, quando ele próprio faz uso habitual de chapéu. Para quem não se recorda do ex-presidente José Sarney, uma frase ficou célebre, e se aplica perfeitamente ao caso em concreto: “é preciso respeitar a liturgia do cargo”, dizia o velho senhor, que, no caso, é o resguardo da integridade da vestimenta das pessoas que frequentam o Fórum Central, porque até um advogado ou a parte pode ser confundido com o marginal que está sendo ali conduzido, dada a semelhança de vestimentas, muitas vezes. Pelo sim, pelo não, é conveniente que o bom-senso prevaleça, e a portaria possa voltar a ter vigência, excetuando pequenos pontos de divergência como, como o uso de chapéus, que, na verdade, pode até mesmo impedir a identificação dos frequentadores do local.

Desembargador Hilo de Almeida, mesmo viajando, baixa portaria revogando ato de juiz (Foto: Divulgação)

Negando o certo

Mesmo ausente de Teresina, o corregedor geral do Tribunal de Justiça, desembargador Hilo de Almeida, baixou portaria revogando a decisão do juiz Carlos Hamilton que disciplina o uso de trajes no Fórum de Teresina. 
O desembargador é conhecido por usar chapéu dentro do tribunal, um dos itens proibidos pela portaria do direto do fórum.

Velha mania

O uso de um chapéu, gorro ou boné certamente dificulta a identificação da pessoa pelo sistema de segurança. 
Mas é no próprio fórum que outro magistrado, o juiz Antônio Soares, usa chapéu. 
Como exigir de um e permitir em outros?

O ladrão

Para aqueles que criticam ou reagem às normas instituídas pelo juiz Carlos Hamilton para uso de trajes dos que frequentam o Fórum Central de Teresina, vai, aqui a história do ladrão que, certa vez entrou numa faculdade, à noite e fez o maior rapa. Os alunos foram culpar o porteiro. 
E o porteiro apenas disse: “como eu poderia identificar se muitos daqui chegam igual ele, de calção, bermuda, chinelo, camisa regata, sem qualquer apreço ao traje?”

A peste se alastra

Já são mais de 15 os focos de peste suína no Piauí, a maioria na chamada região do Médio Parnaíba. O alerta está sendo feito por criadores e produtores rurais que estão sendo forçados a matar seus animais na bala, sem terem a assistência devida dos órgãos sanitários. 
Isso é o fim do mundo.

Matança

Essa dizimação do rebanho dessa forma, sem laudos sanitários, termina matando também os animais sadios. Não existe sequer a máquina de mobilização que elimina o porco, matando-o, sem dor, como ocorre nos outros Estados. 

Apelo 

Ontem, o deputado João Madison e o presidente da APCZ, André Nogueira estiveram com o secretário de Governo, Osmar Júnior tratando da questão da peste suína. 
Para eles, esse caso pode isolar o Piauí do resto do país.

Alo, alô!

Até hoje os aprovados no concurso da Polícia Militar do Piauí aguardam ser chamados. E o concurso está em vias de caducar.

Lá e cá

O problema no Ceará de corrupção passiva e ativa do desembargador, filhos, advogados dizem respeito a venda de decisões para soltura de bandidos no plantão judicial. 
O CNJ está de olho no Piauí na questão da grilagem de terras. Porque tem sempre uma decisão judicial ajudando os grileiros.

Notícia vaga

Essa é a típica notícia de que se ouve falar e, de antemão, já se sabe que nunca vai se concretizar: o juiz de Campo Maior, Júlio César Garcez decidiu em liminar que o governo libere R$ 55 milhões para a melhoria da Universidade Estadual do Piauí.
Ora, ora, se o governo não tem dinheiro sequer para consertar as goteiras dos prédios da universidade...

Velho sindicalismo

Wellington Dias, na frente do Supremo, de megafone na mão, gritando pela liberação de recursos?
Olha aí um governador atuando como panfleteiro de chão de fábrica.

Melhor que foto

O Presidente da Câmara Municipal de Teresina, Jeová Alencar, informou que vai realocar R$ 100 mil de emenda parlamentar de sua autoria, que antes estavam direcionadas para a construção de pavimentações e outras obras, para as famílias do Parque Rodoviário.
“É melhor do que ir lá tirar foto”, explica.

