1. Blogs
  2. Murilo Noleto
  3. Deram de ombros
Publicidade

Deram de ombros

De moto próprio, decidimos sintonizar o debate promovido pelo Sistema Meio Norte de comunicação na noite de ontem com  os candidatos à prefeito de Teresina, somente no último bloco, para nos inteirarmos de como seria a reação dos demais candidatos em relação à ausência mais uma vez do candidato médico Pessoa.

Com exceção do candidato Kleber Montezuma, nenhum outro candidato, mostrou descontentamento com a ausência do médico Pessoa, já que, segundo pesquisas eleitorais que o colocam na preferência do teresinense , ouvi-lo , seria mais uma oportunidade do eleitorado teresinense avaliá-lo através de suas falas, o grau de entendimento que o candidato detêm, sobre os problemas e as soluções a serem por ele defendidas, num hipotético governo à frente dos destinos da municipalidade teresinense.

Sendo essa a segunda oportunidade perdida ( o primeiro debate foi realizado pela TV Antena dez) de se desnudar como um candidato viável , o médico Pessoa passa, para a população teresinense, um atestado de incompetência expressa , ao fugir de um confronto de “ideias”, com todos os outro nove candidatos que estão a postular o cargo mais importante da administração da capital do Estado do Piauí.

Instrumentalizado por figuras insaciáveis, quando o que está em jogo é simplesmente o interesse próprio com claros objetivos a serem atingidos, isto é, os cofres do erário municipal, o médico Pessoa em muita se assemelha aos bonecos manipuláveis, desprovido totalmente do poder de articular corretamente uma única frase com começo, meio e fim, sem atropelar o idioma pátrio.

É chegado o momento de uma reflexão de todos aqueles que, não querendo presenciar um debacle completo da única estrutura pública existente no Estado do Piauí, organizada, planejada e executando obras e serviços em atendimento às demandas dos habitantes da cidade de Teresina, assistirem passivamente a destruição de tudo isso, em nome de uma insaciável classe política, que não estabelece nenhum tipo de parâmetro, quando o interesse pecuniário próprio ou de um pequeno grupo de conhecidos dilapidadores dos impostos que pagamos , vislumbram a possibilidade de consumarem tal pretensão.

Vejam uma pequena fala do candidato médico Pessoa, quando questionado pelo jornalista Efrem Ribeiro do Grupo Meio Norte, sobre mais uma ausência dele em debates com os demais candidatos.

De moto próprio, decidimos sintonizar o debate promovido pelo Sistema Meio Norte de comunicação na noite de ontem com  os candidatos à prefeito de Teresina, somente no último bloco, para nos inteirarmos de como seria a reação dos demais candidatos em relação à ausência mais uma vez do candidato médico Pessoa.

Com exceção do candidato Kleber Montezuma, nenhum outro candidato, mostrou descontentamento com a ausência do médico Pessoa, já que, segundo pesquisas eleitorais que o colocam na preferência do teresinense , ouvi-lo , seria mais uma oportunidade do eleitorado teresinense avaliá-lo através de suas falas, o grau de entendimento que o candidato detêm, sobre os problemas e as soluções a serem por ele defendidas, num hipotético governo à frente dos destinos da municipalidade teresinense.

Sendo essa a segunda oportunidade perdida ( o primeiro debate foi realizado pela TV Antena dez) de se desnudar como um candidato viável , o médico Pessoa passa, para a população teresinense, um atestado de incompetência expressa , ao fugir de um confronto de “ideias”, com todos os outro nove candidatos que estão a postular o cargo mais importante da administração da capital do Estado do Piauí.

Instrumentalizado por figuras insaciáveis, quando o que está em jogo é simplesmente o interesse próprio com claros objetivos a serem atingidos, isto é, os cofres do erário municipal, o médico Pessoa em muita se assemelha aos bonecos manipuláveis, desprovido totalmente do poder de articular corretamente uma única frase com começo, meio e fim, sem atropelar o idioma pátrio.

É chegado o momento de uma reflexão de todos aqueles que, não querendo presenciar um debacle completo da única estrutura pública existente no Estado do Piauí, organizada, planejada e executando obras e serviços em atendimento às demandas dos habitantes da cidade de Teresina, assistirem passivamente a destruição de tudo isso, em nome de uma insaciável classe política, que não estabelece nenhum tipo de parâmetro, quando o interesse pecuniário próprio ou de um pequeno grupo de conhecidos dilapidadores dos impostos que pagamos , vislumbram a possibilidade de consumarem tal pretensão.

Vejam uma pequena fala do candidato médico Pessoa, quando questionado pelo jornalista Efrem Ribeiro do Grupo Meio Norte, sobre mais uma ausência dele em debates com os demais candidatos.

Pro Piauí Governador decreta Lockdwon?