1. Editorias
  2. AZ Esporte
  3. Jair Bolsonaro se reúne com Landim e Campello, presidentes de Flamengo e Vasco
Publicidade

Jair Bolsonaro se reúne com Landim e Campello, presidentes de Flamengo e Vasco

Encontro tem como objetivo dar sequência às tratativas para que clubes treinem em Brasília durante a pandemia. Se for o caso, Flamengo cogita até levar família dos jogadores

Com a possibilidade de levar os treinos para Brasília durante a pandemia, Flamengo e Vasco se reuniram na manhã desta terça-feira com o presidente da república Jair Bolsonaro. Representando o Fla, participaram do encontro em Brasília o presidente Rodolfo Landim, o chefe do departamento médico Márcio Tannure e o diretor de marketing Alexsander Santos. O presidente Alexandre Campello foi o representante do Vasco.


Márcio Tannure, Jair Bolsonaro, Rodolfo Landim e Alexsander Santos se reúnem em Brasília — Foto: Divulgação

A reunião teve como objetivo o avanço nas tratativas para que os clubes treinem no Mané Garrincha, em Brasília, durante a pandemia. A empresa que administra o estádio o ofereceu à federação e às equipes do Rio três semanas atrás.

Em Brasília, Flamengo e Vasco não teriam nem o governo nem o município como empecilho na tentativa de voltar aos treinos. No Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella informou nesta terça-feira que a volta o retorno das atividades ainda não foi autorizado. A ideia de levar a preparação para o Mané Garrincha encontra respaldo no em Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal, que é flamenguista fervoroso, mas tem boa relação com ambas as diretorias.


Alexandre Campello, presidente do Vasco, e Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, se reúnem com Bolsonaro — Foto: Divulgação

Durante o encontro, Bolsonaro recebeu de presente a camisa branca da nova coleção de uniformes do Flamengo, lançada este mês. Inclusive, a vestiu e posou para foto. O senador Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, também participou do encontro.

Flamengo teme pela reação do elenco

O Flamengo entende que essa é uma ideia ainda carente de evolução - mais uma reunião será realizada nesta quarta-feira para debater o assunto, por exemplo. O temor do departamento de futebol do clube diz respeito a reação dos jogadores. Por isso, o Fla cogita, inclusive, bancar a ida das famílias dos atletas para a capital federal durante esse período de treinos.

Com a possibilidade de levar os treinos para Brasília durante a pandemia, Flamengo e Vasco se reuniram na manhã desta terça-feira com o presidente da república Jair Bolsonaro. Representando o Fla, participaram do encontro em Brasília o presidente Rodolfo Landim, o chefe do departamento médico Márcio Tannure e o diretor de marketing Alexsander Santos. O presidente Alexandre Campello foi o representante do Vasco.


Márcio Tannure, Jair Bolsonaro, Rodolfo Landim e Alexsander Santos se reúnem em Brasília — Foto: Divulgação

A reunião teve como objetivo o avanço nas tratativas para que os clubes treinem no Mané Garrincha, em Brasília, durante a pandemia. A empresa que administra o estádio o ofereceu à federação e às equipes do Rio três semanas atrás.

Em Brasília, Flamengo e Vasco não teriam nem o governo nem o município como empecilho na tentativa de voltar aos treinos. No Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella informou nesta terça-feira que a volta o retorno das atividades ainda não foi autorizado. A ideia de levar a preparação para o Mané Garrincha encontra respaldo no em Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal, que é flamenguista fervoroso, mas tem boa relação com ambas as diretorias.


Alexandre Campello, presidente do Vasco, e Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, se reúnem com Bolsonaro — Foto: Divulgação

Durante o encontro, Bolsonaro recebeu de presente a camisa branca da nova coleção de uniformes do Flamengo, lançada este mês. Inclusive, a vestiu e posou para foto. O senador Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, também participou do encontro.

Flamengo teme pela reação do elenco

O Flamengo entende que essa é uma ideia ainda carente de evolução - mais uma reunião será realizada nesta quarta-feira para debater o assunto, por exemplo. O temor do departamento de futebol do clube diz respeito a reação dos jogadores. Por isso, o Fla cogita, inclusive, bancar a ida das famílias dos atletas para a capital federal durante esse período de treinos.