1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Governo do Piauí reconhece advocacia como atividade essencial e libera abertura de escritórios
Publicidade

Governo do Piauí reconhece advocacia como atividade essencial e libera abertura de escritórios

O Governo do Estado do Piauí reconheceu a advocacia como serviço essencial neste período de pandemia provocada pelo novocoroanvírus. A Portaria conjunta da Secretaria de Governo e da Secretaria de Saúde libera o exercício da atividade, podendo os escritórios serem abertos, desde que obedeçam as recomendações e orientações de saúde e de prevenção à COVID-19.

O Presidente da Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), Thiago Brandim, ressalta que a Portaria atende, também, Ofício da Associação  enviado ao Governador do Estado no último dia 29 de abril. 

"É um passo importante para a advocacia, vez que sem o trabalho dos advogados não há administração da Justiça, ainda mais agora nesta pandemia em que muitos direitos estão sendo vilipendiados e que necessitam de reparos pela Justiça. Esta, por sua vez, sempre esteve funcionando de forma remota, tendo, inclusive, seus prazos processuais sido retomados no último dia 4 de maio, conforme determinação do CNJ. Portanto, não nos parece crível que um serviço tão essencial, permanecesse sem este reconhecimento, avaliou Brandim.” 

CONFIRA O TEOR DO OFÍCIO

O Governo do Estado do Piauí reconheceu a advocacia como serviço essencial neste período de pandemia provocada pelo novocoroanvírus. A Portaria conjunta da Secretaria de Governo e da Secretaria de Saúde libera o exercício da atividade, podendo os escritórios serem abertos, desde que obedeçam as recomendações e orientações de saúde e de prevenção à COVID-19.

O Presidente da Associação Jurídica e Social do Piauí (Ajuspi), Thiago Brandim, ressalta que a Portaria atende, também, Ofício da Associação  enviado ao Governador do Estado no último dia 29 de abril. 

"É um passo importante para a advocacia, vez que sem o trabalho dos advogados não há administração da Justiça, ainda mais agora nesta pandemia em que muitos direitos estão sendo vilipendiados e que necessitam de reparos pela Justiça. Esta, por sua vez, sempre esteve funcionando de forma remota, tendo, inclusive, seus prazos processuais sido retomados no último dia 4 de maio, conforme determinação do CNJ. Portanto, não nos parece crível que um serviço tão essencial, permanecesse sem este reconhecimento, avaliou Brandim.” 

CONFIRA O TEOR DO OFÍCIO

Diretor da Ajuspi destaca aspectos relevantes do direito à licença paternidade Ajuspi convida para webnário da ANACRIM-PI sobre 'Desafios do sistema de justiça criminal do Brasil'