1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Um erro que custou 4,4 mil vidas
Publicidade

Um erro que custou 4,4 mil vidas

Ontem 26/03/2019 o prefeito da cidade de Milão, Giusepe Sala-a capital da moda mundial- reconheceu publicamente a infeliz ideia que teve , pois foi há exatamente um mês atrás , em que o alcaide milanês foi aos meios de comunicação dizer que , ‘Milão não pode parar’. 

Resultado da fala do prefeito Sala, foi à contagem macabra de quatro mil e quatrocentos mortos vitimados pelo Coronavírus nesse período. 

Teresina como outras capitais brasileiras, felizmente é governada por pessoas sensatas que têm discernimento e seguem à risca as recomendações e protocolos advindos da OMS-Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saude do Brasil. 

Mesmo assim, esses cuidados e preocupações emanadas do poder público municipal, são simplesmente desrespeitadas por ‘estranhas’ decisões judiciais, como a proferida por um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí que, monocraticamente ou porque não dizer , criminosamente, através de uma liminar impetrada por uma empresa de Call Center-onde centenas de jovens se amontoam em espaços reduzidos - cassou a determinação contida no decreto do prefeito Firmino Filho que proibia o funcionamento do tal Call Center e demais atividades comerciais como um todo na cidade de Teresina, nesse período crítico de disseminação do Covid-19. 

Fica o alerta: se por acaso, algum empregado deste Call Center, tiver o infortúnio de  chegar a testar positivo, o culpado tem endereço de trabalho conhecido. 

É isso.

Ontem 26/03/2019 o prefeito da cidade de Milão, Giusepe Sala-a capital da moda mundial- reconheceu publicamente a infeliz ideia que teve , pois foi há exatamente um mês atrás , em que o alcaide milanês foi aos meios de comunicação dizer que , ‘Milão não pode parar’. 

Resultado da fala do prefeito Sala, foi à contagem macabra de quatro mil e quatrocentos mortos vitimados pelo Coronavírus nesse período. 

Teresina como outras capitais brasileiras, felizmente é governada por pessoas sensatas que têm discernimento e seguem à risca as recomendações e protocolos advindos da OMS-Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saude do Brasil. 

Mesmo assim, esses cuidados e preocupações emanadas do poder público municipal, são simplesmente desrespeitadas por ‘estranhas’ decisões judiciais, como a proferida por um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí que, monocraticamente ou porque não dizer , criminosamente, através de uma liminar impetrada por uma empresa de Call Center-onde centenas de jovens se amontoam em espaços reduzidos - cassou a determinação contida no decreto do prefeito Firmino Filho que proibia o funcionamento do tal Call Center e demais atividades comerciais como um todo na cidade de Teresina, nesse período crítico de disseminação do Covid-19. 

Fica o alerta: se por acaso, algum empregado deste Call Center, tiver o infortúnio de  chegar a testar positivo, o culpado tem endereço de trabalho conhecido. 

É isso.

Gilberto Dimenstein, o exemplo de uma geração Criatividade