1. Editorias
  2. AZ Esporte
  3. Brasil conhece adversários dos Pré-Olímpicos masculino e feminino
Publicidade

Brasil conhece adversários dos Pré-Olímpicos masculino e feminino

Primeiro desafio da seleção masculina será contra Croácia e Tunísia. Já as meninas terão pela frente França, Porto Rico e Austrália, e avançam se tiverem até a 3ª melhor campanha da chave

Foto: FIBA

O Brasil conheceu, na manhã desta quarta-feira, os seus adversários nos Pré-Olímpicos masculino e feminino de basquete. Em sorteio realizado em Genebra, na Suíça, sede da Federação Internacional de Basquete (Fiba), a entidade definiu os grupos para ambas as competições.

No torneio masculino, a seleção vai jogar em Split, na Croácia, contra a equipe da casa e a Tunísia. Os dois melhores avançam e enfrentam os dois melhores da outra chave, com Rússia, Alemanha e México. Apenas o campeão da sede garante vaga em Tóquio. As mulheres estão no grupo em Bourges, na França, com o time da casa, Porto Rico e Austrália, e avançam se tiverem até a terceira melhor campanha.

A competição masculina acontece entre os dias 26 e 28 de junho de 2020, em quatro países diferentes: Belgrado (Sérvia), Kaunas (Lituânia), Split (Croácia) e Victoria (Canadá). Já a feminina, será entre 6 a 9 de fevereiro de 2020, também em quatro países: Belgrado (Sérvia), Bourges (França), Foshan (China) e Ostende (Bélgica).

Caminho espinhoso no masculino

No pote 2 do sorteio, a seleção masculina de basquete acabou caindo no grupo em Split, na Croácia. Vai enfrentar a equipe da casa e a Tunísia. Os dois melhores avançam e enfrentam os dois melhores da outra chave, com Rússia, Alemanha e México. Apenas o campeão da sede garante vaga em Tóquio. Essa última etapa da corrida para ir aos Jogos do Japão será dividida em quatro torneios, com seis seleções cada, e só campeão de cada sede conquistará o seu lugar nos Jogos.

O Pré-Olímpico Mundial masculino acontece entre os dias 26 e 28 de junho, e distribuirá quatro vagas na Olimpíada de Tóquio 2020. As sedes são Belgrado (Sérvia), Kaunas (Lituânia), Split (Croácia) e Victoria (Canadá).


Brasil conhece adversários do Pré-Olímpico masculino de basquete — Foto: FIBA

Após o sorteio, o técnico da seleção brasileira, o croata Aleksandar Petrovic, comemorou o fato do Brasil não ter caído na sede em Belgrado, na Sérvia, e mostrou-se confiante na classificação para Tóquio.

- Não entremos no grupo da Sérvia e essa era a minha preocupação inicial. Jogar contra a Sérvia, em Belgrado, é uma missão quase impossível. É uma coisa boa não jogarmos lá. Eu tenho muita experiência de jogar esses torneio pré-olímpicos. Não é tão importante olhar quem vamos enfrentar, mas sim focar na nossa equipe. É um torneio muito curto, de uma preparação muito curta e não podemos nos equivocar na forma de jogar. Brasil tem a chance de ganhar esse torneio em Split.

Confira a corrida olímpica entre os homens

Já garantidos (8)

Japão (país-sede)
Austrália (melhor da Oceania na Copa do Mundo)
Nigéria (melhor da África na Copa do Mundo)
Irã (melhor da Ásia na Copa do Mundo)
Estados Unidos e Argentina (dois melhores das Américas na Copa do Mundo)
Espanha e França (dois melhores da Europa na Copa do Mundo)
Buscam vaga através do Pré-Olímpicos (16 seleções disputam 4 vagas)

Disputam o Pré-Olímpico Mundial os 16 melhores países subsequentes aos classificados via Mundial (sete seleções) e outros dois países por região e escolhidos pela Fiba através de critérios de governança e resultados esportivos. São eles: Angola, Brasil, Canadá, China, Croácia, República Tcheca, República Dominicana, Alemanha, Grécia, Itália, Coreia do Sul, Lituânia, México, Nova Zelândia, Polônia, Porto Rico, Rússia, Senegal, Sérvia, Eslovênia, Tunísia, Turquia, Uruguai e Venezuela.

Caminho tranquilo no feminino

No pote 3 do sorteio, a seleção feminina acabou no grupo em Bourges, na França, com a equipe local, Porto Rico e Austrália. No Pré-Olímpico feminino, 16 países serão divididos em quatro grupos. Os três primeiros de cada chave garantem vaga na Olimpíada de Tóquio, sendo que Estados Unidos (campeão mundial em 2018) e Japão (país-sede) já estão classificados.

Dez vagas serão distribuídas através de quatro torneios pré-olímpicos, com quatro times em cada um, de 6 a 9 de fevereiro, em Belgrado (Sérvia), Bourges (França), Foshan (China) e Ostende (Bélgica).


Brasil conhece adversários do Pré-Olímpico feminino de basquete — Foto: FIBA

Após o sorteio, o técnico José Neto, que assumiu a seleção feminina há poucos meses e já garantiu o título Pan-Americano, garantiu que a equipe vai se preparar para todos os jogos, sem olhar para o adversário.

- Temos de aguardar a confirmação dos confrontos após o sorteio. Teoricamente, pela colocação ali, o nosso primeiro jogo seria contra Porto Rico, mas a FIBA permite que a sede decida pela sequência, o que considero justo, e então vamos aguardar essa definição. Mas eu sempre vou preparar as minhas equipes para vencer todos os jogos, independentemente do adversário. Nós vamos estudar cada adversário e entrar para ganhar. Essa nossa equipe surpreende, tem um brilho diferente. Elas têm um comprometimento muito grande e chega a emocionar.

Confira a corrida olímpica entre as mulheres

Já garantidos (2)

Japão (país-sede)
Estados Unidos (campeão mundial de 2018)
Buscam vagas através do Pré-Olímpico (14 seleções disputam 10 vagas)

Serão 16 seleções competindo no Pré-Olímpico, sendo que 14 brigam por vagas. Duas da África, quatro das Américas, quatro da Ásia/Oceania e seis da Europa. As participantes são: Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, França, Grã-Bretanha, Japão, Moçambique, Nigéria, Porto Rico, Sérvia, Coreia do Sul, Espanha, Suécia e Estados Unidos.

Foto: FIBA

O Brasil conheceu, na manhã desta quarta-feira, os seus adversários nos Pré-Olímpicos masculino e feminino de basquete. Em sorteio realizado em Genebra, na Suíça, sede da Federação Internacional de Basquete (Fiba), a entidade definiu os grupos para ambas as competições.

No torneio masculino, a seleção vai jogar em Split, na Croácia, contra a equipe da casa e a Tunísia. Os dois melhores avançam e enfrentam os dois melhores da outra chave, com Rússia, Alemanha e México. Apenas o campeão da sede garante vaga em Tóquio. As mulheres estão no grupo em Bourges, na França, com o time da casa, Porto Rico e Austrália, e avançam se tiverem até a terceira melhor campanha.

A competição masculina acontece entre os dias 26 e 28 de junho de 2020, em quatro países diferentes: Belgrado (Sérvia), Kaunas (Lituânia), Split (Croácia) e Victoria (Canadá). Já a feminina, será entre 6 a 9 de fevereiro de 2020, também em quatro países: Belgrado (Sérvia), Bourges (França), Foshan (China) e Ostende (Bélgica).

Caminho espinhoso no masculino

No pote 2 do sorteio, a seleção masculina de basquete acabou caindo no grupo em Split, na Croácia. Vai enfrentar a equipe da casa e a Tunísia. Os dois melhores avançam e enfrentam os dois melhores da outra chave, com Rússia, Alemanha e México. Apenas o campeão da sede garante vaga em Tóquio. Essa última etapa da corrida para ir aos Jogos do Japão será dividida em quatro torneios, com seis seleções cada, e só campeão de cada sede conquistará o seu lugar nos Jogos.

O Pré-Olímpico Mundial masculino acontece entre os dias 26 e 28 de junho, e distribuirá quatro vagas na Olimpíada de Tóquio 2020. As sedes são Belgrado (Sérvia), Kaunas (Lituânia), Split (Croácia) e Victoria (Canadá).


