Publicidade

Vergonha alheia

É comum os grandes mestres do Direito afirmarem que o maior inimigo do bom advogado é o advogado sem ética. Não há que se dizer aqui, que faltou a ética profissional no advogado Daniel Oliveira, que, mesmo sem procuração do ex-presidente Lula, arvorou-se no direito de postular em seu nome, sabendo, por fato público e notório, que Lula tinha banca famosa de  advogados constituídos, e, sem autorização ou acordo com esses (ou, muito menos, do próprio suposto beneficiário de sua medida), impetrou Habeas Corpus no STF. Como se não bastasse essa infeliz atitude, a falta de respeito de Oliveira em relação aos seus colegas de profissão também é infração ética, porque qualquer estudante de Direito sabe que é vedado ao profissional da advocacia aceitar causas que estejam patrocinadas por outros advogados, a não ser mediante substabelecimento, quando um novo profissional pode assumi-la. Sua atuação, entretanto, foi jocosamente repreendida até na mídia, alçando-o aos holofotes e notoriedade por motivos bisonhos e indesejados, negativamente, agindo na contramão dos interesses de Lula, até porque causou mais desconforto e desprestígio para a defesa do ex-presidente. Agora, a representação contra os advogados de Lula é somente mais uma manobra insensata e incoerente do advogado piauiense. Daniel entrou com representação junto ao Conselho de Ética da OAB contra os patronos oficiais de Lula porque aqueles fizeram de tudo para que o STF rejeitasse o seu remédio constitucional. Afinal, entenderam que não é justo e válido que outros profissionais possam se imiscuir no processo, sem qualquer vínculo com a causa ou o cliente. Se o Habeas-Corpus é medida prevista na Constituição Federal, e é possível  a qualquer um fazer uso desse direito, mesmo sem ser advogado, não pode essa permissão constitucional ser justificativa válida para a violação de todos os demais ditames legais, especialmente aqueles que tratam da boa convivência entre colegas de profissão. No caso de Daniel Oliveira, nada disso aconteceu. Restou-lhe o nome marcado por falta de prudência e violação a inúmeros preceitos éticos e disciplinares. O leitor, certamente, sente vergonha alheia pelos modos do advogado.

O general vice-presidente Hamilton Mourão (sua mulher) com o desembargador Luiz Gonzaga Brandão e o empresário Gerson Mourão, na visita do general a Pedro II.

Ele acredita

Wellington Dias nomeou os indicados por Margarete Coelho (Semar), Wilson Brandão (ele próprio, para Mineração) e de Hélio Isaias (Transportes). 
Ciro acredita que são seus, Wellington tem certeza que não.

Fale baixo

Tem gente no Palácio de Karnak ainda hoje remoendo os ataques desferidos pelo secretário municipal de Educação Kleber Montezuma contra o governador Wellington Dias. 
No discurso na convenção do PSDB, sábado passado, Montezuma disse que se os órgãos de controle e de fiscalização (leia-se, certamente, MP, Polícia, Controladoria, TCE) agissem, Wellington não estaria mais governador. 

O bufê de luxo

Vice-presidente do TRF 1ª Região e autor da decisão que cassou a liminar da juíza federal, o desembargador Kássio Nunes explica que houve uma certa distorção na mídia quanto a finalidade da licitação do STF. 
Os produtos da licitação destinam-se a eventos pontuais como visitas de chefes de Estado ou membros de cortes constitucionais. 

Cardápio

A licitação inclui a compra de bebidas, incluindo vinhos importados, refeições, entre as quais, lagosta e outros itens da culinária. 
Que, na explicação de Kassio Nunes, não se destinam ao dia-a-dia da vida dos ministros do STF. 

Lá vem!

O PCC de São Paulo matou dois policiais no último final de semana para vingar a morte de assaltantes de bancos. 
É bom a polícia do Piauí ficar esperta. Eles virão para cá.

Defesa do cabo

Roda em grupos de rede sociais um áudio do famoso Cabo Mota onde ele praticamente diz que os bandidos foram executados pela Polícia Militar lá em Cocal. 
O cabo critica os membros do grupo que censuraram a espetacularização feita pelo secretário Fábio Abreu sobre sua (dele Fábio Abreu), participação nos episódios da matança, ou melhor, das mortes dos assaltantes.

Segredo

Diziam os velhos políticos mineiros que segredo deixa de sê-lo quando da história passam a saber mais de um. 
Ou seja, quando envolve duas pessoas, já não é segredo. Segredo é aquele que é seu.  
Então, aí vem a pergunta: daquele grupo de mais de 50 policiais militares metidos nas brenhas de Cocal, quem vai ser o primeiro a contar a outra história das mortes desses bandidos?

