1. Colunas
  2. Arimatéia Azevedo
  3. Olhar atento, mas nem tanto
Publicidade

Olhar atento, mas nem tanto

A Controladoria Geral do Estado tem sido muito diligente – e é bom que o seja – na abertura de inquéritos para investigar malfeitorias de servidores públicos estaduais, que vão desde ao eventual acúmulo ilegal de cargo ou emprego público, até traquinagens com dinheiro público em escolas estaduais. Somente na semana passada, 13 portarias do controlador-geral do estado Paulo Henrique Melo Portela (em exercício) abrem procedimentos investigatórios contra servidores estaduais – a maioria na Secretaria da Educação, aquela onde a Polícia Federal já fez duas batidas à cata de provas contra malfeitores ainda mais perigosos, investigados por desvio ou mal uso de R$ 100 milhões do transporte escolar. Não que se reclame de se investigarem peixes pequenos no mar de permissividade em que estão mergulhadas vastas áreas da administração pública, mas convém que o governo estadual, por seus órgãos internos de fiscalização, controle e compliance, seja diligente em relação aos grandes contratos. É nesse atacado da gastança pública que certamente há maior risco de improbidade administrativa. Sem prejuízo de que se investigue um diretor de escola que meteu a mão no dinheiro usado para pequenos consertos e compra de merenda, é necessário que o apetite investigatório seja maior que a obsequiosidade de quem tem o dever funcional de zelar pelo interesse público, jamais pelos interesses do governante ou do gestor público de turno. Nesse caso não são os pequenos crimes que fazem a diferença, mas os médios e grandes como se tem visto nas licitações para obras, serviços que são porcamente executados por construtoras ou empresas dos amigos e aliados políticos do chefe maior do Estado.

Advogado Marcos Vinícius Brito Araújo e equipe conseguiram transformar em crime doloso o acidente de que se envolveram Junno e Walber Anderson, ocorrido em 2019 (Foto: reprodução)

O atraso fica para trás

Frase de Flora Izabel, numa praia, sentada numa canoa e olhando para longe:
“Deixe para trás aquilo que não te leva para frente”.
Seria o PT? Seria Wellington Dias? Seriam os eleitores dela? Seria a Assembleia Legislativa?

O atraso fica para atrás 2

Não obstante a confusão verbal da terceira com a segunda pessoa (deixe para trás, você; não te leva, tu) a frase original é “deixe para trás tudo aquilo que não te leva para frente”, de artigo de Rafael Ottaiano (2020) e tem a ver com autoconhecimento, desenvolvimento humano.
Ela só engoliu o ‘tudo’. Mas no seu caso tem sentido. Agora, no TCE, o horizonte dela é a eternidade.

Cargos e trocas

Flora deve assumir amanhã o seu novo cargo no TCE. Mas deve ficar atenta, porque há um batalhão de curiosos querendo escarafunchar a lista de seus assessores.
Para ver se ela está fazendo trocas, retribuindo votos ou apoios, através de cobiçados cargos comissionados.

DEM e PSL

Presidente regional do Democratas, Ronney Lustosa viaja hoje a Brasília para fechar a fusão DEM-PSL.
O jovem político acha que sem aliança proporcional, muitos dos atuais eleitos ficarão no meio do caminho, não se reelegerão.

Vai Dina, vai!

Ela não cansa, demonstra uma forte aptidão pelo trabalho, tanto que é autora de vários livros e, como se isso não bastasse, deve estrear programa na TV Antena 10.
Que já tem nome “Inovar Piauí”.
Quem é ela? Ora, a danada da polivalente jornalista Dina Magalhães.

Morte no trânsito vai a júri

Um acidente no trânsito, com morte, que ocorreu em primeiro de julho de 2019 e que se imaginaria seria inscrito nos armários da impunidade e que sumisse no esquecimento coletivo, vai levar ao Tribunal do Júri os dois acusados.
Isso só será possível graças a tenacidade e força de vontade de investigar o caso do escritório de advocacia Marcos Vinícius Brito Araújo.

