1. Blogs
  2. Opinião
  3. O que é a piedade reformada?
Publicidade

O que é a piedade reformada?

Primeiramente vamos a um esclarecimento. O que foi a Reforma? O contexto aqui diz respeito à Reforma Protestante. Este movimento de renovação da Igreja liderado por Martinho Lutero ocorreu no século XVI e teve início na Europa Central e foi responsável pela criação de várias Igrejas, sendo que elas se declararam fora da autoridade do Papa. A decadência das várias Ordens da Igreja Católica Apostólica Romana originou a necessidade para a criação de uma reforma na Igreja. Naquela altura, vários sacerdotes estavam envolvidos em tarefas ilícitas e mundanas e a venda de indulgências prejudicava muitas pessoas. Martinho Lutero afixa as 95 teses na porta da Igreja do castelo de Wittenberg em 1517 e suas ideias se espalham com grande velocidade e deram relevo ao descontentamento geral do povo. Eis um pequeno intróito do surgimento da Igreja Reformada.

O que é uma Igreja Reformada? Basicamente quando falamos de Fé Reformada, referimo-nos à verdadeira religião Cristã. Toda Igreja deve acreditar na justificação pela fé, o nascimento virginal e a ressurreição corpórea de Jesus, seus milagres e a inspiração das Escrituras Sagradas. A Fé Reformada adota todas as doutrinas apostólicas estabelecidas na Bíblia e formuladas em credos pelos grandes concílios da Igreja Primitiva. Ela é um relacionamento com Deus, através da mediação de Jesus Cristo, baseado no Evangelho revelado por Ele e pelas Escrituras. A Fé reformada em suma prega a Teocentricidade, a eleição, o sacrifício de Cristo e a Graça Irresistível de Jesus por nós, pecadores.

Segundo Joel Beeke O conceito que Calvino tinha de piedade (pietas) está radicado no conhecimento de Deus e inclui atitudes e ações que são direcionadas à adoração e serviço a Deus. Além disso, sua pietas inclui um grande volume de temas correlatos, tais como piedade filial nas relações humanas, e respeito e amor para com a imagem de Deus nos seres humanos. A piedade de Calvino é evidente nas pessoas que reconhecem, através da fé experiencial, que fomos aceitos em Cristo Jesus e enxertados em seu corpo pela graça de Deus. Nesta união mística, o Senhor os reivindica como propriedade na vida e na morte. Tornam-se o povo de Deus e membros de Cristo pelo poder do Espírito Santo. Esta relação restaura sua alegria de comunhão com Deus; ela recria suas vidas.

Qual a necessidade de explicar a Piedade Reformada? Porque tratar deste assunto? Para que não confundamos piedade com a dita caridade. Piedade é muito mais que caridade. Tudo advém de Deus e deve ser para glória de Deus e não do próprio homem. Para Calvino, pietas designa a atitude correta do homem para com Deus. Esta atitude inclui conhecimento genuíno, culto sincero, fé salvífica, temor filial, submissão no espírito de oração e amor reverente. Conhecer quem e o que é Deus (teologia) é abraçar atitudes corretas para com Ele e fazer o que Ele quer (piedade). Em seu primeiro catecismo, Calvino escreve: A verdadeira piedade consiste em um sincero sentimento que ama a Deus como Pai, enquanto O teme e O reverencia como Senhor; abraça Sua justiça e teme ofendê-Lo mas que a morte. Portanto, ser Piedoso é muito diferente de ser mero caridoso!         

Será inútil ensinar, a menos que tenhamos iniciado com a humildade. João Calvino

Primeiramente vamos a um esclarecimento. O que foi a Reforma? O contexto aqui diz respeito à Reforma Protestante. Este movimento de renovação da Igreja liderado por Martinho Lutero ocorreu no século XVI e teve início na Europa Central e foi responsável pela criação de várias Igrejas, sendo que elas se declararam fora da autoridade do Papa. A decadência das várias Ordens da Igreja Católica Apostólica Romana originou a necessidade para a criação de uma reforma na Igreja. Naquela altura, vários sacerdotes estavam envolvidos em tarefas ilícitas e mundanas e a venda de indulgências prejudicava muitas pessoas. Martinho Lutero afixa as 95 teses na porta da Igreja do castelo de Wittenberg em 1517 e suas ideias se espalham com grande velocidade e deram relevo ao descontentamento geral do povo. Eis um pequeno intróito do surgimento da Igreja Reformada.

O que é uma Igreja Reformada? Basicamente quando falamos de Fé Reformada, referimo-nos à verdadeira religião Cristã. Toda Igreja deve acreditar na justificação pela fé, o nascimento virginal e a ressurreição corpórea de Jesus, seus milagres e a inspiração das Escrituras Sagradas. A Fé Reformada adota todas as doutrinas apostólicas estabelecidas na Bíblia e formuladas em credos pelos grandes concílios da Igreja Primitiva. Ela é um relacionamento com Deus, através da mediação de Jesus Cristo, baseado no Evangelho revelado por Ele e pelas Escrituras. A Fé reformada em suma prega a Teocentricidade, a eleição, o sacrifício de Cristo e a Graça Irresistível de Jesus por nós, pecadores.

Segundo Joel Beeke O conceito que Calvino tinha de piedade (pietas) está radicado no conhecimento de Deus e inclui atitudes e ações que são direcionadas à adoração e serviço a Deus. Além disso, sua pietas inclui um grande volume de temas correlatos, tais como piedade filial nas relações humanas, e respeito e amor para com a imagem de Deus nos seres humanos. A piedade de Calvino é evidente nas pessoas que reconhecem, através da fé experiencial, que fomos aceitos em Cristo Jesus e enxertados em seu corpo pela graça de Deus. Nesta união mística, o Senhor os reivindica como propriedade na vida e na morte. Tornam-se o povo de Deus e membros de Cristo pelo poder do Espírito Santo. Esta relação restaura sua alegria de comunhão com Deus; ela recria suas vidas.

Qual a necessidade de explicar a Piedade Reformada? Porque tratar deste assunto? Para que não confundamos piedade com a dita caridade. Piedade é muito mais que caridade. Tudo advém de Deus e deve ser para glória de Deus e não do próprio homem. Para Calvino, pietas designa a atitude correta do homem para com Deus. Esta atitude inclui conhecimento genuíno, culto sincero, fé salvífica, temor filial, submissão no espírito de oração e amor reverente. Conhecer quem e o que é Deus (teologia) é abraçar atitudes corretas para com Ele e fazer o que Ele quer (piedade). Em seu primeiro catecismo, Calvino escreve: A verdadeira piedade consiste em um sincero sentimento que ama a Deus como Pai, enquanto O teme e O reverencia como Senhor; abraça Sua justiça e teme ofendê-Lo mas que a morte. Portanto, ser Piedoso é muito diferente de ser mero caridoso!         

Será inútil ensinar, a menos que tenhamos iniciado com a humildade. João Calvino

Estava tudo muito calmo e tranquilo? Qual a razão da prisão do Lula?