Editorias
  1. AZ Esporte
  2. Torcidas organizadas do Piauí tem até terça para efetivar cadastro
Publicidade

Torcidas organizadas do Piauí tem até terça para efetivar cadastro

Cadastro deve ser feito na FFP com representantes de todas as torcidas

As torcidas organizadas dos clubes piauienses que irão disputar a Série A do estadual de 2019 têm até o próximo dia 15 de janeiro para procurar a Federação de Futebol do Piauí (FFP) para realizar o recadastramento de seus membros. 

O cadastro visa atender o Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/2003) e deve conter o nome completo de cada integrante, fotografia atualizada, filiação, números de RG e CPF, data de nascimento, estado civil, profissão, além do endereço completo atualizado e escolaridade. 

O principal objetivo do cadastro é trazer mais segurança durante as partidas de futebol realizadas no Piauí. 

Reunião foi realizada em dezembro para definir plano de segurança do Estadual (Foto: Jade Araujo/Portal AZ)

No final do ano passado, representantes de algumas das torcidas organizadas River, River Chopp, Esporão do Galo, Galo de Aço e Altos, Altos Chopp, junto a dirigentes da FFP participaram de uma reunião no Comando Geral da Policia Militar para tratar das ações de segurança que serão desenvolvidas nos jogos de futebol em 2019. 

Para fazer a atualização do cadastro os responsáveis pela torcida devem comparecer à sede da FFP e procurar por Reginaldo, que irá entregar o modelo da ficha cadastral e esclarecer outras dúvidas. 

Segundo o diretor de registros da FFP, esse cadastro será, pela primeira vez, digitalizado com intuito de acelerar a busca por informações.

- Ao contrário dos anos anteriores, essas informações serão digitalizadas e colocadas em um sistema, compondo um banco de dados de torcedores. Após isso, essas serão repassadas para o Polícia Militar e para outros órgãos que solicitarem. Essa digitalização vai trazer uma agilidade maior, caso seja necessário buscar uma informação sobre o torcedor, além de facilitar o recadastramento para os demais anos – explicou Anderson Sousa, diretor de Registro.

* Com informações de FFP