Os denunciados

O promotor de Justiça da 14ª Promotoria (Núcleo do Juri) Ubiraci Rocha denunciou Junno Pinheiro Campos de Sousa e Walber Anderson Portela Menonça pela morte de João Vitor Oliveira Campos Sousa durante corrida que Junno e Walber faziam na Avenida Raul Lopes, completamente embriagados.

Juiz aceita a denúncia

A denúncia foi aceita pelo juiz da 1ª. Vara do Juri de Teresina, Antônio de Jesus Noleto no último dia 16. Ele aceitou que Aurinete Gonçalves Oliveira Galisa, mãe da vítima, João Vitor, atue como assistente da acusação.

Corrida de rua

Segundo o MP, Junno e Walber faziam ‘pega’ no trânsito desde a avenida João XXIII as quatro horas da manhã, completamente embriagados. Eles terminaram batendo em ‘barrancos de concreto’, segundo descreve a denúncia e contra uma banca de revistas resultando na morte do carona João Vitor Oliveira Campos Sousa.

Velocidade de F-1

Com uma velocidade de 211,1km/h Junno Campos de Sousa dirigia um automóvel Audi TT, cujo valor de compra, à época, era superior a R$ 200 mil. Walber Anderson, por sua vez, chegou a atingir velocidade de 108KM no BMW M4 coupê, que dirigia. Nenhum dos dois prestou socorro à vítima e nem ligou para o Samu, observou o promotor.

Preventivas

Os advogados do escritório Marcos Vinícius Brito Araújo vão pedir prisões preventivas de Junno Campos de Sousa e de Walber Anderson em função de seus antecedentes. Eles levantaram que os dois respondem a vários processos por crimes de trânsito. Junno também é acusado de provocar a morte de uma pessoa em Barrerinha, por jet-sky. Responde ao processo no Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro.

Alerta aos maranhenses!

O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção com riscos de produzir tsunami e atingir cidades da costa brasileira, como São Luís (MA).
A publicação está no Jornal Pequeno, da ilha.

Galo de briga

É de autoria do deputado estadual João Madison projeto de lei que disciplina no Piauí a criação de aves da raça mura, cujos machos, por suas características, costumam ser utilizados clandestinamente para o combate, em rinhas de galo. 
Então, sendo a rinha proibida e como ninguém prende o deputado, é preciso ficar vigilante para tal esporte.

Ah...

O projeto parece fazer parte de um esforço nacional para a legalização de uma prática há muito banida no país.
E Madison como gosta de se meter em tudo que pode dar lucro, certamente foi escalado para fomentar esse tipo de coisa no Piauí.

Onde mais?

Com textos praticamente similares, foram aprovados projetos de lei em Tocantins, Goiás, Sergipe, Mato Grosso para regulamentar a criação, manejo e exposição desses animais a pretexto de preservação da raça.
Só a pretexto, viu?

No Senado

Projeto de Lei de autoria de Telmário Miranda (RR) “determina os padrões de manejo para viabilizar o bem-estar animal e a preservação da espécie de aves da raça Mura, bem como regras de fiscalização de criadores e expositores, a fim de evitar que os animais sejam submetidos a tratamentos inadequados.”.

Portaria

No âmbito do Executivo federal, há uma Portaria, de número 1.998, datada de 22 de novembro de 2018, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que institui o "Manual de Criação e Manejo – Mura – Galo de Combate", com aplicação análoga ao galo Índio Nacional.
Ambos os galos são considerados aves de combate, havendo até mesmo uma associação que os congrega.

Sem briga 1

Depois de replicar uma postagem de uma seguidora que dizia confiar na vitória dele, mesmo que para isso fosse preciso “engolir o PP”, o pré-candidato tucano Sílvio Mendes disse em comentário à página O Piauiense, no Instagram, que não há rusgas entre tucanos e progressistas.

Sem briga 2

Sílvio Mendes disse que não há crise na oposição. “Somos leais uns aos outros, mesmo aqui e ali pensando diferente. Enfim, não seria candidato sem aliança com o PP, partido que já fui filiado, bem recebido e até poderei voltar. O Ciro, seus irmãos e a mãe são amigos além da política e há muitos anos.”.

