1. Editorias
  2. Política
  3. Themístocles Filho define data para votação da Reforma Administrativa
Publicidade

Themístocles Filho define data para votação da Reforma Administrativa

Governo pediu que o projeto fosse votado em regime de urgência na Casa

O presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (MDB), afirmou nesta quinta-feira (14), que o projeto de reforma administrativa do governo do Estado será votado em plenário no próximo dia 30 de março.


 Themístocles Filho (Foto: Lucas Sousa/Portal AZ)

Segundo Themístocles, esta data marcará o rito final do processo no poder legislativo e seguirá para a sanção do governador Wellington Dias. “Vamos finalizar essa reforma dia 30, porque é o dia em que nós vamos votar, se tiver alguma mudança no texto, aí é com os relatores de cada comissão”, declarou o presidente.

A reforma

O projeto de reforma administrativa do governo do Estado prevê a redução do tamanho da máquina pública com a extinção e fusão de secretarias no dia 18 de fevereiro.

No início desta semana, o governo pediu que o projeto fosse votado em regime de urgência na Casa, devido à pressão dos deputados por cargos.

Assista ao vídeo abaixo:

O presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (MDB), afirmou nesta quinta-feira (14), que o projeto de reforma administrativa do governo do Estado será votado em plenário no próximo dia 30 de março.


 Themístocles Filho (Foto: Lucas Sousa/Portal AZ)

Segundo Themístocles, esta data marcará o rito final do processo no poder legislativo e seguirá para a sanção do governador Wellington Dias. “Vamos finalizar essa reforma dia 30, porque é o dia em que nós vamos votar, se tiver alguma mudança no texto, aí é com os relatores de cada comissão”, declarou o presidente.

A reforma

O projeto de reforma administrativa do governo do Estado prevê a redução do tamanho da máquina pública com a extinção e fusão de secretarias no dia 18 de fevereiro.

No início desta semana, o governo pediu que o projeto fosse votado em regime de urgência na Casa, devido à pressão dos deputados por cargos.

Assista ao vídeo abaixo: