1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Estratégias de cada um
Publicidade

Estratégias de cada um

O Brasil ouviu aliviado anteontem, em entrevistas a Rede Globo, os dois candidatos a presidente da República nesse segundo turno, garantirem que não mudarão a Constituição Federal. Já é um grande alívio tendo em vista que o vice de Bolsonaro, o sargento, ou melhor, o general Mourão, chegou a cogitar um ‘alto-golpe’ e, na maneira dele, rasgar a carta constitucional, substituindo-a por outra a ser feita por figuras notáveis e não pelo Congresso Nacional. Mas Bolsonaro, além de errar duas vezes o nome do seu vice, o colocou-o no seu devido lugar, mostrando que nem o presidente da República tem poderes para modificar o atual texto constitucional através de uma Assembleia Nacional Constituinte.  Mas o que importa para o momento são as estratégias de cada um para vencer no segundo turno. Num país de dimensões continentais como o Brasil, a logística da campanha é a primeira e principal decisão das assessorias. Haddad e Bolsonaro terão estratégias distintas, em função da disponibilidade de "palanques" de aliados. Haddad, com votação concentrada no Nordeste, terá uma dificuldade adicional. Com a eleição para governador, senador e deputados concluída no primeiro turno, Haddad terá de montar seu próprio palanque. Ontem, em São Paulo, ele se reuniu com o comando da campanha, incluindo governadores, entre eles, Wellington Dias, do Piauí. Já Bolsonaro nem irá precisar disso. Espera aumentar o número de eleitores sem ir atrás dos ‘vaqueiros’, os chefes políticos. Nos três Estados mais populosos do Brasil: Rio, Minas e São Paulo, Bolsonaro será votado pelos dois lados da disputa estadual, sem precisar sentar com eles para negociar cargos ou benesses governamentais. Ele já disse que não fará acordo com os políticos e partidos em troca de cargos, ou partilhas dos órgãos ministeriais, mesmo sabendo que o centrão e outras legendas estão correndo em seu rumo para hipotecar-lhe apoio. O que já é um grande sinal de mudança. 

Mão Santa sai da campanha eleitoral com o prestígio abalado. Todos os candidatos por ele apoiados foram derrotados (Foto: reprodução/Prefeitura de Teresina)

Olha lá!

Não foi só nas eleições estaduais que os ânimos andaram acirrados. 
Na OAB, cuja eleição deve ocorrer no próximo mês, o clima também está esquentando para a sucessão. 
É quase certa a ruptura de um conselheiro estadual. Ele não está gostando do que estão fazendo na formação da chapa majoritária.
Depois se dirá o nome dele.

O capitão da capital

Fabio Abreu teve 69,9 mil votos em Teresina, 15,1% dos votos da cidade. Já pode tirar onda de candidato a prefeito da cidade.
Muito bom para o ex-secretário. O que não se pode dizer o mesmo para a segurança pública cujos distritos estão sem qualquer estrutura.

Dobradinha

Lucy teve 35 mil votos em Teresina para deputada estadual. Estava fazendo dobradinha com Margarete Coelho, deputada federal, que só teve 17,5 mil votos.
Furou a dobradinha?

Jogada 

Ciro Nogueira liberou o Progressistas para votar como quiser no segundo turno. 
E, então, ao final da apuração, o partido estará no governo.
Seja quem for o eleito. 

O conto 

Ciro Nogueira deu de mão beijada a segunda suplência para o grosso ex-prefeito de Picos Gil Paraibano. Certamente achando que na briga com o padre-prefeito teria os votos do paraibano. 
Foi o terceiro entre os candidatos ao Senado.  

Sem apoio 

O partido Novo anuncia que não apoiará nenhum candidato à presidência no segundo turno.
Mas já avisa, em nota, que seus militantes são ‘absolutamente contrários ao PT, que tem ideias e práticas opostas às nossas”.
Vão de Bolsa?

Cláusula de barreira

Apesar de conseguir eleger um deputado estadual e uma deputada federal nas eleições de 2018, o PTC, presidido no Piauí por Evaldo Gomes caiu na cláusula de barreira e ficará sem o fundo partidário e tempo de TV em eleições futuras.
Com isso, já se comenta nos bastidores que a sigla deverá ser extinta no Estado. Fala-se, inclusive que Dra. Marina, deputada federal eleita, está de malas prontas para o PR, de Fábio Xavier.

Convite feito

Xavier confirma que fez o convite para Marina ingressar no PR. 
Mas ela precisa decidir logo se aceita porque a fila dos que a querem nas outras legendas, está ficando cada vez maior. 

Reivindicação

Wellington Dias anda dizendo que nesse quarto mandato vai ser diferente. Ele precisa ver até onde vai a volúpia dos aliados por cargos. 
O PR, que se gaba de ter elegido três deputados estaduais: Coronel Carlos Augusto, Dr. Hélio e Fábio Xavier e um deputado federal, capitão Fábio Abreu, quer mais espaço no governo. 
A sigla decidiu em reunião que agora irá reivindicar ao governador Wellington Dias, pelo menos, três secretarias.

Comida de porca

Todos os candidatos apoiados pelo prefeito Mão santa em Parnaíba foram derrotados. Alguns com vergonhosa e humilhante votação. 
Os dois senadores, Robert e Wilson Martins encabeçam a lista dos derrotados que inclui Luciano Nunes, para governador, Heráclito Fortes, deputado federal, Juliana, deputada federal e o sobrinho do homem, Zé Filho, deputado estadual. 

Foi ela?

Avaliação que muitos fazem é que Mão Santa teve seu prestígio abalado. 
E, justa ou injustamente, alguns creditam esse desastre à atuação de Gracinha, filha do prefeito, que na função de poderosa secretária é chamada de primeira-ministra. 

Mudança

Ainda sobre a reunião do PR, o partido também decidiu que Fábio Abreu deve permanecer na secretaria de Segurança e Carlos Augusto, ex-comandante-geral da PM, será indicado para a Secretaria de Justiça.
Decidiu, é? O índio não apita nada? Só cumpre ordem?

Advogado do povo

Após não conseguir êxito na disputa para o Senado federal, o deputado estadual Robert Rios (DEM) afirma que não ficará totalmente afastado da vida pública.
Robert diz que irá atuar como advogado assinando representações contra os desmandos que encontrar no governo do Estado.

Ping-Pong 

Como ganhar votos

As redes sociais também provocam refinado humor. A expressiva votação de Fernando Haddad no Nordeste provocou comentários de tudo que é tipo, no facebook. O ‘bolsomínion’ Josué Pessoa provocou e a petista Nídia Freitas, reagiu. 
Josué Pessoa: “O PT ganhou no Nordeste porque cativou o povo pelo estômago e depende da miséria para sobreviver...”
Nidia Freitas: “São Paulo elegeu Alexandre Frota. Os paulistas foram cativados pelo ânus?”.

Expressas 

A Semduh faz última chamada para beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida regularizarem processos com pendências. 

O titular deve procurar a coordenação do Programa até o dia 15 de outubro, na Rua Rui Barbosa, nº3069, bairro Matadouro, zona Norte de Teresina.

O Ministério Público do Piauí vai investigar a ocorrência de danos ambientais causados por empreendimentos que cultivam eucalipto no município de Jerumenha.

Um passo atrás O discurso e a prática

Mais lidas desse blog


Publicidade