1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Ajuspi participa de debate do TCE-PI sobre redução da maioridade penal
Publicidade

Ajuspi participa de debate do TCE-PI sobre redução da maioridade penal

O Diretor Cultural da Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), advogado Kennedy Vanderley, participou do projeto 'Sexta Sem Contas' do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI).

No evento, Kennedy Vanderley falou sobre a a redução da maioridade penal, proposta bem polêmica que tramita no Congresso Nacional. O advogado se posicionou a favor da redução da maioridade penal e justificou seus argumentos por entender que hoje um jovem de 16 anos já pode eleger os futuros governantes do país, logo, entender que não podem responder por seus atos se mostra um contrassenso.

"Somos a favor porque entendemos que se um jovem de 16 anos já pode eleger os futuros governantes do país, votando, logo, podem responder por seus atos, sim. Hoje também temos uma atuação muito forte das organizações criminosas que recrutam estes jovens para o crime, porque sabem que eles sendo pegos, não responderão pelas condutas delitivas com os mesmos rigores legais dos adultos. Assim, entendemos que esta redução vem até mesmo para proteger estes menores do recrutamento destes criminosos, porque se forem presos já vão ser responsabilizados penalmente, o que poderá inibir essa entrada deles no mundo do crime", pontuou Kennedy Vanderley.

Esteve no debate também o relator da matéria no Senado Federal, Senador Marcelo Castro (MDB). O debate foi conduzido pelo Conselheiro do TCE-PI, Jailson Campelo e contou com a presença do Presidente da Corte, Conselheiro Abelardo Pio Vilanova.

O Diretor Cultural da Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), advogado Kennedy Vanderley, participou do projeto 'Sexta Sem Contas' do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI).

No evento, Kennedy Vanderley falou sobre a a redução da maioridade penal, proposta bem polêmica que tramita no Congresso Nacional. O advogado se posicionou a favor da redução da maioridade penal e justificou seus argumentos por entender que hoje um jovem de 16 anos já pode eleger os futuros governantes do país, logo, entender que não podem responder por seus atos se mostra um contrassenso.

"Somos a favor porque entendemos que se um jovem de 16 anos já pode eleger os futuros governantes do país, votando, logo, podem responder por seus atos, sim. Hoje também temos uma atuação muito forte das organizações criminosas que recrutam estes jovens para o crime, porque sabem que eles sendo pegos, não responderão pelas condutas delitivas com os mesmos rigores legais dos adultos. Assim, entendemos que esta redução vem até mesmo para proteger estes menores do recrutamento destes criminosos, porque se forem presos já vão ser responsabilizados penalmente, o que poderá inibir essa entrada deles no mundo do crime", pontuou Kennedy Vanderley.

Esteve no debate também o relator da matéria no Senado Federal, Senador Marcelo Castro (MDB). O debate foi conduzido pelo Conselheiro do TCE-PI, Jailson Campelo e contou com a presença do Presidente da Corte, Conselheiro Abelardo Pio Vilanova.

Membro da Ajuspi lança livro sobre o rol de penhora na execução fiscal para microempresas Advogada comenta veto na lei de abuso de autoridade que representa avanço para advocacia