1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Conselheiro da Ajuspi explica como proceder para realização de inventário extrajudicial
Publicidade

Conselheiro da Ajuspi explica como proceder para realização de inventário extrajudicial

Hoje (10/09) o advogado Valdeci Júnior, Conselheiro da Ajuspi, participou do programa A Cidade em Movimento, na Rádio Pioneira e falou sobre Inventário Extrajudicial. 

Valdeci Junior destacou a importância do inventário extrajudicial, elencando os requisitos necessários para a abertura, dentre os quais, o fato de todos os herdeiros estarem de acordo. 

“Para abertura do inventário extrajudicial é preciso também que dentre os herdeiros não exista menores, não exista testamento e que todos sejam capazes, sendo a abertura do inventário um direito dos herdeiros. Também falamos sobre a documentação necesária, como certidões fiscais do falecido, documentação do advogado, documentação atualizada dos herdeiros dentro de prazo de 30 dias, além dos valores de custas, que são recolhidas no início, a exemplo do ITCMD. E destacamos a necessidade de os imóveis estarem todos regularizados para facilitar o trâmite do inventário. Por fim, esclarecemos muitas dúvidas quanto ao tema para os ouvintes”, afirmou o advogado Valdeci Júnior.

A Ajuspi é parceira da rádio e está sempre levando informações sobre o direito para os ouvintes no programa comandado pela jornalista Luíza Gonçalves.

Hoje (10/09) o advogado Valdeci Júnior, Conselheiro da Ajuspi, participou do programa A Cidade em Movimento, na Rádio Pioneira e falou sobre Inventário Extrajudicial. 

Valdeci Junior destacou a importância do inventário extrajudicial, elencando os requisitos necessários para a abertura, dentre os quais, o fato de todos os herdeiros estarem de acordo. 

“Para abertura do inventário extrajudicial é preciso também que dentre os herdeiros não exista menores, não exista testamento e que todos sejam capazes, sendo a abertura do inventário um direito dos herdeiros. Também falamos sobre a documentação necesária, como certidões fiscais do falecido, documentação do advogado, documentação atualizada dos herdeiros dentro de prazo de 30 dias, além dos valores de custas, que são recolhidas no início, a exemplo do ITCMD. E destacamos a necessidade de os imóveis estarem todos regularizados para facilitar o trâmite do inventário. Por fim, esclarecemos muitas dúvidas quanto ao tema para os ouvintes”, afirmou o advogado Valdeci Júnior.

A Ajuspi é parceira da rádio e está sempre levando informações sobre o direito para os ouvintes no programa comandado pela jornalista Luíza Gonçalves.

Workshop em Teresina vai debater direito e ações protetivas dos animais TJ-PI elenca obras a serem inauguradas no segundo semestre deste ano