1. Blogs
  2. Mãe de primeira
  3. A missão mais prazerosa de uma mãe: a amamentação
Publicidade

A missão mais prazerosa de uma mãe: a amamentação

O que mais ouvi antes de ter filho foi que amamentar é difícil e dói. Mais um comentário desnecessário para uma mãe de primeira viagem ouvir, mas vou contar aqui como foi comigo.

Esses olhinhos ficam decorando cada traço do seu rosto

Uma semana antes da data do parto recebi a nutricionista e consultora em amamentação Ariane Cronemberger (@consultora_ariane) em casa. Nunca imaginei na minha vida que para amamentar a gente precisava de tanta informação. Existe uma técnica, exige paciência e amor.

Amamentar é mais que alimentar

Preparar o peito, como deve ser a pega do bebê, como ordenhar, evitar ferir e pedrar. Isso é só parte dos ensinamentos teóricos da consultoria, que não é exclusiva para as mães, os papais, avós, titias também entram na conversa. A Ariane vem preparada com um arsenal de informações e técnicas, te faz praticar em peitos artificiais e o melhor, te faz ter confiança para iniciar esse ciclo na sua vida.

Agora você me pergunta: Fernanda foi fácil? Foi! Após a consultoria me senti segura, além disso, no hospital tive uma rede de apoio profissional que me deixou ainda mais confiante.

Primeira vez que o Igor Fernando mamou

Aí deve vir outra pergunta na sua cabeça: Doeu? Se eu disser que não estarei mentindo, mas uma dor suportável que você vai adaptando, afinal, amamentar não é instinto e sim bebê e mamães aprendem juntos a dar um encaixe perfeito.

Confesso que resistir, mas aderimos a chupeta

Para mim o pior foi o meu peito querer pedrar pela grande quantidade de leite. Mais uma vez pedi socorro a Ariane e ela prontamente me atendeu, foi fazer a massagem, as compressas de água gelada, me ajudou a ordenhar e colocou meu filho para terminar de esvaziar o peito. Essa foi à parte da dor, pois os seios ficam sensíveis, mas a ajuda dela foi fundamental.

Confesso a vocês que no nono mês iniciei com a pomada para seios Millar, que ajudou a preparar e não ferir. Cheguei a usar ela na primeira semana de amamentação, mas logo parei.

A chupeta me ajuda quando ele não quer mamar, mas está dengoso

E aqui conto para vocês a função do papai na amamentação. O Nelson coloca o Igor para arrotar, me ajuda com as massagens e a ordenha do leite. Da para fazer só? Sim, mas envolver o parceiro nessa missão aproxima ainda mais os laços de pai e filho.

Mamães vocês precisam aprender que os papais podem sim fazer um papel de mãe de fez em quando. Por exemplo, o que eu ordenho coloco na mamadeira e o Nelson dá para o Igor. Antes das chuvas de criticas, uso a mamadeira esporadicamente. 

A missão mais prazerosa de uma mãe: a amamentação

Outra coisa que aprendi com a amamentação é que nem sempre é leite que eles querem, às vezes é só colo e o bico. Por isso comprei chupetas, que me ajudam bastante nos momentos de estresse dele. 

Mas amentar é um aprendizado diário, eles vão crescendo e mudando. O importante é não desistir, mesmo que pareça dolorido e difícil. E caso não possa ou não consiga dar peito, amamentar de mamadeira também faz parte de um processo cheio de amor. E o maior prazer da amamentação e ver aqueles olhinhos te mirando fixamente, decorando cada traço do seu rosto, dali sai o amor mais puro que você sentirá na vida!

O que mais ouvi antes de ter filho foi que amamentar é difícil e dói. Mais um comentário desnecessário para uma mãe de primeira viagem ouvir, mas vou contar aqui como foi comigo.

Esses olhinhos ficam decorando cada traço do seu rosto

Uma semana antes da data do parto recebi a nutricionista e consultora em amamentação Ariane Cronemberger (@consultora_ariane) em casa. Nunca imaginei na minha vida que para amamentar a gente precisava de tanta informação. Existe uma técnica, exige paciência e amor.

Amamentar é mais que alimentar

Preparar o peito, como deve ser a pega do bebê, como ordenhar, evitar ferir e pedrar. Isso é só parte dos ensinamentos teóricos da consultoria, que não é exclusiva para as mães, os papais, avós, titias também entram na conversa. A Ariane vem preparada com um arsenal de informações e técnicas, te faz praticar em peitos artificiais e o melhor, te faz ter confiança para iniciar esse ciclo na sua vida.

Agora você me pergunta: Fernanda foi fácil? Foi! Após a consultoria me senti segura, além disso, no hospital tive uma rede de apoio profissional que me deixou ainda mais confiante.

Primeira vez que o Igor Fernando mamou

Aí deve vir outra pergunta na sua cabeça: Doeu? Se eu disser que não estarei mentindo, mas uma dor suportável que você vai adaptando, afinal, amamentar não é instinto e sim bebê e mamães aprendem juntos a dar um encaixe perfeito.

Confesso que resistir, mas aderimos a chupeta

Para mim o pior foi o meu peito querer pedrar pela grande quantidade de leite. Mais uma vez pedi socorro a Ariane e ela prontamente me atendeu, foi fazer a massagem, as compressas de água gelada, me ajudou a ordenhar e colocou meu filho para terminar de esvaziar o peito. Essa foi à parte da dor, pois os seios ficam sensíveis, mas a ajuda dela foi fundamental.

Confesso a vocês que no nono mês iniciei com a pomada para seios Millar, que ajudou a preparar e não ferir. Cheguei a usar ela na primeira semana de amamentação, mas logo parei.

A chupeta me ajuda quando ele não quer mamar, mas está dengoso

E aqui conto para vocês a função do papai na amamentação. O Nelson coloca o Igor para arrotar, me ajuda com as massagens e a ordenha do leite. Da para fazer só? Sim, mas envolver o parceiro nessa missão aproxima ainda mais os laços de pai e filho.

Mamães vocês precisam aprender que os papais podem sim fazer um papel de mãe de fez em quando. Por exemplo, o que eu ordenho coloco na mamadeira e o Nelson dá para o Igor. Antes das chuvas de criticas, uso a mamadeira esporadicamente. 

A missão mais prazerosa de uma mãe: a amamentação

Outra coisa que aprendi com a amamentação é que nem sempre é leite que eles querem, às vezes é só colo e o bico. Por isso comprei chupetas, que me ajudam bastante nos momentos de estresse dele. 

Mas amentar é um aprendizado diário, eles vão crescendo e mudando. O importante é não desistir, mesmo que pareça dolorido e difícil. E caso não possa ou não consiga dar peito, amamentar de mamadeira também faz parte de um processo cheio de amor. E o maior prazer da amamentação e ver aqueles olhinhos te mirando fixamente, decorando cada traço do seu rosto, dali sai o amor mais puro que você sentirá na vida!

Coisas que nunca deve se dizer a uma mãe. Seleção de frases mais irritantes Vencendo os 30 dias e voltando para casa e a adaptação do sono