1. Blogs
  2. Ajuspi
  3. Feminicídio
Publicidade

Feminicídio

Feminicídio é o assassinato da mulher em circunstância de violência de gênero, menosprezo e discriminação de ser mulher, em 2015 o Código Penal foi alterado trazendo a qualificadora do crime de homicídio.

Com a taxa de 4,8 assassinatos para 100 mil mulheres, o Brasil está entre os países com maior índice de homicídios femininos: ocupando a quinta posição em um ranking de 83 nações, tornado o Brasil um país perigoso para as mulheres viverem.

Andressa Teixeira, advogada criminalista (Foto: Divulgação)

As principais motivações do feminicídio são em decorrência do fim do relacionamento e ciúmes exagerados do agressor.

De acordo com dados do Ministério Público do Piauí houve um aumento de denúncias de feminicídio na cidade de Teresina entre os anos de 2018 e 2019, com acréscimo de 50%, e em relação as tentativas de feminicídio, houve um aumento de 100% em um ano, e o local onde mais ocorre o crime, de acordo também com a pesquisa, quase 2/3 dos crimes ocorrem na residência da vítima ou naquela compartilhada com o agressor.

Na última segunda-feira com muito pesar fomos surpreendidos com a notícia de que uma colega advogada teria sido vítima de uma tentativa de feminícidio, onde a principal motivação do crime até o momento apontada, seria o não aceite do término do relacionamento e o local da ocorrência do crime a casa da vítima. Motivo esse, que ratifica o estudo recente feito pelo Ministério Público do Piauí estando entre as principais motivações para a prática de tal crime, e os local que o crime mais ocorre.

Com as informações que diariamente são trazidas pela mídia, com as pesquisas recentes trazidas pelo Ministério Público e demais órgãos, crimes como esse tristemente estão cada vez mais presentes em nossa realidade, cabe a nós enquanto sociedade, buscarmos a efetividade por parte do Estado, para o cumprimento das leis e o trabalho preventivo de educação do homem agressor.

É preciso orientar e encorajar mulheres, para que no mínimo sinal de violência seja feita a denúncia, não podemos jamais permitir que mulheres sejam mortas em razão de ser mulher, toda vítima de violência de gênero precisa de acolhimento, respeitem as mulheres por elas serem pessoas que merecem ser respeitadas!

 

Andressa Teixeira - Advogada Criminalista. Presidente da Comissão da Mulher Criminalista ANACRIM PI. Conselheira Municipal de Política Pública para Mulheres de Teresina-PI.

Feminicídio é o assassinato da mulher em circunstância de violência de gênero, menosprezo e discriminação de ser mulher, em 2015 o Código Penal foi alterado trazendo a qualificadora do crime de homicídio.

Com a taxa de 4,8 assassinatos para 100 mil mulheres, o Brasil está entre os países com maior índice de homicídios femininos: ocupando a quinta posição em um ranking de 83 nações, tornado o Brasil um país perigoso para as mulheres viverem.

Andressa Teixeira, advogada criminalista (Foto: Divulgação)

As principais motivações do feminicídio são em decorrência do fim do relacionamento e ciúmes exagerados do agressor.

De acordo com dados do Ministério Público do Piauí houve um aumento de denúncias de feminicídio na cidade de Teresina entre os anos de 2018 e 2019, com acréscimo de 50%, e em relação as tentativas de feminicídio, houve um aumento de 100% em um ano, e o local onde mais ocorre o crime, de acordo também com a pesquisa, quase 2/3 dos crimes ocorrem na residência da vítima ou naquela compartilhada com o agressor.

Na última segunda-feira com muito pesar fomos surpreendidos com a notícia de que uma colega advogada teria sido vítima de uma tentativa de feminícidio, onde a principal motivação do crime até o momento apontada, seria o não aceite do término do relacionamento e o local da ocorrência do crime a casa da vítima. Motivo esse, que ratifica o estudo recente feito pelo Ministério Público do Piauí estando entre as principais motivações para a prática de tal crime, e os local que o crime mais ocorre.

Com as informações que diariamente são trazidas pela mídia, com as pesquisas recentes trazidas pelo Ministério Público e demais órgãos, crimes como esse tristemente estão cada vez mais presentes em nossa realidade, cabe a nós enquanto sociedade, buscarmos a efetividade por parte do Estado, para o cumprimento das leis e o trabalho preventivo de educação do homem agressor.

É preciso orientar e encorajar mulheres, para que no mínimo sinal de violência seja feita a denúncia, não podemos jamais permitir que mulheres sejam mortas em razão de ser mulher, toda vítima de violência de gênero precisa de acolhimento, respeitem as mulheres por elas serem pessoas que merecem ser respeitadas!

 

Andressa Teixeira - Advogada Criminalista. Presidente da Comissão da Mulher Criminalista ANACRIM PI. Conselheira Municipal de Política Pública para Mulheres de Teresina-PI.

No programa palavra Aberta Ajuspi, Presidente Celso Barros destaca importância das parcerias institucionais, campanha e sua gestão Associados AJUSPI lançam livro sobre atualidades em Direito Constitucional nesta segunda-feira