Bando mineiro

Os bandidos mortos pela policia do Piauí são da cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. 
Prova que eles ficaram desorientados nas matas de Cocal, sem qualquer direção porque não conheciam a região. 

Recado

A ação da Polícia piauiense serve de aviso aos bandidos de outros Estados que acham que podem chegar fazer barulho, assaltar e seguirem ilesos. 
O guia dos assaltantes do BB e da Caixa de Campo Maior, Hassan Prado de Aguiar, foi preso antes.

Peste suína

Secretário de Agricultura e integrantes da Agência Agropecuária da Bahia estão em Teresina. Preocupados com a peste suína. A Bahia está na chamada zona livre, o que seria uma tragédia surgir algum foco da doença por lá. 
Eles vem acompanhar o trabalho da Adapi.

Encontro de gestão

No primeiro encontro de trabalho com os novos gestores Wellington Dias deu o tom de como vai funcionar a nova gestão. Ele prega economia e eficiência, e foca o desenvolvimento humano e qualidade de vida. 
Aos auxiliares o governador mostra que os eixos estratégicos serão geração de emprego e renda.

Ping-Pong
O purgatório

Hélio Isaias, deputado do Progressistas, encontra um colega do mesmo partido. Em tom de cobrança, o deputado acusa Isaias de ter feito acordo direto com o governador para ganhar os cargos. 

O deputado: “Hélio, você está se mostrando o próprio Diabo conosco”.
Hélio: “Que nada! Na campanha pela presidência da Assembleia Legislativa, vocês me fizeram comer o pão que o Diabo amassou...” 
O deputado: “Como assim?”
Hélio: “Já que nós somos a família Diabo, o Purgatório vai ser de vocês!

Expressas

As Instituições de Ensino Superior (IES) têm até o dia 10 de maio para se inscreverem no Laboratório Maria da Penha.

Uespi lança edital com 15 vagas para doutorado na área de Linguística. As inscrições estarão abertas no período de 17 a 24 de maio de 2019.

David Carvalho e Jânderson Alencar apresentam um concerto super especial de dia das mães. A apresentação ocorre nesse domingo (12), às 11h, no Palácio da Música.

É comum os grandes mestres do Direito afirmarem que o maior inimigo do bom advogado é o advogado sem ética. Não há que se dizer aqui, que faltou a ética profissional no advogado Daniel Oliveira, que, mesmo sem procuração do ex-presidente Lula, arvorou-se no direito de postular em seu nome, sabendo, por fato público e notório, que Lula tinha banca famosa de  advogados constituídos, e, sem autorização ou acordo com esses (ou, muito menos, do próprio suposto beneficiário de sua medida), impetrou Habeas Corpus no STF. Como se não bastasse essa infeliz atitude, a falta de respeito de Oliveira em relação aos seus colegas de profissão também é infração ética, porque qualquer estudante de Direito sabe que é vedado ao profissional da advocacia aceitar causas que estejam patrocinadas por outros advogados, a não ser mediante substabelecimento, quando um novo profissional pode assumi-la. Sua atuação, entretanto, foi jocosamente repreendida até na mídia, alçando-o aos holofotes e notoriedade por motivos bisonhos e indesejados, negativamente, agindo na contramão dos interesses de Lula, até porque causou mais desconforto e desprestígio para a defesa do ex-presidente. Agora, a representação contra os advogados de Lula é somente mais uma manobra insensata e incoerente do advogado piauiense. Daniel entrou com representação junto ao Conselho de Ética da OAB contra os patronos oficiais de Lula porque aqueles fizeram de tudo para que o STF rejeitasse o seu remédio constitucional. Afinal, entenderam que não é justo e válido que outros profissionais possam se imiscuir no processo, sem qualquer vínculo com a causa ou o cliente. Se o Habeas-Corpus é medida prevista na Constituição Federal, e é possível  a qualquer um fazer uso desse direito, mesmo sem ser advogado, não pode essa permissão constitucional ser justificativa válida para a violação de todos os demais ditames legais, especialmente aqueles que tratam da boa convivência entre colegas de profissão. No caso de Daniel Oliveira, nada disso aconteceu. Restou-lhe o nome marcado por falta de prudência e violação a inúmeros preceitos éticos e disciplinares. O leitor, certamente, sente vergonha alheia pelos modos do advogado.

O general vice-presidente Hamilton Mourão (sua mulher) com o desembargador Luiz Gonzaga Brandão e o empresário Gerson Mourão, na visita do general a Pedro II.

