Editorias
  1. Geral
  2. Hospital Unimed Primavera realiza procedimento inédito no Piauí
Publicidade

Hospital Unimed Primavera realiza procedimento inédito no Piauí

A colangioscopia peroral foi realizada com o sistema SpyGlass da companhia Boston Scientific, que possui diâmetro reduzido

Neste mês, foi realizada no Hospital Unimed Primavera (HUP) a primeira colangioscopia peroral, procedimento cirúrgico inédito no estado do Piauí coordenado pelo médico gastroenterologista, Lucídio Leitão.

A colangioscopia consiste na visualização direta da área biliar para tratamento de cálculos biliares de difícil remoção, identificação de estenoses biliares indeterminadas e diferenciação entre lesões da região biliar. O procedimento cirúrgico também contou com a presença do médico gastroenterologista, Daniel Dutra, e do médico endoscopista intervencionista do Hospital das Clínicas de São Paulo, Tomazo Franzini, que veio ao Piauí implantar o método.

Lucídio Leitão aponta os benefícios do método. “A colangioscopia peroral permite ter visão direta dos ductos pancreáticos, o que favorece a precisão dos diagnósticos”. O primeiro paciente que passou pelo procedimento foi um jovem que apresentava obstrução no canal. “A bílis não conseguia ir do fígado para o intestino. Ele estava com corpo amarelado e tinha períodos de febre.

Outro sintoma que o incomodava bastante, era a constante coceira que sentia”, relata o médico, acrescentando que o paciente tinha uma obstrução de difícil visualização, mesmo usando ressonância ou outros métodos. “Precisávamos saber se a obstrução era benigna ou maligna. No sábado (03/11), conseguimos ver que era uma obstrução benigna”, destaca. Após a intervenção, o jovem já recebeu alta e vai iniciar o tratamento.

Equipe especializada

Para realizar a colangioscopia peroral é necessária uma equipe especializada e cuidados básicos, como a definição do local onde será feito o procedimento.  “A colangioscopia deve ser feita num centro cirúrgico, em um hospital que tenha suporte adequado. O índice de complicação é baixo, mas precisa de um hospital que dê um suporte com um centro cirúrgico preparado e tenha uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, alerta Lucídio Leitão.

Após o sucesso da primeira cirurgia, o médico informa que a colangioscopia será incluída nas intervenções de rotina sempre que surgir uma situação que exija esse tipo de método.