Publicidade

Um risco a mais

Anteontem, Bolsonaro voltou à carga em sua defesa de uma retomada à normalidade em meio à pandemia. O presidente agarra-se às suas próprias convicções, rejeita estudos científicos que escoram decisões de isolamento social e ousa “receitar” o uso de um fármaco ainda de duvidosa eficácia para tratamento da covid-19. As palavras do presidente estimulando as pessoas a abandonarem o isolamento, agarrados a uma não comprovada terapia eficaz, pode piorar o que já é muito ruim. Sabe-se que o isolamento em todos os países reduziu o número de casos da doença, fez cair a pressão sobre um sistema de saúde saturado, permitiu aos governos se prepararem melhor para lidar com uma doença que tão cedo não permitirá a normalização da vida. Porém, temos um presidente que acredita estar certo e todo o mundo errado e, mais que equivocado, estariam todos os outros – governadores e prefeitos à frente – irmanados em uma conspiração para acabar a economia e, por consequência, acabar com o próprio Bolsonaro, impedindo o êxito de seu governo, enterrando eventual sucesso em pleitear, quem sabe, um segundo mandato presidencial. Ocorre é que o maior sabotador do êxito das ações de governo no Brasil, para sucesso no combate à pandemia e retomada da economia, é o senhor Jair Bolsonaro. Ninguém mais que ele tem sido eficiente em estender o tempo que teremos que lidar com a doença, porque a emergência sanitária será tanto maior quanto maior for a possibilidade de contágio em espaços geográficos cada vez maiores em um país de dimensões continentais. A fala do presidente contra o isolamento estimula não a retomada da economia, mas ondas de contágio da covid-19. Com um agravante: a de que as pessoas tenderão a se automedicar na esperança de vencer uma doença desconhecida, mas que a ciência estabeleceu com eficiência a forma de contágio (de pessoa a pessoa), o que torna a prescrição do afastamento social como o meio mais eficaz de mitigação da transmissão, do aumento de infectados, doentes graves e mortos. Pena que algo tão simples não comporte na cabeça de pessoas como o presidente da República.

Deputado estadual Henrique Pires destina mais de R$ 800 mil de emendas para combate à covid-19 (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ)

Adesão

A Escola de Saúde Pública do Ceará está adotando o protocolo da médica piauiense Marina Bucar à base de hidroxicloroquina. Esse protocolo levou a ministra Damares Alves a Floriano onde disse constatar o “milagre” da cura de pacientes da covid-19. 

Atentai, bem!

Já se disse que entre Estados vizinhos, o Piauí é o que menos registra casos de covid-19.
Mas nem assim é suficiente para acomodação porque de uns dias para cá, as mortes vem se acentuando.
Anteontem, por exemplo, foram anunciados sete óbitos. Ontem, subiu para oito.

Alô, Firmino!

Moradores da rua Confrontação e seu entorno, no bairro Morada do Sol, estão esperando a visita do pessoal da capina e da limpeza.
Este ano, até agora, eles não deram o ar da graça e, por isso, o mato está tomando a rua.

Desorganização

Não é somente a desarticulação de Bolsonaro que atrapalha a ação dos governos, nos três níveis, para enfrentar a crise sanitária da covid-19.
Com a burocracia do Ministério da Saúde desarticulada há demora em tudo o que deve ser feito para liberação de recursos.
Pelo menos é o que se queixam gestores de saúde pelo país afora.

Na mosca

Mas quem disse a frase mortal sobre o governo de Bolsonaro foi Delfim Netto, 92 anos, ex-ministro da Fazenda: “É a maior esculhambação que já vi na vida”.

Vergonha em escala global

Delfim considera que a exibição do vídeo de reunião ministerial de Bolsonaro pode fazer o país passar uma vergonha em escala global.

Ponto positivo

Elogiadíssima mundo afora a juíza federal piauiense Marina Cavalcante Barros Mendes por não ter acolhido, de pronto, a ação civil pública ajuizada pelo MPF do Piauí para que governo e prefeituras ministrassem a cloroquina a pacientes da covid-19.
Marina decidiu pela realização de audiência pública para a discussão técnica do caso.

Casos importados

Ontem, esta coluna registrou que em balanço da prefeitura de Parnaíba não se contabilizava um só paciente internado em UTI por causa da covid-19.
O médico Ariosto Ibiapina informa que existem 14 pessoas em UTI no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), todos provenientes do Maranhão.

Sem barreiras

O que acontece, então, é que municípios do leste maranhense na divisa com o Piauí, estão enviando pacientes com síndrome respiratória aguda grave para atendimento em cidades piauienses.
Parnaíba é uma delas.

