1. Blogs
  2. Claudio Barros
  3. Piauí deve fechar a década como terceiro maior produtor brasileiro de energia eólica
Publicidade

Piauí deve fechar a década como terceiro maior produtor brasileiro de energia eólica

No ano passado, os 583 parques eólicos, com mais de 7.000 aerogeradores em operação no Brasil responderam por 14,71 gigawatts de energia. O Piauí produziu 11,14% dessa energia – 1.638,1 megawatts, sendo o quinto maior produtor brasileiro. Fora do Nordeste, somente um estado, o Rio Grande do Sul, se encontra entre os maiores produtores de energia eólica no país.

(Foto: reprodução)

O Estado pode fechar a década atual na terceira posição, porque de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica, o Piauí é o segundo com maior número de parques eólicos em construção e o terceiro em quantidade de contratação de novos parques.

Quando em funcionamento, os 29 parques eólicos em construção ou contratados devem gerar 834,9 megawatts de energia – o que elevará dos atuais 1.638,1 MW para 2473 MW a capacidade instalada de energia eólica no Piauí.

Atualmente, o ranking coloca Rio Grande do Norte, Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul como os quatro maiores produtores. A entrada em operação de 29 parques eólicos em obras ou contratados colocará o Piauí na terceira posição. Não há dados que permitam dizer o prazo dessa superação de posições, mas um horizonte de dois anos é bastante razoável.

No ano passado, os 583 parques eólicos, com mais de 7.000 aerogeradores em operação no Brasil responderam por 14,71 gigawatts de energia. O Piauí produziu 11,14% dessa energia – 1.638,1 megawatts, sendo o quinto maior produtor brasileiro. Fora do Nordeste, somente um estado, o Rio Grande do Sul, se encontra entre os maiores produtores de energia eólica no país.

(Foto: reprodução)

O Estado pode fechar a década atual na terceira posição, porque de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica, o Piauí é o segundo com maior número de parques eólicos em construção e o terceiro em quantidade de contratação de novos parques.

Quando em funcionamento, os 29 parques eólicos em construção ou contratados devem gerar 834,9 megawatts de energia – o que elevará dos atuais 1.638,1 MW para 2473 MW a capacidade instalada de energia eólica no Piauí.

Atualmente, o ranking coloca Rio Grande do Norte, Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul como os quatro maiores produtores. A entrada em operação de 29 parques eólicos em obras ou contratados colocará o Piauí na terceira posição. Não há dados que permitam dizer o prazo dessa superação de posições, mas um horizonte de dois anos é bastante razoável.

O Piauí tem a segunda maior desigualdade de renda no país, diz o IBGE Cidades piauienses estão na segunda fase da prova piloto do Censo Demográfico 2020