1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. O bilhão do Firmino
Publicidade

O bilhão do Firmino

Em sua mensagem anual aos vereadores, Firmino Filho (PSDB) anunciou que a Prefeitura dispõe de meios para fazer investimentos de R$ 1 bilhão ao longo dos próximos três anos. Não é pouco dinheiro, embora também não seja o bastante para as demandas da cidade, que somente em obras de drenagem de águas pluviais pode precisar de o dobro do valor anunciado pelo prefeito. Ainda assim, a informação do tucano é algo alvissareiro num mundo em que as gestões públicas municipais se desmancham em insolvência e despesas fixas crescentes, parte delas repassadas pela União através de programas sociais muito bem intencionados, mas subfinanciados e que por isso terminam sendo pagos às expensas de cofres municipais depauperados. Sob esse aspecto, aliás, o mesmo Firmino que se regozija pela maior capacidade de investimento, queixa-se da pressão de custos de saúde lançado sobre o contribuinte teresinense. Segundo as contas do prefeito, o custo da saúde municipal chega à casa de R$ 1 bilhão anual. Ele afirma ainda que de cada 100 pacientes atendidos no Hospital de Urgência de Teresina, 54 são oriundos de outras cidades piauienses e essa conta é paga com o comprometimento de 35% do orçamento da cidade, o que significa que ele deve estar cobrindo um santo e deixando muitos outros descobertos.

Gustavo Neiva diz que a reforma administrativa é de “mentirinha” (Foto: reprodução internet)

Avanço

Ciro Nogueira tem avançado para um novo norte em sua atuação parlamentar. O senador quer ampliar para os próximos anos os investimentos na construção de barragens, requalificação e equipagem das existentes.  
Se conseguir no governo Bolsonaro o dinheiro que arrancou de Temer. 

Vaptu-vupt

Bolsonaro demitiu seu ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, que vem sendo acusado de fazer estripulias com recursos do fundo partidário. Mas a exoneração não foi castigo. Tão-somente ato formal para que sua excelência assumisse o mandato de deputado federal pelo PSL de Minas Gerais.

Mesa

Nenhum senador piauiense está na Mesa Diretora do Senado. Houve tempo em que dois – Ciro Nogueira e João Vicente Claudino – compuseram a direção de Casa.

Sem crítica

Fábio Novo (PT) disse ontem na Assembleia Legislativa que a reforma administrativa de Wellington Dias não pode ainda ser alvo de críticas porque não é do conhecimento público. Ele rebatia críticas do líder da oposição na Casa, Gustavo Neiva PSB).

Mentirinha

Gustavo Neiva pegou pesado. O deputado estadual disse que a reforma proposta será pífia e de “mentirinha”, batendo forte em demissão de 1.000 terceirizados, o que, segundo ele, deve gerar uma tragédia social.

Agronegócio

Neiva deve ter informações privilegiadas, porque disse que o governo vai criar uma Secretaria de Agronegócios. Atualmente, existe uma Coordenadoria dos Cerrados e do Agronegócio.

Bem tarde

Uma das especialidades dos deputados estaduais do Piauí é a apresentação de projetos de lei, sempre aprovados, para reconhecer a utilidade pública de entidades associativas. Espanta, portanto, que somente agora se tenha apresentado projeto para reconhecer tal condição na Associação Piauiense de Municípios.

Autores

Um projeto de lei assinado conjuntamente pelos deputados Georgiano Neto (PSD) e Themístocles Filho passou a tramitar ontem na Alepi. “Apresentamos esse projeto que vai fazer com que a APPM possa receber recursos inclusive de emendas parlamentares”, explicou o Georgiano Neto.

Impressora

Parnaíba está se tornando uma cidade frequente demais nas manchetes policiais. Além de assaltos em série, agora tem falsificação de dinheiro numa linha de produção. Ontem a Polícia Federal desarticulou uma fábrica de dinheiro falso no bairro Frei Higino. Uma pessoa foi presa.

Só papo

Engenheiros ouvidos pela coluna dizem que esse alarme todo em torno da segurança das barragens obedece mais ao interesse de muita gente aparecer que do risco em si, que não pode ser descartado, porém não é para ser ampliado. O que precisa mesmo, dizem os engenheiros, é fazer a manutenção permanente e um monitoramento rotineiro.

Aliás

Os mesmos engenheiros dizem que há mais risco de as barragens se perderem pelo assoreamento, em razão do desmatamento de suas bacias do que pelo rompimento. O assoreamento de barragens está fazendo com que elas percam boa parte da sua capacidade de acumular água, daí porque secam cada vez mais rápido.

Conclui

Os deputados estaduais poderiam aproveitar essa vibe das barragens para cobrar a conclusão de algumas bem importantes para o Piauí: Atalaia, em Corrente, e Tinguis, que agora tem o nome do falecido deputado Ciro Nogueira (pai), em Brasileira.

Ping-Pong

O melhor amigo

Enquanto esperam ser recebidos pela prefeita Verônica, de Itaueira, um lavrador e um vereador puxam conversa.

O vereador: “Para mim, o melhor amigo do homem é o cachorro...”
O lavrador: “É não, compadre. É o boi...”
O vereador: “Por que o boi?”
O lavrador: “Porque é ele que carrega os chifres do dono”.

Originalmente publicado em  3 de agosto de 2009.

Expressas

Ainda sem data marcada, deputados estaduais devem fazer vistoria em barragens do Piauí. Vai ser bom para animar as redes sociais deles.

Mas é importante que os deputados se esforcem no sentido de ir às barragens, porque há outros problemas a serem percebidos.

Há também que se cobrar o início de obras de barragens importantes, como a de Castelo, no rio Poti, e dos Milagres, no rio São Nicolau.

