1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Libera Decano
Publicidade

Libera Decano

As possibilidades de se confirmarem as palavras de Saulo Ramos, ditas em seu livro Código da Vida, em relação ao ministro Celso de Melo, podem ser levadas em consideração a partir de amanhã. 

O ministro Celso de Melo preside um inquérito sobre a fatídica reunião ministerial de 22 de abril, citada na denúncia do ex-ministro Sérgio Moro, como prova da fala do presidente Bolsonaro,  em que ele no afã de trocar o superintendente da Polícia  Federal no Rio de Janeiro, ameaçou trocar o Diretor Geral da Polícia Federal e até mesmo o próprio Sérgio Moro, então ministro da justiça.

Pelo que já vazou dessa reunião, o ambiente parecia mais uma conversa de boteco de quinta categoria, tal o linguajar utilizado por Bolsonaro e alguns dos seus lunáticos ministros. 

A dita “esquerda“ brasileira, tão produtiva em encetar campanhas idiotas, está simplesmente dando uma de ‘João sem braço’ , muda como um todo, esperando que Bolsonaro continue a sangrar até o último dia de mandato, para que possam vislumbrar a volta ao poder. Ledo e Ivo engano.

Uma campanha de há muito, já deveria estar nas mídias sociais exigindo: ‘libera o conteúdo na íntegra, ministro Celso de Melo’ . 
Somente a população tomando conhecimento de todo o conteúdo da gravação que Celso de Melo viu e ouviu na íntegra, é que poderemos avaliar que tipo de gente empalmou o poder neste país. 

É isso.

As possibilidades de se confirmarem as palavras de Saulo Ramos, ditas em seu livro Código da Vida, em relação ao ministro Celso de Melo, podem ser levadas em consideração a partir de amanhã. 

O ministro Celso de Melo preside um inquérito sobre a fatídica reunião ministerial de 22 de abril, citada na denúncia do ex-ministro Sérgio Moro, como prova da fala do presidente Bolsonaro,  em que ele no afã de trocar o superintendente da Polícia  Federal no Rio de Janeiro, ameaçou trocar o Diretor Geral da Polícia Federal e até mesmo o próprio Sérgio Moro, então ministro da justiça.

Pelo que já vazou dessa reunião, o ambiente parecia mais uma conversa de boteco de quinta categoria, tal o linguajar utilizado por Bolsonaro e alguns dos seus lunáticos ministros. 

A dita “esquerda“ brasileira, tão produtiva em encetar campanhas idiotas, está simplesmente dando uma de ‘João sem braço’ , muda como um todo, esperando que Bolsonaro continue a sangrar até o último dia de mandato, para que possam vislumbrar a volta ao poder. Ledo e Ivo engano.

Uma campanha de há muito, já deveria estar nas mídias sociais exigindo: ‘libera o conteúdo na íntegra, ministro Celso de Melo’ . 
Somente a população tomando conhecimento de todo o conteúdo da gravação que Celso de Melo viu e ouviu na íntegra, é que poderemos avaliar que tipo de gente empalmou o poder neste país. 

É isso.

Gilberto Dimenstein, o exemplo de uma geração O carma da viúva Porcina