1. Editorias
  2. Rota da Alegria
  3. Com apenas 15 caminhões inscritos, Corso 2019 segue com programação especial
Publicidade

Com apenas 15 caminhões inscritos, Corso 2019 segue com programação especial

Em 2015 o evento contou com 182 caminhões inscritos e cerca de 250 mil pessoas foram para a avenida

Até esta terça-feira (19), 15 caminhões estavam inscritos para o desfile do Corso 2019, que acontece no próximo sábado (23), na Avenida Raul Lopes, zona Leste da capital. De acordo com o presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC), Luís Carlos Alves, a expectativa é que até o último de inscrição dos caminhões, sexta-feira, chegue a 30 veículos cadastrados. 

“Com a experiência dos corsos anteriores, sabemos que muitas pessoas deixam para fazer a inscrição na última hora. Então até sexta-feira, esperamos receber mais cadastros e chegar ao número próximo ao que foi ano passado, uns 30”, afirma Luís Carlos Alves, presidente FMCMC. 

O número de caminhões cadastrados é bem menor do que anos anteriores. Em 2015, por exemplo, o corso de Teresina teve 182 caminhões inscritos e cerca de 250 mil pessoas foram para a avenida.  

Corso realizado em 2015 em Teresina( Foto: PMT)

No entanto, o presidente da FMCMC afirma que a redução do número de caminhões inscritos foi bom devido ao cansaço causado aos foliões. “Antes eram tantos caminhões cadastrados, que as pessoas ficavam muito cansadas. Agora, com a redução de veículos, podemos fazer um evento com mais tranquilidade e menos cansativo”, afirma Luís Carlos Alves. 

Representantes da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), Polícia Militar  e todo os órgãos envolvidos no Corso 2019 participam de reunião nesta quarta-feira(20), para acertar detalhes do evento. O encontro acontecerá, às 09 h, no Palácio da Música.

Na primeira reunião, foi apresentado o mapa do evento, com pontos estratégicos para a localização dos elevados da Polícia Militar, ambulâncias e stands do SAMU, como na rotatória de início do desfile (em frente a Newland) e no Centro Integrado da Polícia Militar (próximo da Ponte Estaiada). Outros locais serão passados na reunião de amanhã. 

Para o Tenente Coronel Canuto, responsável pelo planejamento da Operação Corso, a ideia é continuar com os acertos de 2018. “Vamos utilizar o mesmo planejamento do ano passado devido ao seu sucesso, com cerca de 600 policiais, câmeras, drones, cavalaria, policiamento aéreo e torno de 30 viaturas aos redores da Avenida Raul Lopes”, disse.

Segurança 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), para que se garanta a tranquilidade dos foliões, a segurança no local contará com o apoio de quase mil agentes entre policiais Militares, Civis e Corpo de Bombeiros. Além do efetivo, serão instaladas 10 câmeras de videomonitoramento ao longo do percurso e o uso de drones interligados com o Centro Integrado que será montado no local.

“O Centro será instalado na véspera do evento, onde na manhã do sábado, dia 23, iniciará o funcionamento até a manhã do domingo, dia 24. É deste ponto que teremos todo comando e controle do evento, assim como um ponto de atendimento para população para registro de boletins, com delegacias especializadas como a da Mulher e a de Direitos Humanos”, explica major Audivam Nunes, coordenador do Centro.

Um efetivo com 600 homens da polícia militar estarão em pontos estratégicos que dão acesso a avenida com auxílio de viaturas, motocicletas e homens da cavalaria.

“Vamos realizar bloqueios nas entradas das pontes, vistoria nos foliões para evitar o porte de armas ou objetos perfurantes, além de 20 elevados em pontos espalhados em pontos estratégicos”, ressalta o major. 

Bandas locais 

O Corso 2019 de Teresina será realizado no próximo sábado (23), a partir das 16h, na Avenida Raul Lopes. Durante o desfile dos caminhões, 12 bandas locais estarão animando a festa, em quatro palcos sincronizados. 

Com o tema "Nossa gente faz a festa", esta novidade vem trazendo músicas que vão do axé, samba, pagode e música eletrônica. 

Segundo o representante da Comissão Organizadora do Carnaval (COC), Edcélio Leite, os shows representam pedidos de anos anteriores. "Nos últimos anos, com o aumento da folia e do público, as pessoas começaram a sentir necessidade de mais música no Corso e então a Comissão decidiu colocar shows na avenida, como uma forma de contemplar os foliões e também valorizar nossos artistas", afirma. 

