1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Que “bela homenagem!“
Publicidade

Que “bela homenagem!“

A tortura, qualquer que seja ela, psicológica , mental e principalmente física, é um ato abominável que somente o dito ser humano é capaz de praticar.

PS: a foto, mesmo sendo atemporal, não redime o gesto insano.

Ao ver circular nas redes sociais uma imagem como essa, de um filho do presidente Bolsonaro vestindo uma camisa com dizeres à exaltar uma sinistra figura como a do falecido coronel do exército Brilhante Ustra, tido como o mais cruel torturador de presos políticos do regime militar, é de causar verdadeiro estupor.

Mas pensando bem , pouca gente se pergunta a motivação do então tenente do exército , Jair Bolsonaro, ter sido levado à reserva com proventos de Capitão, deixando a corporação em que servia , antes de completar 35 anos de idade.

O fato que motivou a aposentadoria do atual presidente, faz parte da história, e é incontestável.

Jair Bolsonaro e um grupo de oficiais, engendraram um plano terrorista( abortado logicamente) para implodir uma adutora do Rio Guandu( como represália pelo o que eles oficiais, consideravam à época, baixos salários) principal fonte de abastecimento de água da cidade do Rio de Janeiro à época, 1980.

Indo para a reserva, Bolsonaro fez uma longa carreira parlamentar, primeiro como vereador, e em seguida, por oito mandatos, como deputado federal , eleito por diversas siglas partidárias, tendo permanecido no PP, hoje Progressistas , por mais de dez anos.

Portanto, a foto de um filho de Bolsonaro comemorando os 56 anos do movimento militar que uns denominam de Revolução, outros de Ditadura, tem tudo a ver com a vida pregressa dos Bolsonaros.

É isso.

A tortura, qualquer que seja ela, psicológica , mental e principalmente física, é um ato abominável que somente o dito ser humano é capaz de praticar.

PS: a foto, mesmo sendo atemporal, não redime o gesto insano.

Ao ver circular nas redes sociais uma imagem como essa, de um filho do presidente Bolsonaro vestindo uma camisa com dizeres à exaltar uma sinistra figura como a do falecido coronel do exército Brilhante Ustra, tido como o mais cruel torturador de presos políticos do regime militar, é de causar verdadeiro estupor.

Mas pensando bem , pouca gente se pergunta a motivação do então tenente do exército , Jair Bolsonaro, ter sido levado à reserva com proventos de Capitão, deixando a corporação em que servia , antes de completar 35 anos de idade.

O fato que motivou a aposentadoria do atual presidente, faz parte da história, e é incontestável.

Jair Bolsonaro e um grupo de oficiais, engendraram um plano terrorista( abortado logicamente) para implodir uma adutora do Rio Guandu( como represália pelo o que eles oficiais, consideravam à época, baixos salários) principal fonte de abastecimento de água da cidade do Rio de Janeiro à época, 1980.

Indo para a reserva, Bolsonaro fez uma longa carreira parlamentar, primeiro como vereador, e em seguida, por oito mandatos, como deputado federal , eleito por diversas siglas partidárias, tendo permanecido no PP, hoje Progressistas , por mais de dez anos.

Portanto, a foto de um filho de Bolsonaro comemorando os 56 anos do movimento militar que uns denominam de Revolução, outros de Ditadura, tem tudo a ver com a vida pregressa dos Bolsonaros.

É isso.

Respiradores para suínos? ‘Tô de saco cheio’