O nome da vez

O prefeito Firmino Filho tem se aproximado do ex-senador João Vicente Claudino e o quer como parceiro na eleição de 2020.

Do outro lado

Já Themístocles também diz que não está parado e assegura que o MDB terá candidatura própria à prefeitura da capital. Segundo o presidente da Alepi, o nome pode ser uma surpresa, e deve vir de fora da política.
O padre Nilton Pereira, que celebra a famosa missa da misericórdia, é apontado como a ‘noiva’ da vez.

Ping-Pong

Ainda falta tempo

Roda de conversa do Café São Braz sobre condições das estradas do Piauí. o Professor Apurian e o Dr. Gil Borges e o Zezinho garçom. 

Apurian: “A ponte de Ilha Grande, foi concluída? “
Zezinho: “Se arrasta há três anos, mas, ainda não!”
Gil: “E a Transcerrados, será que foi concluída a parte do Piauí?” 
Zezinho: “Ainda não, nenhum avanço! “
Apurian: “Se em 12 anos não foi concluída, precisamos dar mais 12 ao governador”.

Expressas

As chuvas continuarão pelos próximos três dias em todo o Piauí, principalmente na região norte do estado.

A rede pública municipal de saúde da capital deve receber 230 mil doses de vacina contra a Influenza em 2019. A campanha de vacinação segue até o final de maio.

O governo federal vai apresentar um projeto de lei para ampliar a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de cinco para 10 anos.

Foi assunto na cidade nos últimos dias a portaria que o juiz Carlos Hamilton, diretor do Fórum de Teresina, baixou, no sentido de regulamentar os trajes e demais itens de vestimenta de servidores e usuários daquele recinto, procurando, pelo óbvio, buscar o resguardo da solenidade implícita a um fórum onde são debatidas e julgadas questões de mais alta relevância, na esfera cível e criminal da cidade. Independentemente de eventuais discussões sobre os pormenores da decisão, o que não se pode questionar, no mérito, é a validade e a sua necessidade, levando-se em conta que o Fórum Central passou a ser trânsito de pessoas com trajes reconhecidamente inadequados, tanto homens quanto mulheres, que já causaram constrangimentos a magistrados, advogados, frequentadores e outros, envolvidos na causa da justiça. Mas a portaria mal entrou em vigor e já foi revogada pelo Corregedor Geral de Justiça, desembargador Hilo Almeida, que entendeu ser a medida desnecessária e, mais que isso, imprópria ou descabida ante as liberdades e direitos individuais. O que vem ao caso. O próprio desembargador, aos olhos da portaria, não poderia circular pelo fórum, quando ele próprio faz uso habitual de chapéu. Para quem não se recorda do ex-presidente José Sarney, uma frase ficou célebre, e se aplica perfeitamente ao caso em concreto: “é preciso respeitar a liturgia do cargo”, dizia o velho senhor, que, no caso, é o resguardo da integridade da vestimenta das pessoas que frequentam o Fórum Central, porque até um advogado ou a parte pode ser confundido com o marginal que está sendo ali conduzido, dada a semelhança de vestimentas, muitas vezes. Pelo sim, pelo não, é conveniente que o bom-senso prevaleça, e a portaria possa voltar a ter vigência, excetuando pequenos pontos de divergência como, como o uso de chapéus, que, na verdade, pode até mesmo impedir a identificação dos frequentadores do local.

Desembargador Hilo de Almeida, mesmo viajando, baixa portaria revogando ato de juiz (Foto: Divulgação)

Negando o certo

Mesmo ausente de Teresina, o corregedor geral do Tribunal de Justiça, desembargador Hilo de Almeida, baixou portaria revogando a decisão do juiz Carlos Hamilton que disciplina o uso de trajes no Fórum de Teresina. 
O desembargador é conhecido por usar chapéu dentro do tribunal, um dos itens proibidos pela portaria do direto do fórum.

Velha mania

O uso de um chapéu, gorro ou boné certamente dificulta a identificação da pessoa pelo sistema de segurança. 
Mas é no próprio fórum que outro magistrado, o juiz Antônio Soares, usa chapéu. 
Como exigir de um e permitir em outros?

