1. Colunas
  2. Cine Vício
  3. Melhores de 2019 do cinema
Publicidade

Melhores de 2019 do cinema

Melhores de 2019 do cinema (Foto: cena do filme Era uma vez em Hollywood)

Era uma vez em Hollywood – Divertido, estiloso e uma grande homenagem ao cinema, Tarantino mais uma vez reinventa o cinema num filme super pra cima e angustiante com sua sequencia final. Espetacular em todos os sentidos.  

Bacurau - Por que um filme brasileiro não pode ser um dos melhores do ano? Bacurau é  também é o mais explosivo em anos, uma fita violenta e mostra que o Nordeste pode reagir sim à gringos canalhas. Com maestria, a dupla de diretores não deixa pedra sobre pedra em fita nervosa e de um capricho técnico impecável. E Lunga é a melhor coisa em anos no nosso cinema.

Parasita - E foi o ano mesmo do cinema estrangeiro. A obra sul-coreana é uma metáfora do Brasil, um país cheio de problemas sociais, onde uma família esperta se mete no meio de uma rica prole e o estrago é feito. Final acachapante em obra perfeita.

Coringa - DC tem culhões e não fica na mesmice como a Marvel. Fez um filme setentista, um Taxi Driver às avessas (se é que vc me entende) sobre o maior vilão das hqs e Phoenix é Deus na sua melhor interpretação.

Piores

Hellboy - Receita de como estragar um herói perfeito numa trama violenta demais. Uma pena, cria do inferno .

Fenix Negra- Receita 2- mudaram tanto o gibi com mortes ridículas que fiquei matutando, ainda bem que a Fox foi vendida . erra demais.

Rambo V- o personagem foi tudo pra mim na adolescência mesmo com toda sua truculência, agora agoniza absurdamente detonando todo o México. Vai em Paz.

Parças 2 – Péssimo em todos os sentidos, essas comédias produzidas pela Globo com humoristas péssimos e história batida. Sofrível. 

Melhores de 2019 do cinema (Foto: cena do filme Era uma vez em Hollywood)

Era uma vez em Hollywood – Divertido, estiloso e uma grande homenagem ao cinema, Tarantino mais uma vez reinventa o cinema num filme super pra cima e angustiante com sua sequencia final. Espetacular em todos os sentidos.  

Bacurau - Por que um filme brasileiro não pode ser um dos melhores do ano? Bacurau é  também é o mais explosivo em anos, uma fita violenta e mostra que o Nordeste pode reagir sim à gringos canalhas. Com maestria, a dupla de diretores não deixa pedra sobre pedra em fita nervosa e de um capricho técnico impecável. E Lunga é a melhor coisa em anos no nosso cinema.

Parasita - E foi o ano mesmo do cinema estrangeiro. A obra sul-coreana é uma metáfora do Brasil, um país cheio de problemas sociais, onde uma família esperta se mete no meio de uma rica prole e o estrago é feito. Final acachapante em obra perfeita.

Coringa - DC tem culhões e não fica na mesmice como a Marvel. Fez um filme setentista, um Taxi Driver às avessas (se é que vc me entende) sobre o maior vilão das hqs e Phoenix é Deus na sua melhor interpretação.

Piores

Hellboy - Receita de como estragar um herói perfeito numa trama violenta demais. Uma pena, cria do inferno .

Fenix Negra- Receita 2- mudaram tanto o gibi com mortes ridículas que fiquei matutando, ainda bem que a Fox foi vendida . erra demais.

Rambo V- o personagem foi tudo pra mim na adolescência mesmo com toda sua truculência, agora agoniza absurdamente detonando todo o México. Vai em Paz.

Parças 2 – Péssimo em todos os sentidos, essas comédias produzidas pela Globo com humoristas péssimos e história batida. Sofrível. 

O inquilino Polansky Evento de skate acontece neste sábado em Piripiri