1. Blogs
  2. Josenildo Melo
  3. Jornal Diário do Povo
Publicidade

Jornal Diário do Povo

Voltou a circular digitalmente um dos melhores jornais do Brasil. Com uma diagramação diferenciada e conteúdo editorial independente; está dando o que falar a versão em PDF do Jornal Diário do Povo. E chegou em um ótimo momento. Ninguém agüenta mais a subserviência de muitos setores da imprensa. Cedinho você recebe a versão digital do Diário do Povo e se mantém inteiramente atualizado. Qual a maneira mais prática e confiável de acessar informações nos dias de hoje? É Via celular, Tablet ou PC. Eis a realidade! E o impacto da informação ainda é a mesma? O mais importante é está presente!

Rádios, jornais, televisões e sites estão cheios de conteúdo jornalístico. Apesar dessa convivência contínua, você realmente sabe o que é jornalismo e qual o seu papel na sociedade? De acordo com o Politize o jornalismo surgiu no mundo por volta do século XVII, como uma consequência da invenção de Gutenberg, a prensa de tipos móveis, que foi usada para iniciar a impressão em massa. A técnica inovadora, juntamente com a formação de estados nação (países), deu início a publicações periódicas conhecidas como jornais. Na primeira fase do jornalismo (1789-1830), bandeiras políticas eram levantadas e o conteúdo podia ser considerado político e literário, sendo muito difícil diferenciar fato de opinião. No Brasil, o jornalismo chegou apenas no início do século XIX, de forma tardia. Na primeira fase do jornalismo (1789-1830), bandeiras políticas eram levantadas e o conteúdo podia ser considerado político e literário, sendo muito difícil diferenciar fato de opinião. Já na segunda fase (1830-1900), houve a separação do jornalismo opinativo do informativo. Os jornais tornaram-se mais objetivos e profissionais. A terceira fase (1900-1960) é conhecida como “era da cartelização” e é marcada pela padronização do noticiário e a divisão em editorias. Já a quarta, e última (1960-atualmente) marca a crise da imprensa escrita a partir do avanço da tecnologia, e da percepção do jornalismo como uma profissão condenada. Entretanto, durante todos esses séculos, o jornalismo sempre pode ser compreendido pela frase do empresário William Randolph Hearst: “Jornalismo é publicar tudo aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade”. Sendo assim, é importante um jornalista profissional entender quais são as suas responsabilidades na sociedade. Ciente desta responsabilidade o empresário Fábio Sérvio coloca novamente à disposição da sociedade piauiense, brasileira e mundial o Jornal Diário do Povo!

Quem vai ler esta nova fase do Jornal Diário do Povo? Todo aquele que considera Jornalismo algo relevante e que está a serviço da sociedade e não dos ditos poderosos desta mesma sociedade. A sensação de receber gratuitamente uma versão digital de um Jornal é marcante; automaticamente ao ler e gostar da matéria ou reportagem o leitor é capaz de compartilhar aquilo que leu, imediatamente. E os aspectos sócio-econômicos e políticos desta forma de distribuição gratuita de informação? Conhecimento também é negócio. O poder da informação é negócio? Vale ressaltar que o bom jornalismo não é apenas isso; portanto a iniciativa é válida e vai vingar! Povo anda carente de informação salutar e livre. Mas tudo que é entregue de forma gratuita não é valorizado? Pensa errado quem pensa assim. Facilitar o acesso a quem não tem “acesso” é algo valoroso. Modificar opiniões através de conteúdo disponibilizado constrói nações fortes e uma cultura de Liberdades!

Voltou a circular digitalmente um dos melhores jornais do Brasil. Com uma diagramação diferenciada e conteúdo editorial independente; está dando o que falar a versão em PDF do Jornal Diário do Povo. E chegou em um ótimo momento. Ninguém agüenta mais a subserviência de muitos setores da imprensa. Cedinho você recebe a versão digital do Diário do Povo e se mantém inteiramente atualizado. Qual a maneira mais prática e confiável de acessar informações nos dias de hoje? É Via celular, Tablet ou PC. Eis a realidade! E o impacto da informação ainda é a mesma? O mais importante é está presente!

Rádios, jornais, televisões e sites estão cheios de conteúdo jornalístico. Apesar dessa convivência contínua, você realmente sabe o que é jornalismo e qual o seu papel na sociedade? De acordo com o Politize o jornalismo surgiu no mundo por volta do século XVII, como uma consequência da invenção de Gutenberg, a prensa de tipos móveis, que foi usada para iniciar a impressão em massa. A técnica inovadora, juntamente com a formação de estados nação (países), deu início a publicações periódicas conhecidas como jornais. Na primeira fase do jornalismo (1789-1830), bandeiras políticas eram levantadas e o conteúdo podia ser considerado político e literário, sendo muito difícil diferenciar fato de opinião. No Brasil, o jornalismo chegou apenas no início do século XIX, de forma tardia. Na primeira fase do jornalismo (1789-1830), bandeiras políticas eram levantadas e o conteúdo podia ser considerado político e literário, sendo muito difícil diferenciar fato de opinião. Já na segunda fase (1830-1900), houve a separação do jornalismo opinativo do informativo. Os jornais tornaram-se mais objetivos e profissionais. A terceira fase (1900-1960) é conhecida como “era da cartelização” e é marcada pela padronização do noticiário e a divisão em editorias. Já a quarta, e última (1960-atualmente) marca a crise da imprensa escrita a partir do avanço da tecnologia, e da percepção do jornalismo como uma profissão condenada. Entretanto, durante todos esses séculos, o jornalismo sempre pode ser compreendido pela frase do empresário William Randolph Hearst: “Jornalismo é publicar tudo aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade”. Sendo assim, é importante um jornalista profissional entender quais são as suas responsabilidades na sociedade. Ciente desta responsabilidade o empresário Fábio Sérvio coloca novamente à disposição da sociedade piauiense, brasileira e mundial o Jornal Diário do Povo!

Quem vai ler esta nova fase do Jornal Diário do Povo? Todo aquele que considera Jornalismo algo relevante e que está a serviço da sociedade e não dos ditos poderosos desta mesma sociedade. A sensação de receber gratuitamente uma versão digital de um Jornal é marcante; automaticamente ao ler e gostar da matéria ou reportagem o leitor é capaz de compartilhar aquilo que leu, imediatamente. E os aspectos sócio-econômicos e políticos desta forma de distribuição gratuita de informação? Conhecimento também é negócio. O poder da informação é negócio? Vale ressaltar que o bom jornalismo não é apenas isso; portanto a iniciativa é válida e vai vingar! Povo anda carente de informação salutar e livre. Mas tudo que é entregue de forma gratuita não é valorizado? Pensa errado quem pensa assim. Facilitar o acesso a quem não tem “acesso” é algo valoroso. Modificar opiniões através de conteúdo disponibilizado constrói nações fortes e uma cultura de Liberdades!

O tiro saiu pela culatra? Contínuo vicio da tecnologia?