1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Reordenar as finanças
Publicidade

Reordenar as finanças

Já se tem ouvido de gente de todos os segmentos, principalmente da classe política, que Wellington Dias precisa agir para estancar a sangria nas contas públicas e, por ser assim, reordenar as finanças públicas. Com base nisso, fica clara a necessidade de mudar os entendimentos e a forma de conduzir os acordos com os diversos grupos políticos que o apoiam. Para isto, o governador precisa começar a dizer ‘não’ para muitos políticos e seus protegidos, especialmente os deputados, mesmo de sua base política. Mesmo aqueles que estão fazendo demagogia, publicamente, de entrega de cargos e sugestão para cortes na máquina estadual. Se o exemplo vem de casa, o PT precisa ser o primeiro a se ajustar aos novos tempos em que a dificuldade financeira não poderá mais ser suprida por empréstimos-ponte, verdadeiras tábuas de salvação para satisfazer os gastos próprios do estado. A ideia que transparece do novo governo federal é no sentido de que os estados façam os ajustes na própria estrutura administrativa, para gerar ínfima  saúde financeira que lhes  permita o pagamento dos compromissos da máquina pública. Nessa linha, os financiamentos deverão ocorrer somente para obras e investimentos, e, não mais, como acontecia até agora, para despesas operacionais e correntes, que dizem respeito ao pagamento do custeio dos órgãos públicos. Por essa razão, é necessário que os partidos aliados deixem de lado o jogo de faz-de-conta, como assim o fizeram o PP, de Ciro Nogueira, e o MDB, de Marcelo Castro, que fingem que entregam os cargos, mas, de fato, querem abocanhar outros mais. Na mesma linha, a sobreposição de atividades e funções de muitos órgãos precisa imediatamente cessar, porque não se admite que coordenadorias  continuem fazendo calçamentos, ações de saúde e outras tantas, próprias dos órgãos de origem, o que, sempre, encarece e torna ainda mais custosa (e perigosa) a máquina estatal. Se seguir essa linha o governo que se acaba em dezembro precisa iniciar o ano já com essa nova formatação, exigência mínima para dispor de condições equilibradas para reaver a saúde financeira do estado.

Adriana Souza no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados em Brasília e o velho cesto da mão atirando (Foto: Divulgação)

Contrato válido

O Tribunal de Contas da União permitiu ao Estado do Piauí fazer o reembolso ao tesouro de valores relativos a despesas pretéritas, no âmbito da operação de crédito Finisa 1 feito junto à Caixa Econômica Federal, muito questionada pela oposição piauiense.

Desmoralização

Isso é um tapa na cara dos opositores e a desmoralização do tal auditor do TCU, Helano Muller que, ousado e destemperado, quis ocupar a tribuna do TCE para, numa inadequada investida no plenário, fazer sérias acusações, inclusive contra o secretário de Fazenda. 
Tem gente acionando a corregedoria do TCU para investigar o auditor

Fim

A decisão encerra a batalha judicial instalada no âmbito do próprio TCU, Ministério Público e Justiça Federal. 
A prestação de contas poderá ser finalizada para o Estado receber as demais parcelas.

Mapa da mina

Diz-se que um ex-secretário estadual seria o cara que tem o ‘mapa da mina’ no que diz respeito ao controle de terrenos e minas de minérios em todo o interior do Piauí. 
Ele teria comprado a ‘preço de banana’ todas as terras geo processadas que têm possibilidade de instalação de aeólicas.

Esperteza!

Quem mais descobriu por onde passa o ‘linhão de Tucurui’ em solo piauiense já é dono de todas as terras ditas até então imprestáveis.
Porque agora elas vão dar lucro. Vão, sim.  

Inside

Isso, nos Estados Unidos se diz ‘inside information’ (informação interna) que significa tão somente informação privilegiada. Que dá em cadeia. 
Lá.

Contrato feito

Teve um figurão que fechou contrato de arrendamento mensal de R$ 40 mil com a empresa que vai montar usina. 
É mole?

AVC

O defensor público Jefferson Kalume sofreu um AVC ontem, quando atuava no Tribunal do Júri na cidade de Batalha.
Foi internado no Prontomed em Teresina.

Dona Abigail

Morreu, ontem, Dona Abigail Rosado, 76, viúva do professor Adelmar Rosado. Sepultado ocorreu às 17 horas, no Cemitério da Ressurreição. 

Negócio bom

A cidade está cheia que o advogado e procurador Celso Barros Neto acaba de vender sua cobertura, em luxuoso condomínio da zona leste de Teresina. 
Valor do negócio, 4 milhões e meio de reais.

Mas...

Antes que os adversários de Celso na corrida pela presidência da OAB especulem, é claro que esse dinheiro ele não colocará na campanha. 
Nem que seja para pagar anuidades atrasadas de eleitores.

OAB falida?

A advogada candidata à presidência da OAB-PI, Geórgia Nunes disse em entrevista ao repórter Lucas Pereira que a ordem dos advogados no Piauí está falida.
De acordo com a advogada, a seccional está pedindo empréstimos e pagando altos juros. Geórgia informa ainda que o “estado de insolvência” da ordem foi apontado pelo Conselho Federal da OAB.

Entre os poderes

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, Jeová Alencar (PSDB), deve acionar a procuradoria da casa para ingressar com uma ação na justiça contra o prefeito Firmino Filho.
Segundo ele o alcaide estaria deixando de pagar as emendas impositivas de alguns vereadores. Jeová afirma que há recursos do ano de 2014 que até hoje não foram repassados.

Carta ao senador 

Após a carta dos Progressistas apresentada ao governador Wellington Dias sugerindo um novo plano de governo para o Estado, o vereador de Teresina, Dudu do PT, foi à Câmara Municipal e apresentou uma carta feita por ele que será entregue ao senador Ciro Nogueira. O documento sugere um modelo de mandato para o parlamentar no Senador. 
Sem risco de se envolver em coisas que a lava jato investiga, segundo Dudu.

Dudu justifica

“Já que ele sugeriu algumas ações para o mandato do governador Wellington Dias, queremos também sugerir algumas ações para o mandato dele”, disse o vereador.

Santuário

O gabinete do deputado federal Jair Bolsonaro em Brasília virou uma espécie de templo de adoração de bolsonaristas, ou bolsominios.
Quem passou por lá nesta semana foi a médica Adriana Sousa, que não perdeu o tempo e tirou uma foto toda contente na mesa ocupada pelo capitão.
Com aquele gesto que virou cesto da mão atirando.

Ping-Pong

Os sem vergonha

Em 2001, Mão Santa foi a Campo Maior para inaugurar a barragem de Corredores. Avista no mesmo espaço, os arqui-inimigos, César Melo e Bona Carbureto. Aproxima-se para fazer as pazes entre os dois.

Mão Santa: "Onde há o ódio eu prego o amor. Por que vocês não se dão as mãos?"
Carbureto: "Por que eu não falo com cabra sem vergonha, governador..."
Mão Santa: "E tu, César?"
César: "Pois eu falo, governador".

Expressas

As inscrições para o II Encontro do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional do Piauí foram prorrogadas até o dia 09. O encontro acontece nos dias 15 a 17 desse mês em Parnaíba.

A Prefeitura de Teresina apresentou uma proposta ao Ministério das Cidades para que possa ser criada uma nova modalidade no programa Minha Casa Minha Vida.

A proposta é financiar habitações em comunidades já existentes e melhorar a qualidade de vida de famílias que se encontram em moradias consideradas inadequadas.

A queda na economia Terra elétrica

Mais lidas desse blog