1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Fundo Eleitoral, ação entre genocidas
Publicidade

Fundo Eleitoral, ação entre genocidas

Dos R$ 3,8 bilhões do Fundo  Eleitoral aprovado ontem na Comissão de Assuntos Econômicos, presidida pelo senador Marcelo Castro-PMDB-PI, R$ 727 milhões serão divididos entre o PSL, de Luciano Bivar e o PT de Lula.

O que já era uma imoralidade sem tamanho, tornou-se mais imoral ainda, ao ser noticiado nesta quinta-feira que, esses quase R$ 2 bilhões a serem acrescidos ao Fundo Eleitoral, serão retirados dos orçamentos da Educação e da Saúde.

Os setores básicos e imprescindíveis em qualquer nação  que se pretenda   menos injusta e menos cruel  com a sua população , jamais permitiria que uma tunga dessa ordem, fosse empurrada goela abaixo, já que , o ensino público- com pequenas ilhas de excelência, onde têm se destacado o Estado de Pernambuco e os municípios de Sobral no Ceará, Cocal dos Alves e Teresina no Estado do Piauí, bem como a Saúde Pública sucateada em todo o Brasil, poderá deixar de contar nos seus orçamentos para 2020,  com quase R$ 2 bilhões a menos, para que esse montante de recursos venha a  financiar campanhas eleitorais de prefeitos e vereadores Brasil afora.

A sociedade brasileira, através de todas as plataformas digitais , deve,  em uníssono, bradar contra esses senadores e deputados federais, repudiando essa  ação genocida contra a população brasileira, e que não venham , senadores e deputados federais, a cometer tamanha barbaridade.

É isso.
 

Dos R$ 3,8 bilhões do Fundo  Eleitoral aprovado ontem na Comissão de Assuntos Econômicos, presidida pelo senador Marcelo Castro-PMDB-PI, R$ 727 milhões serão divididos entre o PSL, de Luciano Bivar e o PT de Lula.

O que já era uma imoralidade sem tamanho, tornou-se mais imoral ainda, ao ser noticiado nesta quinta-feira que, esses quase R$ 2 bilhões a serem acrescidos ao Fundo Eleitoral, serão retirados dos orçamentos da Educação e da Saúde.

Os setores básicos e imprescindíveis em qualquer nação  que se pretenda   menos injusta e menos cruel  com a sua população , jamais permitiria que uma tunga dessa ordem, fosse empurrada goela abaixo, já que , o ensino público- com pequenas ilhas de excelência, onde têm se destacado o Estado de Pernambuco e os municípios de Sobral no Ceará, Cocal dos Alves e Teresina no Estado do Piauí, bem como a Saúde Pública sucateada em todo o Brasil, poderá deixar de contar nos seus orçamentos para 2020,  com quase R$ 2 bilhões a menos, para que esse montante de recursos venha a  financiar campanhas eleitorais de prefeitos e vereadores Brasil afora.

A sociedade brasileira, através de todas as plataformas digitais , deve,  em uníssono, bradar contra esses senadores e deputados federais, repudiando essa  ação genocida contra a população brasileira, e que não venham , senadores e deputados federais, a cometer tamanha barbaridade.

É isso.
 

Rompimento? Milícia digital, quem financia?