1. Colunas
  2. Carol Jericó
  3. Torturas na Major César
Publicidade

Torturas na Major César

"Não eram mais humanos eram ex-viventes, com a licença do Estado.
"Recordações da Casa dos Mortos”.  Dostoievski. 

Venho por meio desta, requerer ao Ministério Público algumas providências em relação à situação gravíssima que perdura no sistema prisional do Piauí, especificamente, neste caso, na Major César. 

Pelos relatos através de áudios é possível identificar o nome dos presos e a situação. Bem como os familiares, que não são poucos, e contactaram esta advogada e jornalista, a fim de obter uma solução, ou até mesmo uma luz ao fim do túnel, para evitar as práticas de torturas de que eles estão sendo vítimas. 

Informo que os áudios e os telefones dos que me procuram estão disponíveis.

Importante deixar claro que vivemos em um país onde a tortura é crime hediondo, e não pode deixar reinar as inconsequência dos atos dos gestores que a praticam. Pois desobedecer à lei, também, é crime.

Desta forma, envio de imediato toda a documentação a vossa excelência e apuração dos fatos e requerer provisoriamente o afastamento dos diretores da Major César, imediatamente.

De fato, a situação naquele local está se agravando cada dia mais e mostra cada vez mais que o sistema é mortífero, um sistema repressivo que só traz mortes, mais violência e não traz ressocialização e não a diminuição da violência. Dentro do cárcere e fora do cárcere os mais afetados são os pobres, os negros, as pessoas que vivem nas periferias e que vivem atrás das grades. E essas, também, ao meu sentir merecem ser amparadas pela Constituição Federal, pois todos somos iguais perante a lei.

Por fim, meus sinceros cumprimentos por seu excelente trabalho e peço providências. 

Ouça abaixo os áudios na íntegra:

Cordialmente, 
Carol Jericó. 
Advogado 
Jornalista

*Este artigo é de responsabilidade de Carol Jericó, não reflete, necessariamente, a opinião do Portal AZ.

"Não eram mais humanos eram ex-viventes, com a licença do Estado.
"Recordações da Casa dos Mortos”.  Dostoievski. 

Venho por meio desta, requerer ao Ministério Público algumas providências em relação à situação gravíssima que perdura no sistema prisional do Piauí, especificamente, neste caso, na Major César. 

Pelos relatos através de áudios é possível identificar o nome dos presos e a situação. Bem como os familiares, que não são poucos, e contactaram esta advogada e jornalista, a fim de obter uma solução, ou até mesmo uma luz ao fim do túnel, para evitar as práticas de torturas de que eles estão sendo vítimas. 

Informo que os áudios e os telefones dos que me procuram estão disponíveis.

Importante deixar claro que vivemos em um país onde a tortura é crime hediondo, e não pode deixar reinar as inconsequência dos atos dos gestores que a praticam. Pois desobedecer à lei, também, é crime.

Desta forma, envio de imediato toda a documentação a vossa excelência e apuração dos fatos e requerer provisoriamente o afastamento dos diretores da Major César, imediatamente.

De fato, a situação naquele local está se agravando cada dia mais e mostra cada vez mais que o sistema é mortífero, um sistema repressivo que só traz mortes, mais violência e não traz ressocialização e não a diminuição da violência. Dentro do cárcere e fora do cárcere os mais afetados são os pobres, os negros, as pessoas que vivem nas periferias e que vivem atrás das grades. E essas, também, ao meu sentir merecem ser amparadas pela Constituição Federal, pois todos somos iguais perante a lei.

Por fim, meus sinceros cumprimentos por seu excelente trabalho e peço providências. 

Ouça abaixo os áudios na íntegra:

Cordialmente, 
Carol Jericó. 
Advogado 
Jornalista

*Este artigo é de responsabilidade de Carol Jericó, não reflete, necessariamente, a opinião do Portal AZ.

Pra cima deles OAB! OAB é independente! Ou não? Biblioteca pública de Floriano está abandonada e tomada por usuários de drogas