1. Blogs
  2. Claudio Barros
  3. Decreto de Wellington Dias acaba festas patrocinadas pelo governo estadual
Publicidade

Decreto de Wellington Dias acaba festas patrocinadas pelo governo estadual

O governo do Piauí está botando dinheiro público a rodo em três eventos privados: a Expoapi (5 a 12 de dezembro), uma Feira Agropecuária em Piracuruca (16 a 19 de dezembro) e o Revéillon Euphoria. Todos levam a assinatura de uma empresa chamada Kalor Produções.

Decreto de Wellington Dias acaba festas patrocinadas pelo governo estadual (Foto: Karine Rocha / Portal AZ)

Na sexta-feira, não se sabe se por estar afastado das funções cuidando do Planeta e fazendo quarentena na Escócia, o governador assinou um decreto que proíbe festas e aglomerações a partir de agora até 2 de janeiro. Ou seja, na prática, a assinatura do governador jogou uma ducha de água fria no fogo empreendedor da Kalor e seus parceiros.

Eu fico imaginando aqui é se nesse governo do Piauí o pessoal que faz a parte mais alta da administração tem um diálogo. Parece que não, porque bancar festas quando elas não poderiam ser feitas... Bem, mas sempre tem aquela possibilidade de fazer lives, né? O governo do Piauí pagou montanhas de dinheiro patrocinando lives. Pode ser que agora faça o mesmo, proibindo as festas. 

Matéria relacionada:

Em decreto, Governo do Piauí permite 50% da capacidade de público em eventos abertos; veja

O governo do Piauí está botando dinheiro público a rodo em três eventos privados: a Expoapi (5 a 12 de dezembro), uma Feira Agropecuária em Piracuruca (16 a 19 de dezembro) e o Revéillon Euphoria. Todos levam a assinatura de uma empresa chamada Kalor Produções.

Decreto de Wellington Dias acaba festas patrocinadas pelo governo estadual (Foto: Karine Rocha / Portal AZ)

Na sexta-feira, não se sabe se por estar afastado das funções cuidando do Planeta e fazendo quarentena na Escócia, o governador assinou um decreto que proíbe festas e aglomerações a partir de agora até 2 de janeiro. Ou seja, na prática, a assinatura do governador jogou uma ducha de água fria no fogo empreendedor da Kalor e seus parceiros.

Eu fico imaginando aqui é se nesse governo do Piauí o pessoal que faz a parte mais alta da administração tem um diálogo. Parece que não, porque bancar festas quando elas não poderiam ser feitas... Bem, mas sempre tem aquela possibilidade de fazer lives, né? O governo do Piauí pagou montanhas de dinheiro patrocinando lives. Pode ser que agora faça o mesmo, proibindo as festas. 

Matéria relacionada:

Em decreto, Governo do Piauí permite 50% da capacidade de público em eventos abertos; veja

Cocal dos Alves tem 11 medalhas a mais que Teresina em Olimpíada de Matemática É preciso que a gente siga com ódio e nojo de qualquer ditadura