1. Blogs
  2. Cine Vício
  3. Bacurau é sangue e suor no Nordeste
Publicidade

Bacurau é sangue e suor no Nordeste

Ainda impactado com o ótimo Bacurau (Bra, 19) mas devo dizer que não achei nenhuma obra -prima, acho que faltou embates maiores e uma técnica mais aprimorada, principalmente nas cenas de violência mas nem por isso fiquei indiferente a essa overdose de resistência e autoestima em tempos tão sombrios como os que estamos vivendo. O Nordeste dá as cartas neste filme urgente.

O Nordeste dá as cartas neste filme (Foto: Victor Jucá/Divulgação)

Na fictícia Bacurau, coisas estranhas estão acontecendo: a cidade some do mapa, a energia e um bando de fascistas-racistas e fdps mesmo começam a assassinar todos (as explicações são meio nebulosas, faxina étnica, etc... ). O que deixa a história cada vez mais revoltante para quem assiste e o incômodo dos diálogos dos gringos vai deixando tudo mais quente.

O filme além de homenagear frame a frame, a cultura nordestina coloca sem firulas, o preconceito que a gente sofre. Numa reunião, coloca-se que os fascistas brasileiros são diferentes da gente, porque são mais sulistas, apesar de uma delas ter nariz chato.

Forte e desafiador, Bacurau é um  filme pesado com participação de atores amadores e destaque para Silvero Pereira como o sanguinário Lunga, cara ainda vai dar o que falar e Sonia Braga perfeita em mais um a parceria com o diretor Kleber Mendonça. Vale a pena.

Ainda impactado com o ótimo Bacurau (Bra, 19) mas devo dizer que não achei nenhuma obra -prima, acho que faltou embates maiores e uma técnica mais aprimorada, principalmente nas cenas de violência mas nem por isso fiquei indiferente a essa overdose de resistência e autoestima em tempos tão sombrios como os que estamos vivendo. O Nordeste dá as cartas neste filme urgente.

O Nordeste dá as cartas neste filme (Foto: Victor Jucá/Divulgação)

Na fictícia Bacurau, coisas estranhas estão acontecendo: a cidade some do mapa, a energia e um bando de fascistas-racistas e fdps mesmo começam a assassinar todos (as explicações são meio nebulosas, faxina étnica, etc... ). O que deixa a história cada vez mais revoltante para quem assiste e o incômodo dos diálogos dos gringos vai deixando tudo mais quente.

O filme além de homenagear frame a frame, a cultura nordestina coloca sem firulas, o preconceito que a gente sofre. Numa reunião, coloca-se que os fascistas brasileiros são diferentes da gente, porque são mais sulistas, apesar de uma delas ter nariz chato.

Forte e desafiador, Bacurau é um  filme pesado com participação de atores amadores e destaque para Silvero Pereira como o sanguinário Lunga, cara ainda vai dar o que falar e Sonia Braga perfeita em mais um a parceria com o diretor Kleber Mendonça. Vale a pena.

Caldeirão Ride já tem 300 inscritos e terá show com Teófilo Tarantino destrói tudo em 'Era uma Vez em Hollywood'