O ladrão

Para aqueles que criticam ou reagem às normas instituídas pelo juiz Carlos Hamilton para uso de trajes dos que frequentam o Fórum Central de Teresina, vai, aqui a história do ladrão que, certa vez entrou numa faculdade, à noite e fez o maior rapa. Os alunos foram culpar o porteiro. 
E o porteiro apenas disse: “como eu poderia identificar se muitos daqui chegam igual ele, de calção, bermuda, chinelo, camisa regata, sem qualquer apreço ao traje?”

A peste se alastra

Já são mais de 15 os focos de peste suína no Piauí, a maioria na chamada região do Médio Parnaíba. O alerta está sendo feito por criadores e produtores rurais que estão sendo forçados a matar seus animais na bala, sem terem a assistência devida dos órgãos sanitários. 
Isso é o fim do mundo.

Matança

Essa dizimação do rebanho dessa forma, sem laudos sanitários, termina matando também os animais sadios. Não existe sequer a máquina de mobilização que elimina o porco, matando-o, sem dor, como ocorre nos outros Estados. 

Apelo 

Ontem, o deputado João Madison e o presidente da APCZ, André Nogueira estiveram com o secretário de Governo, Osmar Júnior tratando da questão da peste suína. 
Para eles, esse caso pode isolar o Piauí do resto do país.

Alo, alô!

Até hoje os aprovados no concurso da Polícia Militar do Piauí aguardam ser chamados. E o concurso está em vias de caducar.

Lá e cá

O problema no Ceará de corrupção passiva e ativa do desembargador, filhos, advogados dizem respeito a venda de decisões para soltura de bandidos no plantão judicial. 
O CNJ está de olho no Piauí na questão da grilagem de terras. Porque tem sempre uma decisão judicial ajudando os grileiros.

Notícia vaga

Essa é a típica notícia de que se ouve falar e, de antemão, já se sabe que nunca vai se concretizar: o juiz de Campo Maior, Júlio César Garcez decidiu em liminar que o governo libere R$ 55 milhões para a melhoria da Universidade Estadual do Piauí.
Ora, ora, se o governo não tem dinheiro sequer para consertar as goteiras dos prédios da universidade...

Velho sindicalismo

Wellington Dias, na frente do Supremo, de megafone na mão, gritando pela liberação de recursos?
Olha aí um governador atuando como panfleteiro de chão de fábrica.

Melhor que foto

O Presidente da Câmara Municipal de Teresina, Jeová Alencar, informou que vai realocar R$ 100 mil de emenda parlamentar de sua autoria, que antes estavam direcionadas para a construção de pavimentações e outras obras, para as famílias do Parque Rodoviário.
“É melhor do que ir lá tirar foto”, explica.

O nome da vez

O prefeito Firmino Filho tem se aproximado do ex-senador João Vicente Claudino e o quer como parceiro na eleição de 2020.

Do outro lado

Já Themístocles também diz que não está parado e assegura que o MDB terá candidatura própria à prefeitura da capital. Segundo o presidente da Alepi, o nome pode ser uma surpresa, e deve vir de fora da política.
O padre Nilton Pereira, que celebra a famosa missa da misericórdia, é apontado como a ‘noiva’ da vez.

Ping-Pong

Ainda falta tempo

Roda de conversa do Café São Braz sobre condições das estradas do Piauí. o Professor Apurian e o Dr. Gil Borges e o Zezinho garçom. 

Apurian: “A ponte de Ilha Grande, foi concluída? “
Zezinho: “Se arrasta há três anos, mas, ainda não!”
Gil: “E a Transcerrados, será que foi concluída a parte do Piauí?” 
Zezinho: “Ainda não, nenhum avanço! “
Apurian: “Se em 12 anos não foi concluída, precisamos dar mais 12 ao governador”.

Expressas

As chuvas continuarão pelos próximos três dias em todo o Piauí, principalmente na região norte do estado.

A rede pública municipal de saúde da capital deve receber 230 mil doses de vacina contra a Influenza em 2019. A campanha de vacinação segue até o final de maio.

O governo federal vai apresentar um projeto de lei para ampliar a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de cinco para 10 anos.

Operação natureza O traje ideal

Mais lidas desse blog