Paz

Como que corroborando as palavras de Sílvio, Iracema Portella, que como o tucano coloca o nome à avaliação para disputar o governo, publicou um card em redes sociais com uma frase de Gandhi: “Não há um caminho para a paz, a paz é o caminho”.

Fim de um ciclo

A médica Sirley Ferreira, que chegou a ser candidata a prefeita de Teresina nos anos 80, aposentou-se na semana passada dos quadros da Secretaria de Saúde do Piauí.

Ping-Pong
A vacina que não existe 

Domingo, 19/09/2021 - Da volta para Teresina a compromisso político em Miguel Leão e andando na estrada esburacada que liga à BR-316, Ciro Nogueira faz uma pergunta às companheiras de viagem, deputadas Iracema Portella e Lucy Soares.

Ciro: “Vocês sabem como toma a vacina do consórcio Nordeste do Wellington Dias?”
Iracema: “Tá de brincadeira né Ciro, porque nunca chegou vacina desse tal consórcio aqui”. 
Lucy: “Oxe, existe, vacina?”
Ciro (dirigindo-se ao eleitor): “Elas não acreditam, mas para você tomar a vacina, faz o seguinte: pega uma estrada que o Wellington não construiu ou não recuperou, passa por uma obra do Pro-Piauí do Rafinha Pé de Chumbo, que ele não fez, chega num hospital ou posto de saúde que ele também não construiu e aí você toma a vacina que ele não comprou”. 

Expressas

Nesta semana, na sexta-feira, a Agespisa fará registro de preços para contratação locação de 12 veículos populares hatch, 24 pick-ups de pequeno porte e seis pick-ups de médio porte.

A Seduc renovou na semana passada a disposição de 171 servidores que prestam seus serviços em entidades como as Apaes e a Associação dos Amigos dos Autistas.

R$ 679.729,83 é quanto a Secretaria da Fazenda vai gastar na reforma do posto fiscal de Covadonga, em Pio IX.

A Controladoria Geral do Estado tem sido muito diligente – e é bom que o seja – na abertura de inquéritos para investigar malfeitorias de servidores públicos estaduais, que vão desde ao eventual acúmulo ilegal de cargo ou emprego público, até traquinagens com dinheiro público em escolas estaduais. Somente na semana passada, 13 portarias do controlador-geral do estado Paulo Henrique Melo Portela (em exercício) abrem procedimentos investigatórios contra servidores estaduais – a maioria na Secretaria da Educação, aquela onde a Polícia Federal já fez duas batidas à cata de provas contra malfeitores ainda mais perigosos, investigados por desvio ou mal uso de R$ 100 milhões do transporte escolar. Não que se reclame de se investigarem peixes pequenos no mar de permissividade em que estão mergulhadas vastas áreas da administração pública, mas convém que o governo estadual, por seus órgãos internos de fiscalização, controle e compliance, seja diligente em relação aos grandes contratos. É nesse atacado da gastança pública que certamente há maior risco de improbidade administrativa. Sem prejuízo de que se investigue um diretor de escola que meteu a mão no dinheiro usado para pequenos consertos e compra de merenda, é necessário que o apetite investigatório seja maior que a obsequiosidade de quem tem o dever funcional de zelar pelo interesse público, jamais pelos interesses do governante ou do gestor público de turno. Nesse caso não são os pequenos crimes que fazem a diferença, mas os médios e grandes como se tem visto nas licitações para obras, serviços que são porcamente executados por construtoras ou empresas dos amigos e aliados políticos do chefe maior do Estado.

Advogado Marcos Vinícius Brito Araújo e equipe conseguiram transformar em crime doloso o acidente de que se envolveram Junno e Walber Anderson, ocorrido em 2019 (Foto: reprodução)

O atraso fica para trás

Frase de Flora Izabel, numa praia, sentada numa canoa e olhando para longe:
“Deixe para trás aquilo que não te leva para frente”.
Seria o PT? Seria Wellington Dias? Seriam os eleitores dela? Seria a Assembleia Legislativa?