Balanço

De acordo com os dados repassados pelo médico Ariosto Ibiapina, há registros de 359 casos de covid-19 em Parnaíba, com quatro óbitos. Não há casos de pessoas de Parnaíba internados, segundo o médico, que contabiliza 365 pacientes tratados em casa com o protocolo que inclui a administração de azitromicina.

Complemento

Um crédito suplementar de R$ 25.878.420 foi aberto pelo governo estadual para atendimento de despesas de alta e média complexidades no sistema hospitalar do Piauí.

Panelaço no Karnak

Hoje, familiares dos detentos da cadeia de Altos devem bater panelas na frente do Palácio de Karnak para ver se chamam a atenção do governador Wellington Dias e o sensibilizam para os graves problemas no tratamento dispensado a eles, no presídio.
Como o governador já leu edições recentes da coluna e, não deve ter tomado nenhuma atitude, pode ser que agora, com o barulho, mande apurar tudo.

Denúncias fortes

As denúncias são fortes, desde a prática de torturas à falta de alimentação para os presos.
Fatos que parecem não impressionar a Secretaria de Justiça que chegou a pedir nomes, sobrenome, enfim, a ficha sobre a raiz genealógica de cada preso para poder investigar.
Do torturador, nada.

Sem visitas

Seguem suspensas até o dia cinco de junho as visitas sociais e íntimas, os atendimentos presenciais de advogados e defensores públicos, os serviços de assistência religiosa, recambiamentos interestaduais e as escoltas dos presos custodiados no Sistema Prisional do Piauí como medida excepcional para enfrentamento da covid-19.

Refresco fiscal 1

A Amaggi Louis Dreyfus Zen-Noh Graos S.A, empresa resultante de uma joint-venture entre a brasileira Amaggi e a multinacional francesa Louis Dreyfus Commodities acaba de ganhar do governo do Piauí um mimo tributário pelo qual poderá adquirir mercadorias sem a incidência de ICMS, desde que o destino seja a exportação.

Refresco fiscal 2

Quem também está fazendo jus a esse refresco é a Cargill Agrícola, uma empresa norte-americana cujo faturamento da filial brasileira em 2019 foi superior a US$ 119 milhões – o equivalente a R$ 700 milhões.

Tudo limpinho

R$ 98.075,00 é quanto a Defensoria Pública do Piauí pagará à empresa M&M Produtos Químicos pelo fornecimento de álcool gel.
Se for considerado o elevado valor de R$ 50 por litro do produto, o valor contratado é suficiente para aquisição de mais de 1,9 mil litros.

Boa ação

Coisas boas acontecem. Na última reunião da Comissão Intergestores Bipartite de Saúde do Piauí foi informada a realocação de emendas parlamentares impositivas que somam mais de R$ 2,4 milhões para ações de combate à covid-19.

Pires

Henrique Pires, deputado estadual, não deixou de pires na mão alguns municípios nos quais certamente é votado.
Emendas impositivas com o autógrafo dele somaram R$ 860 mil realocados para enfrentamento à covid-19.

Pablo

O deputado estadual Pablo Santos, colega de partido de Pires e presidente da Fundação Hospitalar, destinou R$ 500 mil ao hospital Justino Luz, em Picos.

Respiradores

Wellington Dias comemora a chegada de equipamentos trazidos de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul para a fabricação dos respiradores pela empresa parnaibana Air-Tron, aquela que recebeu R$ 1,8 milhão sem licitação da Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapepi).
Segundo o governador, os respiradores a serem montados podem estar prontos em menor tempo e a menor custo.
A conferir, pois, pois.

Ping-Pong 
Polícia da Família

Erasmão, do PC do B, faz contato com o vice-prefeito de Dom Inocêncio, Marcos Damasceno, do PT, sobre a interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal.  

Erasmão: “Vice-prefeito, com certeza agora eles vão barrar as investigações...” 
Damasceno: “Se isso vier a acontecer,  a PF passará a ser Polícia da Família”.

Expressas

Faleceu sábado, vitima de um ataque cardíaco, o chargista Leo, que por muito tempo atuou em O Dia, O Estado e outros jornais de Teresina.

A empresa Engady Solar Energias pediu autorização para desmatar uma área na qual pretende instalar uma usina fotovoltaica em São João do Piauí.

Dia 30 de maio tem leilão de carros apreendidos pelo Detran. Mas desta vez os participantes devem fazer lances eletronicamente.