Ele acredita

Wellington Dias nomeou os indicados por Margarete Coelho (Semar), Wilson Brandão (ele próprio, para Mineração) e de Hélio Isaias (Transportes). 
Ciro acredita que são seus, Wellington tem certeza que não.

Fale baixo

Tem gente no Palácio de Karnak ainda hoje remoendo os ataques desferidos pelo secretário municipal de Educação Kleber Montezuma contra o governador Wellington Dias. 
No discurso na convenção do PSDB, sábado passado, Montezuma disse que se os órgãos de controle e de fiscalização (leia-se, certamente, MP, Polícia, Controladoria, TCE) agissem, Wellington não estaria mais governador. 

O bufê de luxo

Vice-presidente do TRF 1ª Região e autor da decisão que cassou a liminar da juíza federal, o desembargador Kássio Nunes explica que houve uma certa distorção na mídia quanto a finalidade da licitação do STF. 
Os produtos da licitação destinam-se a eventos pontuais como visitas de chefes de Estado ou membros de cortes constitucionais. 

Cardápio

A licitação inclui a compra de bebidas, incluindo vinhos importados, refeições, entre as quais, lagosta e outros itens da culinária. 
Que, na explicação de Kassio Nunes, não se destinam ao dia-a-dia da vida dos ministros do STF. 

Lá vem!

O PCC de São Paulo matou dois policiais no último final de semana para vingar a morte de assaltantes de bancos. 
É bom a polícia do Piauí ficar esperta. Eles virão para cá.

Defesa do cabo

Roda em grupos de rede sociais um áudio do famoso Cabo Mota onde ele praticamente diz que os bandidos foram executados pela Polícia Militar lá em Cocal. 
O cabo critica os membros do grupo que censuraram a espetacularização feita pelo secretário Fábio Abreu sobre sua (dele Fábio Abreu), participação nos episódios da matança, ou melhor, das mortes dos assaltantes.

Segredo

Diziam os velhos políticos mineiros que segredo deixa de sê-lo quando da história passam a saber mais de um. 
Ou seja, quando envolve duas pessoas, já não é segredo. Segredo é aquele que é seu.  
Então, aí vem a pergunta: daquele grupo de mais de 50 policiais militares metidos nas brenhas de Cocal, quem vai ser o primeiro a contar a outra história das mortes desses bandidos?

Bando mineiro

Os bandidos mortos pela policia do Piauí são da cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. 
Prova que eles ficaram desorientados nas matas de Cocal, sem qualquer direção porque não conheciam a região. 

Recado

A ação da Polícia piauiense serve de aviso aos bandidos de outros Estados que acham que podem chegar fazer barulho, assaltar e seguirem ilesos. 
O guia dos assaltantes do BB e da Caixa de Campo Maior, Hassan Prado de Aguiar, foi preso antes.

Peste suína

Secretário de Agricultura e integrantes da Agência Agropecuária da Bahia estão em Teresina. Preocupados com a peste suína. A Bahia está na chamada zona livre, o que seria uma tragédia surgir algum foco da doença por lá. 
Eles vem acompanhar o trabalho da Adapi.

Encontro de gestão

No primeiro encontro de trabalho com os novos gestores Wellington Dias deu o tom de como vai funcionar a nova gestão. Ele prega economia e eficiência, e foca o desenvolvimento humano e qualidade de vida. 
Aos auxiliares o governador mostra que os eixos estratégicos serão geração de emprego e renda.

Ping-Pong
O purgatório

Hélio Isaias, deputado do Progressistas, encontra um colega do mesmo partido. Em tom de cobrança, o deputado acusa Isaias de ter feito acordo direto com o governador para ganhar os cargos. 

O deputado: “Hélio, você está se mostrando o próprio Diabo conosco”.
Hélio: “Que nada! Na campanha pela presidência da Assembleia Legislativa, vocês me fizeram comer o pão que o Diabo amassou...” 
O deputado: “Como assim?”
Hélio: “Já que nós somos a família Diabo, o Purgatório vai ser de vocês!

Expressas

As Instituições de Ensino Superior (IES) têm até o dia 10 de maio para se inscreverem no Laboratório Maria da Penha.

Uespi lança edital com 15 vagas para doutorado na área de Linguística. As inscrições estarão abertas no período de 17 a 24 de maio de 2019.

David Carvalho e Jânderson Alencar apresentam um concerto super especial de dia das mães. A apresentação ocorre nesse domingo (12), às 11h, no Palácio da Música.

Fábrica de cimento A grande família

Mais lidas desse blog