O atraso fica para atrás 2

Não obstante a confusão verbal da terceira com a segunda pessoa (deixe para trás, você; não te leva, tu) a frase original é “deixe para trás tudo aquilo que não te leva para frente”, de artigo de Rafael Ottaiano (2020) e tem a ver com autoconhecimento, desenvolvimento humano.
Ela só engoliu o ‘tudo’. Mas no seu caso tem sentido. Agora, no TCE, o horizonte dela é a eternidade.

Cargos e trocas

Flora deve assumir amanhã o seu novo cargo no TCE. Mas deve ficar atenta, porque há um batalhão de curiosos querendo escarafunchar a lista de seus assessores.
Para ver se ela está fazendo trocas, retribuindo votos ou apoios, através de cobiçados cargos comissionados.

DEM e PSL

Presidente regional do Democratas, Ronney Lustosa viaja hoje a Brasília para fechar a fusão DEM-PSL.
O jovem político acha que sem aliança proporcional, muitos dos atuais eleitos ficarão no meio do caminho, não se reelegerão.

Vai Dina, vai!

Ela não cansa, demonstra uma forte aptidão pelo trabalho, tanto que é autora de vários livros e, como se isso não bastasse, deve estrear programa na TV Antena 10.
Que já tem nome “Inovar Piauí”.
Quem é ela? Ora, a danada da polivalente jornalista Dina Magalhães.

Morte no trânsito vai a júri

Um acidente no trânsito, com morte, que ocorreu em primeiro de julho de 2019 e que se imaginaria seria inscrito nos armários da impunidade e que sumisse no esquecimento coletivo, vai levar ao Tribunal do Júri os dois acusados.
Isso só será possível graças a tenacidade e força de vontade de investigar o caso do escritório de advocacia Marcos Vinícius Brito Araújo.

Os denunciados

O promotor de Justiça da 14ª Promotoria (Núcleo do Juri) Ubiraci Rocha denunciou Junno Pinheiro Campos de Sousa e Walber Anderson Portela Menonça pela morte de João Vitor Oliveira Campos Sousa durante corrida que Junno e Walber faziam na Avenida Raul Lopes, completamente embriagados.

Juiz aceita a denúncia

A denúncia foi aceita pelo juiz da 1ª. Vara do Juri de Teresina, Antônio de Jesus Noleto no último dia 16. Ele aceitou que Aurinete Gonçalves Oliveira Galisa, mãe da vítima, João Vitor, atue como assistente da acusação.

Corrida de rua

Segundo o MP, Junno e Walber faziam ‘pega’ no trânsito desde a avenida João XXIII as quatro horas da manhã, completamente embriagados. Eles terminaram batendo em ‘barrancos de concreto’, segundo descreve a denúncia e contra uma banca de revistas resultando na morte do carona João Vitor Oliveira Campos Sousa.

Velocidade de F-1

Com uma velocidade de 211,1km/h Junno Campos de Sousa dirigia um automóvel Audi TT, cujo valor de compra, à época, era superior a R$ 200 mil. Walber Anderson, por sua vez, chegou a atingir velocidade de 108KM no BMW M4 coupê, que dirigia. Nenhum dos dois prestou socorro à vítima e nem ligou para o Samu, observou o promotor.

Preventivas

Os advogados do escritório Marcos Vinícius Brito Araújo vão pedir prisões preventivas de Junno Campos de Sousa e de Walber Anderson em função de seus antecedentes. Eles levantaram que os dois respondem a vários processos por crimes de trânsito. Junno também é acusado de provocar a morte de uma pessoa em Barrerinha, por jet-sky. Responde ao processo no Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro.

Alerta aos maranhenses!

O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção com riscos de produzir tsunami e atingir cidades da costa brasileira, como São Luís (MA).
A publicação está no Jornal Pequeno, da ilha.