Anteontem, Bolsonaro voltou à carga em sua defesa de uma retomada à normalidade em meio à pandemia. O presidente agarra-se às suas próprias convicções, rejeita estudos científicos que escoram decisões de isolamento social e ousa “receitar” o uso de um fármaco ainda de duvidosa eficácia para tratamento da covid-19. As palavras do presidente estimulando as pessoas a abandonarem o isolamento, agarrados a uma não comprovada terapia eficaz, pode piorar o que já é muito ruim. Sabe-se que o isolamento em todos os países reduziu o número de casos da doença, fez cair a pressão sobre um sistema de saúde saturado, permitiu aos governos se prepararem melhor para lidar com uma doença que tão cedo não permitirá a normalização da vida. Porém, temos um presidente que acredita estar certo e todo o mundo errado e, mais que equivocado, estariam todos os outros – governadores e prefeitos à frente – irmanados em uma conspiração para acabar a economia e, por consequência, acabar com o próprio Bolsonaro, impedindo o êxito de seu governo, enterrando eventual sucesso em pleitear, quem sabe, um segundo mandato presidencial. Ocorre é que o maior sabotador do êxito das ações de governo no Brasil, para sucesso no combate à pandemia e retomada da economia, é o senhor Jair Bolsonaro. Ninguém mais que ele tem sido eficiente em estender o tempo que teremos que lidar com a doença, porque a emergência sanitária será tanto maior quanto maior for a possibilidade de contágio em espaços geográficos cada vez maiores em um país de dimensões continentais. A fala do presidente contra o isolamento estimula não a retomada da economia, mas ondas de contágio da covid-19. Com um agravante: a de que as pessoas tenderão a se automedicar na esperança de vencer uma doença desconhecida, mas que a ciência estabeleceu com eficiência a forma de contágio (de pessoa a pessoa), o que torna a prescrição do afastamento social como o meio mais eficaz de mitigação da transmissão, do aumento de infectados, doentes graves e mortos. Pena que algo tão simples não comporte na cabeça de pessoas como o presidente da República.

Deputado estadual Henrique Pires destina mais de R$ 800 mil de emendas para combate à covid-19 (Foto: Lucas Sousa / Portal AZ)

Adesão

A Escola de Saúde Pública do Ceará está adotando o protocolo da médica piauiense Marina Bucar à base de hidroxicloroquina. Esse protocolo levou a ministra Damares Alves a Floriano onde disse constatar o “milagre” da cura de pacientes da covid-19. 

Atentai, bem!

Já se disse que entre Estados vizinhos, o Piauí é o que menos registra casos de covid-19.
Mas nem assim é suficiente para acomodação porque de uns dias para cá, as mortes vem se acentuando.
Anteontem, por exemplo, foram anunciados sete óbitos. Ontem, subiu para oito.

Alô, Firmino!

Moradores da rua Confrontação e seu entorno, no bairro Morada do Sol, estão esperando a visita do pessoal da capina e da limpeza.
Este ano, até agora, eles não deram o ar da graça e, por isso, o mato está tomando a rua.

Desorganização

Não é somente a desarticulação de Bolsonaro que atrapalha a ação dos governos, nos três níveis, para enfrentar a crise sanitária da covid-19.
Com a burocracia do Ministério da Saúde desarticulada há demora em tudo o que deve ser feito para liberação de recursos.
Pelo menos é o que se queixam gestores de saúde pelo país afora.

Na mosca

Mas quem disse a frase mortal sobre o governo de Bolsonaro foi Delfim Netto, 92 anos, ex-ministro da Fazenda: “É a maior esculhambação que já vi na vida”.

Vergonha em escala global

Delfim considera que a exibição do vídeo de reunião ministerial de Bolsonaro pode fazer o país passar uma vergonha em escala global.

Ponto positivo

Elogiadíssima mundo afora a juíza federal piauiense Marina Cavalcante Barros Mendes por não ter acolhido, de pronto, a ação civil pública ajuizada pelo MPF do Piauí para que governo e prefeituras ministrassem a cloroquina a pacientes da covid-19.
Marina decidiu pela realização de audiência pública para a discussão técnica do caso.

Casos importados

Ontem, esta coluna registrou que em balanço da prefeitura de Parnaíba não se contabilizava um só paciente internado em UTI por causa da covid-19.
O médico Ariosto Ibiapina informa que existem 14 pessoas em UTI no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), todos provenientes do Maranhão.

Sem barreiras

O que acontece, então, é que municípios do leste maranhense na divisa com o Piauí, estão enviando pacientes com síndrome respiratória aguda grave para atendimento em cidades piauienses.
Parnaíba é uma delas.

