1. Editorias
  2. Gastronomia
  3. Piauiense Lira Müller é a nova chef do Bazzar: 'cozinhar é a arte de criar laços'
Publicidade

Piauiense Lira Müller é a nova chef do Bazzar: 'cozinhar é a arte de criar laços'

Os pratos inventados por Lira são, aliás, verdadeiros encontros de culturas

Para Lira Müller, nova chef do Bazzar, em Ipanema, cozinhar é a arte de criar laços entre as pessoas. Tendo largado o curso de Relações Internacionais para se dedicar à cozinha, a piauiense diz ver semelhanças entre as profissões.

Lira Müller é a nova chef do restaurante Bazzar Foto: Rodrigo Azevedo/Divulgação

— Com as duas você pode chegar a qualquer lugar do mundo e se conectar com as pessoas. Mas descobri que a diplomacia que eu queria era mesmo através da comida — conta a chef

Os pratos inventados por Lira são, aliás, verdadeiros encontros de culturas. Ela trouxe para o cardápio do Bazzar criações que remetem à sua origem e suas andanças pelo Brasil.

— As festas na minha família sempre tiveram variedade: comida mineira, piauense, paranaense... — explica Lira, que tem passagens pelos restaurantes D.O.M, de Alex Atala, e Arpège, do francês Alain Passard:— Escolhi a dedo onde ia trabalhar. Como queria experiências fora do eixo Rio-São Paulo, fui trabalhar também no Remanso do Bosque, em Belém.

De volta de uma pesquisa de campo no Piauí, a chef prepara o cardápio do Bazzar para o verão:

— Pretendo trazer um pouco da comida piauiense para o Rio, com ingredientes leves e refrescantes.

Para Lira Müller, nova chef do Bazzar, em Ipanema, cozinhar é a arte de criar laços entre as pessoas. Tendo largado o curso de Relações Internacionais para se dedicar à cozinha, a piauiense diz ver semelhanças entre as profissões.

Lira Müller é a nova chef do restaurante Bazzar Foto: Rodrigo Azevedo/Divulgação

— Com as duas você pode chegar a qualquer lugar do mundo e se conectar com as pessoas. Mas descobri que a diplomacia que eu queria era mesmo através da comida — conta a chef

Os pratos inventados por Lira são, aliás, verdadeiros encontros de culturas. Ela trouxe para o cardápio do Bazzar criações que remetem à sua origem e suas andanças pelo Brasil.

— As festas na minha família sempre tiveram variedade: comida mineira, piauense, paranaense... — explica Lira, que tem passagens pelos restaurantes D.O.M, de Alex Atala, e Arpège, do francês Alain Passard:— Escolhi a dedo onde ia trabalhar. Como queria experiências fora do eixo Rio-São Paulo, fui trabalhar também no Remanso do Bosque, em Belém.

De volta de uma pesquisa de campo no Piauí, a chef prepara o cardápio do Bazzar para o verão:

— Pretendo trazer um pouco da comida piauiense para o Rio, com ingredientes leves e refrescantes.