Em sua mensagem anual aos vereadores, Firmino Filho (PSDB) anunciou que a Prefeitura dispõe de meios para fazer investimentos de R$ 1 bilhão ao longo dos próximos três anos. Não é pouco dinheiro, embora também não seja o bastante para as demandas da cidade, que somente em obras de drenagem de águas pluviais pode precisar de o dobro do valor anunciado pelo prefeito. Ainda assim, a informação do tucano é algo alvissareiro num mundo em que as gestões públicas municipais se desmancham em insolvência e despesas fixas crescentes, parte delas repassadas pela União através de programas sociais muito bem intencionados, mas subfinanciados e que por isso terminam sendo pagos às expensas de cofres municipais depauperados. Sob esse aspecto, aliás, o mesmo Firmino que se regozija pela maior capacidade de investimento, queixa-se da pressão de custos de saúde lançado sobre o contribuinte teresinense. Segundo as contas do prefeito, o custo da saúde municipal chega à casa de R$ 1 bilhão anual. Ele afirma ainda que de cada 100 pacientes atendidos no Hospital de Urgência de Teresina, 54 são oriundos de outras cidades piauienses e essa conta é paga com o comprometimento de 35% do orçamento da cidade, o que significa que ele deve estar cobrindo um santo e deixando muitos outros descobertos.

Gustavo Neiva diz que a reforma administrativa é de “mentirinha” (Foto: reprodução internet)

Avanço

Ciro Nogueira tem avançado para um novo norte em sua atuação parlamentar. O senador quer ampliar para os próximos anos os investimentos na construção de barragens, requalificação e equipagem das existentes.  
Se conseguir no governo Bolsonaro o dinheiro que arrancou de Temer. 

Vaptu-vupt

Bolsonaro demitiu seu ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, que vem sendo acusado de fazer estripulias com recursos do fundo partidário. Mas a exoneração não foi castigo. Tão-somente ato formal para que sua excelência assumisse o mandato de deputado federal pelo PSL de Minas Gerais.

Mesa

Nenhum senador piauiense está na Mesa Diretora do Senado. Houve tempo em que dois – Ciro Nogueira e João Vicente Claudino – compuseram a direção de Casa.

Sem crítica

Fábio Novo (PT) disse ontem na Assembleia Legislativa que a reforma administrativa de Wellington Dias não pode ainda ser alvo de críticas porque não é do conhecimento público. Ele rebatia críticas do líder da oposição na Casa, Gustavo Neiva PSB).

Mentirinha

Gustavo Neiva pegou pesado. O deputado estadual disse que a reforma proposta será pífia e de “mentirinha”, batendo forte em demissão de 1.000 terceirizados, o que, segundo ele, deve gerar uma tragédia social.

Agronegócio

Neiva deve ter informações privilegiadas, porque disse que o governo vai criar uma Secretaria de Agronegócios. Atualmente, existe uma Coordenadoria dos Cerrados e do Agronegócio.

Bem tarde

Uma das especialidades dos deputados estaduais do Piauí é a apresentação de projetos de lei, sempre aprovados, para reconhecer a utilidade pública de entidades associativas. Espanta, portanto, que somente agora se tenha apresentado projeto para reconhecer tal condição na Associação Piauiense de Municípios.

Autores

Um projeto de lei assinado conjuntamente pelos deputados Georgiano Neto (PSD) e Themístocles Filho passou a tramitar ontem na Alepi. “Apresentamos esse projeto que vai fazer com que a APPM possa receber recursos inclusive de emendas parlamentares”, explicou o Georgiano Neto.

Impressora

Parnaíba está se tornando uma cidade frequente demais nas manchetes policiais. Além de assaltos em série, agora tem falsificação de dinheiro numa linha de produção. Ontem a Polícia Federal desarticulou uma fábrica de dinheiro falso no bairro Frei Higino. Uma pessoa foi presa.

Só papo

Engenheiros ouvidos pela coluna dizem que esse alarme todo em torno da segurança das barragens obedece mais ao interesse de muita gente aparecer que do risco em si, que não pode ser descartado, porém não é para ser ampliado. O que precisa mesmo, dizem os engenheiros, é fazer a manutenção permanente e um monitoramento rotineiro.

Aliás

Os mesmos engenheiros dizem que há mais risco de as barragens se perderem pelo assoreamento, em razão do desmatamento de suas bacias do que pelo rompimento. O assoreamento de barragens está fazendo com que elas percam boa parte da sua capacidade de acumular água, daí porque secam cada vez mais rápido.

Conclui

Os deputados estaduais poderiam aproveitar essa vibe das barragens para cobrar a conclusão de algumas bem importantes para o Piauí: Atalaia, em Corrente, e Tinguis, que agora tem o nome do falecido deputado Ciro Nogueira (pai), em Brasileira.

Ping-Pong

O melhor amigo

Enquanto esperam ser recebidos pela prefeita Verônica, de Itaueira, um lavrador e um vereador puxam conversa.

O vereador: “Para mim, o melhor amigo do homem é o cachorro...”
O lavrador: “É não, compadre. É o boi...”
O vereador: “Por que o boi?”
O lavrador: “Porque é ele que carrega os chifres do dono”.

Originalmente publicado em  3 de agosto de 2009.

Expressas

Ainda sem data marcada, deputados estaduais devem fazer vistoria em barragens do Piauí. Vai ser bom para animar as redes sociais deles.

Mas é importante que os deputados se esforcem no sentido de ir às barragens, porque há outros problemas a serem percebidos.

Há também que se cobrar o início de obras de barragens importantes, como a de Castelo, no rio Poti, e dos Milagres, no rio São Nicolau.

A angústia no trânsito Reforma pífia

Mais lidas desse blog