Até esta terça-feira (19), 15 caminhões estavam inscritos para o desfile do Corso 2019, que acontece no próximo sábado (23), na Avenida Raul Lopes, zona Leste da capital. De acordo com o presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC), Luís Carlos Alves, a expectativa é que até o último de inscrição dos caminhões, sexta-feira, chegue a 30 veículos cadastrados. 

“Com a experiência dos corsos anteriores, sabemos que muitas pessoas deixam para fazer a inscrição na última hora. Então até sexta-feira, esperamos receber mais cadastros e chegar ao número próximo ao que foi ano passado, uns 30”, afirma Luís Carlos Alves, presidente FMCMC. 

O número de caminhões cadastrados é bem menor do que anos anteriores. Em 2015, por exemplo, o corso de Teresina teve 182 caminhões inscritos e cerca de 250 mil pessoas foram para a avenida.  

fff

Corso realizado em 2015 em Teresina( Foto: PMT)

No entanto, o presidente da FMCMC afirma que a redução do número de caminhões inscritos foi bom devido ao cansaço causado aos foliões. “Antes eram tantos caminhões cadastrados, que as pessoas ficavam muito cansadas. Agora, com a redução de veículos, podemos fazer um evento com mais tranquilidade e menos cansativo”, afirma Luís Carlos Alves. 

Representantes da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), Polícia Militar  e todo os órgãos envolvidos no Corso 2019 participam de reunião nesta quarta-feira(20), para acertar detalhes do evento. O encontro acontecerá, às 09 h, no Palácio da Música.

Na primeira reunião, foi apresentado o mapa do evento, com pontos estratégicos para a localização dos elevados da Polícia Militar, ambulâncias e stands do SAMU, como na rotatória de início do desfile (em frente a Newland) e no Centro Integrado da Polícia Militar (próximo da Ponte Estaiada). Outros locais serão passados na reunião de amanhã. 

Para o Tenente Coronel Canuto, responsável pelo planejamento da Operação Corso, a ideia é continuar com os acertos de 2018. “Vamos utilizar o mesmo planejamento do ano passado devido ao seu sucesso, com cerca de 600 policiais, câmeras, drones, cavalaria, policiamento aéreo e torno de 30 viaturas aos redores da Avenida Raul Lopes”, disse.

Segurança 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), para que se garanta a tranquilidade dos foliões, a segurança no local contará com o apoio de quase mil agentes entre policiais Militares, Civis e Corpo de Bombeiros. Além do efetivo, serão instaladas 10 câmeras de videomonitoramento ao longo do percurso e o uso de drones interligados com o Centro Integrado que será montado no local.

“O Centro será instalado na véspera do evento, onde na manhã do sábado, dia 23, iniciará o funcionamento até a manhã do domingo, dia 24. É deste ponto que teremos todo comando e controle do evento, assim como um ponto de atendimento para população para registro de boletins, com delegacias especializadas como a da Mulher e a de Direitos Humanos”, explica major Audivam Nunes, coordenador do Centro.

Um efetivo com 600 homens da polícia militar estarão em pontos estratégicos que dão acesso a avenida com auxílio de viaturas, motocicletas e homens da cavalaria.

“Vamos realizar bloqueios nas entradas das pontes, vistoria nos foliões para evitar o porte de armas ou objetos perfurantes, além de 20 elevados em pontos espalhados em pontos estratégicos”, ressalta o major. 

Bandas locais 

O Corso 2019 de Teresina será realizado no próximo sábado (23), a partir das 16h, na Avenida Raul Lopes. Durante o desfile dos caminhões, 12 bandas locais estarão animando a festa, em quatro palcos sincronizados. 

fff

Com o tema "Nossa gente faz a festa", esta novidade vem trazendo músicas que vão do axé, samba, pagode e música eletrônica. 

Segundo o representante da Comissão Organizadora do Carnaval (COC), Edcélio Leite, os shows representam pedidos de anos anteriores. "Nos últimos anos, com o aumento da folia e do público, as pessoas começaram a sentir necessidade de mais música no Corso e então a Comissão decidiu colocar shows na avenida, como uma forma de contemplar os foliões e também valorizar nossos artistas", afirma.