1. Blogs
  2. Atualidade Jurídica
  3. Veja diferenças entre as alergias e os sintomas do coronavírus
Publicidade

Veja diferenças entre as alergias e os sintomas do coronavírus

Foto: Fernando Frazão

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) divulgou alerta para que a população não confunda as alergias típicas do outono com sintomas provocados pelo coronavírus. Nota da entidade assinala: “alergia não provoca febre!”

De acordo com o documento distribuído para a imprensa, com a estação, que começa hoje (20) no Brasil, o ar tende a ficar mais seco e as pessoas podem sentir obstrução nasal, coceiras no nariz, ouvido e garganta, ter mais tosse, espirros, coriza e até falta de ar. A associação lembra que rinite e asma “são as doenças mais comuns nessa época do ano” por causa do ar seco e frio que pode irritar as vias respiratórias.

Nesses casos, o tratamento deve ser orientado por médico especialista que poderá prescrever medicamentos como anti-histamínicos com ou sem descongestionantes, broncodilatadores e corticoides. É desaconselhada a automedicação.

Gripes, resfriados e Covid-19

No começo dessa semana, o Ministério da Saúde divulgou material expondo a diferença de sintomas entre as gripes, os resfriados e o Covid-19.

As pessoas podem sentir febre em casos de Covid-19 e de gripe, mas raramente terão em resfriados. Já os espirros são comuns em resfriados e raros tanto em gripes quanto no Covid-19. O nariz entupido aparece mais frequentemente em resfriados e eventualmente em gripes e, esporadicamente, em casos do novo coronavírus. Dores de cabeça são raras em resfriados, comuns em gripes e podem até surgir em infecções pelo novo coronavírus.

Em casos de sintomas correspondentes ao Covid-19, devem ser seguidas as orientações do Ministério da Saúde e procurar posto de saúde para obter orientação médica.

Fonte: Agência Brasil

Contran suspende prazo da CNH e de outros serviços do Sistema Nacional de Trânsito

A medida considera a necessidade de se evitar aglomerações nos órgãos de trânsito em meio à pandemia do coronavirus, além de ajudar caminhoneiros e motoristas profissionais

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou na última quinta-feira (19) uma deliberação ampliando e interrompendo os prazos de processos e de procedimentos dos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito.

A medida, diz o Contran, busca auxiliar a população no enfrentamento dos impactos do novo coronavírus no setor de trânsito e transportes brasileiro.

 "Estamos considerando a necessidade urgente de se evitar aglomerações nos órgãos de trânsito e nas entidades públicas e privadas prestadoras de serviços afetos ao trânsito, além de ajudar caminhoneiros e motoristas profissionais", diz o diretor do Denatran e presidente do Contran, Frederico Carneiro.

As mudanças anunciadas pelo Contran:

*no âmbito da fiscalização, ficam interrompidos, por tempo indeterminado, os prazos para que o condutor possa dirigir com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde 19 de feveireiro;

*a interrupção vale também para a Permissão de Dirigir (PPD), para expedição de Certificado de Registro de Veículo (CRV) em caso de transferência de propriedade de veículo adquirido desde 19 de fevereiro e para o registro de licenciamento de veículos novos – desde que ainda não expirados;

*o prazo para conclusão do processo de habilitação passou de 12 para 18 meses. Isso significa que quem começou o processo de habilitação em março do ano passado e ainda não concluiu, por exemplo, terá até setembro pra concluir o processo.

Também estão interrompidos por tempo indeterminado os prazos para:

*defesa de autuação;

*recursos de multa;

*defesa processual;

*recursos de suspensão de direito de dirigir e cassação do documento de habilitação;

*para identificação de condutor infrator.

Fonte: G1/Brasília

Pensamento do dia

Fonte: Agência Brasil - G1/Brasilia

Foto: Fernando Frazão

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) divulgou alerta para que a população não confunda as alergias típicas do outono com sintomas provocados pelo coronavírus. Nota da entidade assinala: “alergia não provoca febre!”

De acordo com o documento distribuído para a imprensa, com a estação, que começa hoje (20) no Brasil, o ar tende a ficar mais seco e as pessoas podem sentir obstrução nasal, coceiras no nariz, ouvido e garganta, ter mais tosse, espirros, coriza e até falta de ar. A associação lembra que rinite e asma “são as doenças mais comuns nessa época do ano” por causa do ar seco e frio que pode irritar as vias respiratórias.

Nesses casos, o tratamento deve ser orientado por médico especialista que poderá prescrever medicamentos como anti-histamínicos com ou sem descongestionantes, broncodilatadores e corticoides. É desaconselhada a automedicação.

Gripes, resfriados e Covid-19

No começo dessa semana, o Ministério da Saúde divulgou material expondo a diferença de sintomas entre as gripes, os resfriados e o Covid-19.

As pessoas podem sentir febre em casos de Covid-19 e de gripe, mas raramente terão em resfriados. Já os espirros são comuns em resfriados e raros tanto em gripes quanto no Covid-19. O nariz entupido aparece mais frequentemente em resfriados e eventualmente em gripes e, esporadicamente, em casos do novo coronavírus. Dores de cabeça são raras em resfriados, comuns em gripes e podem até surgir em infecções pelo novo coronavírus.

Em casos de sintomas correspondentes ao Covid-19, devem ser seguidas as orientações do Ministério da Saúde e procurar posto de saúde para obter orientação médica.

Fonte: Agência Brasil

Contran suspende prazo da CNH e de outros serviços do Sistema Nacional de Trânsito

A medida considera a necessidade de se evitar aglomerações nos órgãos de trânsito em meio à pandemia do coronavirus, além de ajudar caminhoneiros e motoristas profissionais

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou na última quinta-feira (19) uma deliberação ampliando e interrompendo os prazos de processos e de procedimentos dos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito.

A medida, diz o Contran, busca auxiliar a população no enfrentamento dos impactos do novo coronavírus no setor de trânsito e transportes brasileiro.

 "Estamos considerando a necessidade urgente de se evitar aglomerações nos órgãos de trânsito e nas entidades públicas e privadas prestadoras de serviços afetos ao trânsito, além de ajudar caminhoneiros e motoristas profissionais", diz o diretor do Denatran e presidente do Contran, Frederico Carneiro.

As mudanças anunciadas pelo Contran:

*no âmbito da fiscalização, ficam interrompidos, por tempo indeterminado, os prazos para que o condutor possa dirigir com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde 19 de feveireiro;

*a interrupção vale também para a Permissão de Dirigir (PPD), para expedição de Certificado de Registro de Veículo (CRV) em caso de transferência de propriedade de veículo adquirido desde 19 de fevereiro e para o registro de licenciamento de veículos novos – desde que ainda não expirados;

*o prazo para conclusão do processo de habilitação passou de 12 para 18 meses. Isso significa que quem começou o processo de habilitação em março do ano passado e ainda não concluiu, por exemplo, terá até setembro pra concluir o processo.

Também estão interrompidos por tempo indeterminado os prazos para:

*defesa de autuação;

*recursos de multa;

*defesa processual;

*recursos de suspensão de direito de dirigir e cassação do documento de habilitação;

*para identificação de condutor infrator.

Fonte: G1/Brasília

Pensamento do dia

Fonte: Agência Brasil - G1/Brasilia

Senado aprova proibição de corte de luz em véspera de fins de semana; Crivella libera funcionamento de templos e igrejas para missas e culto Pastoral solicita doações