">
  1. Abuso de poder do MPE
Publicidade

Abuso de poder do MPE

Às vezes, ficamos deveras incrédulos com o que vimos e ouvimos, no nosso dia a dia.

Na manhã da quarta-feira última, foi um desses dias em que, após o Ministério Público Estadual, por meio de um grupo interno denominado GAECO- grupo este criado para investigar denúncias de corrupção,   contando com o apoio da Polícia Rodoviária Federal-  desencadeou naquela manhã uma operação denominada ITAORNA- pedra  podre- com a finalidade de autuar um grupo de pessoas supostamente envolvidas em superfaturamentos milionários em obras de calçamentos realizadas,  sob o patrocínio do governo do Estado do Piaui, em várias cidades do interior do Estado, estranhamos a fala do governador Wellington Dias sobre essa ocorrência. 

O que mais nos chamou a atenção na referida fala do governador Wellington Dias, quando questionado sobre mais um suposto escândalo de desvios de finalidades  dos recursos públicos, originários de repasses federais, foi ele, Wellington Dias, afirmar  que o Ministério Público do Estado do Piauí estaria praticando abuso de poder.

Esse mesmo  Ministério Público Estadual, que às vezes até de forma injusta, tem  recebido acusações de ser omisso,  diante de atos manifestamente absurdos  praticados por governadores deste Estado, no momento em que exerce  as suas prerrogativas constitucionais,  isto é, sendo vigilante em relação à correta aplicação do dinheiro do contribuinte, venha a ser objeto de desconfiança das suas ações ,  pelo chefe do poder executivo de estar incorrendo em "abuso de poder' , prática esta condenável em qualquer sociedade regida pelos princípios  do Estado Democrático de Direito.

As  falas  do governador Wellington Dias sobre as ações do MPE, no dia de ontem, foram despropositadas,  intempestivas e inoportunas.

É isso.