1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Criatividade
Publicidade

Criatividade

*Em meio ao período de isolamento social para reduzir as chances de transmissão do novo coronavírus, as unidades de ensino da Rede Municipal de Teresina tiveram suas aulas suspensas temporariamente, mas o aprendizado não parou. Professores estão se esforçando para manter um ritmo de aulas à distância, e os alunos aprovaram a iniciativa.

A Escola Municipal Murilo Braga passou a usar os aplicativos de mensagens online a seu favor. A direção montou um grupo no WhatsApp com os pais dos alunos para compartilhar dicas de leitura e atividades direcionadas para os estudantes. A missão é organizar uma rotina e manter as crianças produzindo mesmo a distância. “Todos os dias os professores produzem conteúdo e cobram dos alunos um retorno, estimulando a mente para que não fiquem ociosos em casa, também mantendo pelo menos um pouco nosso ritmo de estudos”, disse a diretora Noranei Pacheco.

Os estudantes do Programa Cidade Olímpica Educacional também só pararam os encontros presenciais. Esses campeões que participam de aulas aos sábados e se preparam para grandes competições de conhecimento, estão sendo estimulados pelos professores, que mesmo de férias adaptaram métodos para dar continuidade às aulas.

“Encontramos estratégias pedagógicas com o auxílio das tecnologias de informação para mantermos nossos alunos focados nos seus objetivos de estudo”, conta Desterro da Silva, professora de astronomia. Segundo ela, as possibilidades de dialogar com os alunos são inúmeras. “Utilizamos vídeos, atividades, avaliações de aprendizagem, fóruns, hangouts, planilhas, animações, mapas, enfim, uma infinidade de ferramentas”, pontua.

O professor de física Raphael Ramon está gravando em casa uma série de vídeos que envia aos alunos junto com listas de exercícios. A ideia é explorar principalmente os conteúdos mais complexos, oferecendo aos alunos material de estudo em casa. “Vamos continuar a preparação intensa que estávamos seguindo”, afirmou.

Delano Moura, professor de matemática, fortaleceu uma ferramenta que já utilizava como extensão da própria sala de aula: seu canal no Youtube. Ele é especialista em preparar alunos para olímpiadas, por isso suas aulas online são sempre muito procuradas. Nesse período de afastamento social, Delano tem atualizado os vídeos com frequência e agora lança mais um canal de comunicação com os alunos. O professor vai realizar transmissões ao vivo pelo Instagram.

“Essas lives são exclusivas para resolução de questões com meus alunos do Cidade Olímpica. Além de ser uma aula completa, é uma forma de tirar o foco do problema que estamos enfrentando, mantendo a mente ocupada e produzindo”, destaca Delano.

Para a estudante Sthefani Yara, as novas estratégias são bem-vindas. “Com isso não iremos ficar tão prejudicados em relação ao conteúdo, além de ser um ótimo passatempo para quem gosta de estudar. É também mais um motivo para ficamos em casa. Quanto mais você lê e assiste o conteúdo, mais curiosidade tem sobre o assunto e mais pesquisas pela internet podemos fazer”, declara.

*Texto remetido ao blog , pela Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação do município de Teresina.

*Em meio ao período de isolamento social para reduzir as chances de transmissão do novo coronavírus, as unidades de ensino da Rede Municipal de Teresina tiveram suas aulas suspensas temporariamente, mas o aprendizado não parou. Professores estão se esforçando para manter um ritmo de aulas à distância, e os alunos aprovaram a iniciativa.

A Escola Municipal Murilo Braga passou a usar os aplicativos de mensagens online a seu favor. A direção montou um grupo no WhatsApp com os pais dos alunos para compartilhar dicas de leitura e atividades direcionadas para os estudantes. A missão é organizar uma rotina e manter as crianças produzindo mesmo a distância. “Todos os dias os professores produzem conteúdo e cobram dos alunos um retorno, estimulando a mente para que não fiquem ociosos em casa, também mantendo pelo menos um pouco nosso ritmo de estudos”, disse a diretora Noranei Pacheco.

Os estudantes do Programa Cidade Olímpica Educacional também só pararam os encontros presenciais. Esses campeões que participam de aulas aos sábados e se preparam para grandes competições de conhecimento, estão sendo estimulados pelos professores, que mesmo de férias adaptaram métodos para dar continuidade às aulas.

“Encontramos estratégias pedagógicas com o auxílio das tecnologias de informação para mantermos nossos alunos focados nos seus objetivos de estudo”, conta Desterro da Silva, professora de astronomia. Segundo ela, as possibilidades de dialogar com os alunos são inúmeras. “Utilizamos vídeos, atividades, avaliações de aprendizagem, fóruns, hangouts, planilhas, animações, mapas, enfim, uma infinidade de ferramentas”, pontua.

O professor de física Raphael Ramon está gravando em casa uma série de vídeos que envia aos alunos junto com listas de exercícios. A ideia é explorar principalmente os conteúdos mais complexos, oferecendo aos alunos material de estudo em casa. “Vamos continuar a preparação intensa que estávamos seguindo”, afirmou.

Delano Moura, professor de matemática, fortaleceu uma ferramenta que já utilizava como extensão da própria sala de aula: seu canal no Youtube. Ele é especialista em preparar alunos para olímpiadas, por isso suas aulas online são sempre muito procuradas. Nesse período de afastamento social, Delano tem atualizado os vídeos com frequência e agora lança mais um canal de comunicação com os alunos. O professor vai realizar transmissões ao vivo pelo Instagram.

“Essas lives são exclusivas para resolução de questões com meus alunos do Cidade Olímpica. Além de ser uma aula completa, é uma forma de tirar o foco do problema que estamos enfrentando, mantendo a mente ocupada e produzindo”, destaca Delano.

Para a estudante Sthefani Yara, as novas estratégias são bem-vindas. “Com isso não iremos ficar tão prejudicados em relação ao conteúdo, além de ser um ótimo passatempo para quem gosta de estudar. É também mais um motivo para ficamos em casa. Quanto mais você lê e assiste o conteúdo, mais curiosidade tem sobre o assunto e mais pesquisas pela internet podemos fazer”, declara.

*Texto remetido ao blog , pela Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação do município de Teresina.

Gilberto Dimenstein, o exemplo de uma geração Os governantes que temos