1. Blogs
  2. Opinião
  3. Relacionamento tóxico: uma análise sobre o caso Duda Reis
Publicidade

Relacionamento tóxico: uma análise sobre o caso Duda Reis

Resolvi falar de relacionamento tóxico sim! Para ser sincera sobre um assunto é preciso trazer pra si, então mesmo que julguem uma exposição de minha vida acho válido para alertar e despertar quem precisa. Digo com propriedade que é raro conhecer uma mulher que não tenha passado por um relacionamento tóxico, que não tenha relativizado descaso, falta de atenção, de carinho, ninguém cobra do homem que ele deixe de ser frio, que seja atento, que trate com respeito, aí eles vão seguindo com nossa licença tácita, e nem precisa descambar pra violência explícita, ela pode ser sutil e é cruel também quando disfarçada. Mas Ilana você é tão empoderada (prefiro a expressão poderosa), concursada, feminista... Pois é, sou mesmo, mas sou também muito sensível e amorosa, sou cheia de incertezas e inseguranças (todas acordamos nos sentindo insuficientes às vezes...) e já passei por isso, sei do que digo, senti na pele.

Noivado de Nego do Borel e Duda Reis terminou após quase 3 anos (Foto: reprodução internet)

A gente é condicionada a valorizar o amor, a tentar fazer dar certo, que todo mundo tem defeitos (verdade!) que a gente perdoe os homens por que eles são mesmo mais infantis, olha só a gente vai deixando acontecer... todo dia um pouco mais de abuso, isso é errado e a gente se sente cúmplice e envergonhada, é difícil demais aceitar que não é tudo que se deve suportar.

Um relacionamento tóxico às vezes é uma progressão lenta de desconstrução do amor próprio, a Duda Reis não foi maltratada de início, nunca vem assim de chofre, todo dia um pedacinho de nós se vai pra preservar o relacionamento, nos perdemos de nós... acordar dói, reconhecer dói, enxergar a verdade sobre o outro dói muito, principalmente por que muitas vezes relativizamos para amigos e parentes as atitudes do parceiro. Tive uma relação onde eu sempre me senti tensa, com medo de desagradar uma pessoa que me tratava com frieza a cada falha, mesmo que fosse uma luz acesa num banheiro... Nunca ter um presente de aniversário, um cartão sequer, um abraço sincero de parabéns? Não ligo pra datas não é desculpa para não ligar pra pessoas, a gente se acostuma a viver com pouco, a se culpar por tudo, a aceitar. Por isso meu apoio e força a todas as Dudas, todas as Mulheres que se reduziram pra caber em pessoas estreitas... Somos maiores que isso, merecemos mais!

Por Duda, por nós!

*Este artigo é de responsabilidade de Ilana Alencar, não reflete, necessariamente, a opinião do Portal AZ.

Resolvi falar de relacionamento tóxico sim! Para ser sincera sobre um assunto é preciso trazer pra si, então mesmo que julguem uma exposição de minha vida acho válido para alertar e despertar quem precisa. Digo com propriedade que é raro conhecer uma mulher que não tenha passado por um relacionamento tóxico, que não tenha relativizado descaso, falta de atenção, de carinho, ninguém cobra do homem que ele deixe de ser frio, que seja atento, que trate com respeito, aí eles vão seguindo com nossa licença tácita, e nem precisa descambar pra violência explícita, ela pode ser sutil e é cruel também quando disfarçada. Mas Ilana você é tão empoderada (prefiro a expressão poderosa), concursada, feminista... Pois é, sou mesmo, mas sou também muito sensível e amorosa, sou cheia de incertezas e inseguranças (todas acordamos nos sentindo insuficientes às vezes...) e já passei por isso, sei do que digo, senti na pele.

Noivado de Nego do Borel e Duda Reis terminou após quase 3 anos (Foto: reprodução internet)

A gente é condicionada a valorizar o amor, a tentar fazer dar certo, que todo mundo tem defeitos (verdade!) que a gente perdoe os homens por que eles são mesmo mais infantis, olha só a gente vai deixando acontecer... todo dia um pouco mais de abuso, isso é errado e a gente se sente cúmplice e envergonhada, é difícil demais aceitar que não é tudo que se deve suportar.

Um relacionamento tóxico às vezes é uma progressão lenta de desconstrução do amor próprio, a Duda Reis não foi maltratada de início, nunca vem assim de chofre, todo dia um pedacinho de nós se vai pra preservar o relacionamento, nos perdemos de nós... acordar dói, reconhecer dói, enxergar a verdade sobre o outro dói muito, principalmente por que muitas vezes relativizamos para amigos e parentes as atitudes do parceiro. Tive uma relação onde eu sempre me senti tensa, com medo de desagradar uma pessoa que me tratava com frieza a cada falha, mesmo que fosse uma luz acesa num banheiro... Nunca ter um presente de aniversário, um cartão sequer, um abraço sincero de parabéns? Não ligo pra datas não é desculpa para não ligar pra pessoas, a gente se acostuma a viver com pouco, a se culpar por tudo, a aceitar. Por isso meu apoio e força a todas as Dudas, todas as Mulheres que se reduziram pra caber em pessoas estreitas... Somos maiores que isso, merecemos mais!

Por Duda, por nós!

*Este artigo é de responsabilidade de Ilana Alencar, não reflete, necessariamente, a opinião do Portal AZ.

Cartas para Vitória A falta de oposição e a crise de representatividade