Brasil conhece adversários do Pré-Olímpico masculino de basquete — Foto: FIBA

Após o sorteio, o técnico da seleção brasileira, o croata Aleksandar Petrovic, comemorou o fato do Brasil não ter caído na sede em Belgrado, na Sérvia, e mostrou-se confiante na classificação para Tóquio.

- Não entremos no grupo da Sérvia e essa era a minha preocupação inicial. Jogar contra a Sérvia, em Belgrado, é uma missão quase impossível. É uma coisa boa não jogarmos lá. Eu tenho muita experiência de jogar esses torneio pré-olímpicos. Não é tão importante olhar quem vamos enfrentar, mas sim focar na nossa equipe. É um torneio muito curto, de uma preparação muito curta e não podemos nos equivocar na forma de jogar. Brasil tem a chance de ganhar esse torneio em Split.

Confira a corrida olímpica entre os homens

Já garantidos (8)

Japão (país-sede)
Austrália (melhor da Oceania na Copa do Mundo)
Nigéria (melhor da África na Copa do Mundo)
Irã (melhor da Ásia na Copa do Mundo)
Estados Unidos e Argentina (dois melhores das Américas na Copa do Mundo)
Espanha e França (dois melhores da Europa na Copa do Mundo)
Buscam vaga através do Pré-Olímpicos (16 seleções disputam 4 vagas)

Disputam o Pré-Olímpico Mundial os 16 melhores países subsequentes aos classificados via Mundial (sete seleções) e outros dois países por região e escolhidos pela Fiba através de critérios de governança e resultados esportivos. São eles: Angola, Brasil, Canadá, China, Croácia, República Tcheca, República Dominicana, Alemanha, Grécia, Itália, Coreia do Sul, Lituânia, México, Nova Zelândia, Polônia, Porto Rico, Rússia, Senegal, Sérvia, Eslovênia, Tunísia, Turquia, Uruguai e Venezuela.

Caminho tranquilo no feminino

No pote 3 do sorteio, a seleção feminina acabou no grupo em Bourges, na França, com a equipe local, Porto Rico e Austrália. No Pré-Olímpico feminino, 16 países serão divididos em quatro grupos. Os três primeiros de cada chave garantem vaga na Olimpíada de Tóquio, sendo que Estados Unidos (campeão mundial em 2018) e Japão (país-sede) já estão classificados.

Dez vagas serão distribuídas através de quatro torneios pré-olímpicos, com quatro times em cada um, de 6 a 9 de fevereiro, em Belgrado (Sérvia), Bourges (França), Foshan (China) e Ostende (Bélgica).


Brasil conhece adversários do Pré-Olímpico feminino de basquete — Foto: FIBA

Após o sorteio, o técnico José Neto, que assumiu a seleção feminina há poucos meses e já garantiu o título Pan-Americano, garantiu que a equipe vai se preparar para todos os jogos, sem olhar para o adversário.

- Temos de aguardar a confirmação dos confrontos após o sorteio. Teoricamente, pela colocação ali, o nosso primeiro jogo seria contra Porto Rico, mas a FIBA permite que a sede decida pela sequência, o que considero justo, e então vamos aguardar essa definição. Mas eu sempre vou preparar as minhas equipes para vencer todos os jogos, independentemente do adversário. Nós vamos estudar cada adversário e entrar para ganhar. Essa nossa equipe surpreende, tem um brilho diferente. Elas têm um comprometimento muito grande e chega a emocionar.

Confira a corrida olímpica entre as mulheres

Já garantidos (2)

Japão (país-sede)
Estados Unidos (campeão mundial de 2018)
Buscam vagas através do Pré-Olímpico (14 seleções disputam 10 vagas)

Serão 16 seleções competindo no Pré-Olímpico, sendo que 14 brigam por vagas. Duas da África, quatro das Américas, quatro da Ásia/Oceania e seis da Europa. As participantes são: Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, França, Grã-Bretanha, Japão, Moçambique, Nigéria, Porto Rico, Sérvia, Coreia do Sul, Espanha, Suécia e Estados Unidos.