Galo de briga

É de autoria do deputado estadual João Madison projeto de lei que disciplina no Piauí a criação de aves da raça mura, cujos machos, por suas características, costumam ser utilizados clandestinamente para o combate, em rinhas de galo. 
Então, sendo a rinha proibida e como ninguém prende o deputado, é preciso ficar vigilante para tal esporte.

Ah...

O projeto parece fazer parte de um esforço nacional para a legalização de uma prática há muito banida no país.
E Madison como gosta de se meter em tudo que pode dar lucro, certamente foi escalado para fomentar esse tipo de coisa no Piauí.

Onde mais?

Com textos praticamente similares, foram aprovados projetos de lei em Tocantins, Goiás, Sergipe, Mato Grosso para regulamentar a criação, manejo e exposição desses animais a pretexto de preservação da raça.
Só a pretexto, viu?

No Senado

Projeto de Lei de autoria de Telmário Miranda (RR) “determina os padrões de manejo para viabilizar o bem-estar animal e a preservação da espécie de aves da raça Mura, bem como regras de fiscalização de criadores e expositores, a fim de evitar que os animais sejam submetidos a tratamentos inadequados.”.

Portaria

No âmbito do Executivo federal, há uma Portaria, de número 1.998, datada de 22 de novembro de 2018, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que institui o "Manual de Criação e Manejo – Mura – Galo de Combate", com aplicação análoga ao galo Índio Nacional.
Ambos os galos são considerados aves de combate, havendo até mesmo uma associação que os congrega.

Sem briga 1

Depois de replicar uma postagem de uma seguidora que dizia confiar na vitória dele, mesmo que para isso fosse preciso “engolir o PP”, o pré-candidato tucano Sílvio Mendes disse em comentário à página O Piauiense, no Instagram, que não há rusgas entre tucanos e progressistas.

Sem briga 2

Sílvio Mendes disse que não há crise na oposição. “Somos leais uns aos outros, mesmo aqui e ali pensando diferente. Enfim, não seria candidato sem aliança com o PP, partido que já fui filiado, bem recebido e até poderei voltar. O Ciro, seus irmãos e a mãe são amigos além da política e há muitos anos.”.

Paz

Como que corroborando as palavras de Sílvio, Iracema Portella, que como o tucano coloca o nome à avaliação para disputar o governo, publicou um card em redes sociais com uma frase de Gandhi: “Não há um caminho para a paz, a paz é o caminho”.

Fim de um ciclo

A médica Sirley Ferreira, que chegou a ser candidata a prefeita de Teresina nos anos 80, aposentou-se na semana passada dos quadros da Secretaria de Saúde do Piauí.

Ping-Pong
A vacina que não existe 

Domingo, 19/09/2021 - Da volta para Teresina a compromisso político em Miguel Leão e andando na estrada esburacada que liga à BR-316, Ciro Nogueira faz uma pergunta às companheiras de viagem, deputadas Iracema Portella e Lucy Soares.

Ciro: “Vocês sabem como toma a vacina do consórcio Nordeste do Wellington Dias?”
Iracema: “Tá de brincadeira né Ciro, porque nunca chegou vacina desse tal consórcio aqui”. 
Lucy: “Oxe, existe, vacina?”
Ciro (dirigindo-se ao eleitor): “Elas não acreditam, mas para você tomar a vacina, faz o seguinte: pega uma estrada que o Wellington não construiu ou não recuperou, passa por uma obra do Pro-Piauí do Rafinha Pé de Chumbo, que ele não fez, chega num hospital ou posto de saúde que ele também não construiu e aí você toma a vacina que ele não comprou”. 

Expressas

Nesta semana, na sexta-feira, a Agespisa fará registro de preços para contratação locação de 12 veículos populares hatch, 24 pick-ups de pequeno porte e seis pick-ups de médio porte.

A Seduc renovou na semana passada a disposição de 171 servidores que prestam seus serviços em entidades como as Apaes e a Associação dos Amigos dos Autistas.

R$ 679.729,83 é quanto a Secretaria da Fazenda vai gastar na reforma do posto fiscal de Covadonga, em Pio IX.

Pela liberdade de Arimatéia Azevedo Pessoa segue o Elmano