1. Colunas
  2. Jacobina
  3. Denúncia: O desembargador precisa saber!
Publicidade

Denúncia: O desembargador precisa saber!

Eu confesso que foi difícil ter acesso às fontes, porém, fontes são fontes, e como esta coluna não apadrinha ninguém e tem o caráter de divulgar e averiguar a verdade, a rainha aqui, recebeu denúncias de que há algo “fora de ordem” no TRE-PI.

Denúncia: O desembargador precisa saber! (Foto: Portal AZ)

“A boca pequena” e na “hora do bacurau” estão rolando intimidações e o assédio moral contra os funcionários do TRE-PI, promovidas por superiores, com um pequeno detalhe: o presidente do Tribunal, o respeitado desembargador Paes Landim não está sabendo de nada...! Como diz Carlos Drummond: “Caminhas entre mortos e com eles conversas sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito. A literatura estragou tuas melhores horas de amor. Ao telefone perdeste muito, muitíssimo tempo de semear.”

Porém, excelência Landim vai o aviso: “É preciso estar atento e forte, não temos tempo de temer a morte”.

Ademais, a fonte afirma que está rolando farras de diárias em seminário itinerante, sem objetividade prática, e que os superiores recusam-se em pagar às horas extras devidas, a título de autotutela administrativa, só que sem a participação dos interessados, ou seja, CORTEM ÀS CABEÇAS POR VIA INDIRETA.

A Fonte, ainda, detalhou compras de vários carros sem contratação de motoristas, mesmo sabendo que tanto o analista judiciário como o técnico judiciário não podem dirigir, pois caracterizaria “desvio de função”.  Vem cá, os técnicos e os analistas serão “renomeados” como “motorista de madames”? Menos, por favor!

Além do mais, que cartórios da capital são verdadeiras “celas”, não dá para atender os eleitores, e que na maioria das vezes, os eleitores ficam fora do Cartório, em pé no corredor, pois não há espaço nem para a quantidade de pessoas necessárias, que é determinado por lei!  E que tudo isso, afeta, profundamente a vida dos funcionários “não artistas” do TRE (aqueles que trabalham de verdade). Sabe como é!

Por enquanto, é só camaradas!

Diretor do TRE fala sobre as horas extras

Em nota encaminhada a coluna Jacobina, o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí esclarece que a denúncia "O desembargador precisa saber que há algo fora de ordem no TRE-PI", não condiz com a realidade. 

Clique aqui e leia a nota na íntegra. 

Participe! 

Meus Jacobinos revoltados com o sistema, agora tem um canal direto comigo para denúncias, quero fontes confiáveis e matérias fresquinhas e explosivas! Que caia o que é podre!

E-mail: [email protected]

Obrigada pela leitura, Jacobina.

Eu confesso que foi difícil ter acesso às fontes, porém, fontes são fontes, e como esta coluna não apadrinha ninguém e tem o caráter de divulgar e averiguar a verdade, a rainha aqui, recebeu denúncias de que há algo “fora de ordem” no TRE-PI.

Denúncia: O desembargador precisa saber! (Foto: Portal AZ)

“A boca pequena” e na “hora do bacurau” estão rolando intimidações e o assédio moral contra os funcionários do TRE-PI, promovidas por superiores, com um pequeno detalhe: o presidente do Tribunal, o respeitado desembargador Paes Landim não está sabendo de nada...! Como diz Carlos Drummond: “Caminhas entre mortos e com eles conversas sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito. A literatura estragou tuas melhores horas de amor. Ao telefone perdeste muito, muitíssimo tempo de semear.”

Porém, excelência Landim vai o aviso: “É preciso estar atento e forte, não temos tempo de temer a morte”.

Ademais, a fonte afirma que está rolando farras de diárias em seminário itinerante, sem objetividade prática, e que os superiores recusam-se em pagar às horas extras devidas, a título de autotutela administrativa, só que sem a participação dos interessados, ou seja, CORTEM ÀS CABEÇAS POR VIA INDIRETA.

A Fonte, ainda, detalhou compras de vários carros sem contratação de motoristas, mesmo sabendo que tanto o analista judiciário como o técnico judiciário não podem dirigir, pois caracterizaria “desvio de função”.  Vem cá, os técnicos e os analistas serão “renomeados” como “motorista de madames”? Menos, por favor!

Além do mais, que cartórios da capital são verdadeiras “celas”, não dá para atender os eleitores, e que na maioria das vezes, os eleitores ficam fora do Cartório, em pé no corredor, pois não há espaço nem para a quantidade de pessoas necessárias, que é determinado por lei!  E que tudo isso, afeta, profundamente a vida dos funcionários “não artistas” do TRE (aqueles que trabalham de verdade). Sabe como é!

Por enquanto, é só camaradas!

Diretor do TRE fala sobre as horas extras

Em nota encaminhada a coluna Jacobina, o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí esclarece que a denúncia "O desembargador precisa saber que há algo fora de ordem no TRE-PI", não condiz com a realidade. 

Clique aqui e leia a nota na íntegra. 

Participe! 

Meus Jacobinos revoltados com o sistema, agora tem um canal direto comigo para denúncias, quero fontes confiáveis e matérias fresquinhas e explosivas! Que caia o que é podre!

E-mail: [email protected]

Obrigada pela leitura, Jacobina.

Denúncia: alunos tornam-se faxineiros em escola pública! Denúncia: Cadê o chefe da polícia?