Balanço

De acordo com os dados repassados pelo médico Ariosto Ibiapina, há registros de 359 casos de covid-19 em Parnaíba, com quatro óbitos. Não há casos de pessoas de Parnaíba internados, segundo o médico, que contabiliza 365 pacientes tratados em casa com o protocolo que inclui a administração de azitromicina.

Complemento

Um crédito suplementar de R$ 25.878.420 foi aberto pelo governo estadual para atendimento de despesas de alta e média complexidades no sistema hospitalar do Piauí.

Panelaço no Karnak

Hoje, familiares dos detentos da cadeia de Altos devem bater panelas na frente do Palácio de Karnak para ver se chamam a atenção do governador Wellington Dias e o sensibilizam para os graves problemas no tratamento dispensado a eles, no presídio.
Como o governador já leu edições recentes da coluna e, não deve ter tomado nenhuma atitude, pode ser que agora, com o barulho, mande apurar tudo.

Denúncias fortes

As denúncias são fortes, desde a prática de torturas à falta de alimentação para os presos.
Fatos que parecem não impressionar a Secretaria de Justiça que chegou a pedir nomes, sobrenome, enfim, a ficha sobre a raiz genealógica de cada preso para poder investigar.
Do torturador, nada.

Sem visitas

Seguem suspensas até o dia cinco de junho as visitas sociais e íntimas, os atendimentos presenciais de advogados e defensores públicos, os serviços de assistência religiosa, recambiamentos interestaduais e as escoltas dos presos custodiados no Sistema Prisional do Piauí como medida excepcional para enfrentamento da covid-19.

Refresco fiscal 1

A Amaggi Louis Dreyfus Zen-Noh Graos S.A, empresa resultante de uma joint-venture entre a brasileira Amaggi e a multinacional francesa Louis Dreyfus Commodities acaba de ganhar do governo do Piauí um mimo tributário pelo qual poderá adquirir mercadorias sem a incidência de ICMS, desde que o destino seja a exportação.

Refresco fiscal 2

Quem também está fazendo jus a esse refresco é a Cargill Agrícola, uma empresa norte-americana cujo faturamento da filial brasileira em 2019 foi superior a US$ 119 milhões – o equivalente a R$ 700 milhões.

Tudo limpinho

R$ 98.075,00 é quanto a Defensoria Pública do Piauí pagará à empresa M&M Produtos Químicos pelo fornecimento de álcool gel.
Se for considerado o elevado valor de R$ 50 por litro do produto, o valor contratado é suficiente para aquisição de mais de 1,9 mil litros.

Boa ação

Coisas boas acontecem. Na última reunião da Comissão Intergestores Bipartite de Saúde do Piauí foi informada a realocação de emendas parlamentares impositivas que somam mais de R$ 2,4 milhões para ações de combate à covid-19.

Pires

Henrique Pires, deputado estadual, não deixou de pires na mão alguns municípios nos quais certamente é votado.
Emendas impositivas com o autógrafo dele somaram R$ 860 mil realocados para enfrentamento à covid-19.

Pablo

O deputado estadual Pablo Santos, colega de partido de Pires e presidente da Fundação Hospitalar, destinou R$ 500 mil ao hospital Justino Luz, em Picos.

Respiradores

Wellington Dias comemora a chegada de equipamentos trazidos de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul para a fabricação dos respiradores pela empresa parnaibana Air-Tron, aquela que recebeu R$ 1,8 milhão sem licitação da Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapepi).
Segundo o governador, os respiradores a serem montados podem estar prontos em menor tempo e a menor custo.
A conferir, pois, pois.

Ping-Pong 
Polícia da Família

Erasmão, do PC do B, faz contato com o vice-prefeito de Dom Inocêncio, Marcos Damasceno, do PT, sobre a interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal.  

Erasmão: “Vice-prefeito, com certeza agora eles vão barrar as investigações...” 
Damasceno: “Se isso vier a acontecer,  a PF passará a ser Polícia da Família”.

Expressas

Faleceu sábado, vitima de um ataque cardíaco, o chargista Leo, que por muito tempo atuou em O Dia, O Estado e outros jornais de Teresina.

A empresa Engady Solar Energias pediu autorização para desmatar uma área na qual pretende instalar uma usina fotovoltaica em São João do Piauí.

Dia 30 de maio tem leilão de carros apreendidos pelo Detran. Mas desta vez os participantes devem fazer lances eletronicamente.

Há luz no fim do túnel Aventura jurídica