1. Editorias
  2. Data AZ
  3. Data AZ: Teresinense avalia mal Bolsonaro e Wellington; Firmino aparece melhor
Publicidade

Data AZ: Teresinense avalia mal Bolsonaro e Wellington; Firmino aparece melhor

O prefeito tem contra si a avaliação de 30,61% entre ruim e péssimo

A pesquisa Data AZ para medir intenção de voto para prefeito também apurou que o eleitor da capital avalia mal as atuações de Jair Bolsonaro e Wellington Dias, respectivamente, presidente da República e governador do Piauí. O presidente contou com 56,76% de conceitos negativos (ruim e péssimo) sobre sua administração entre os teresinenses. Já o governador Wellington Dias alcança 43,87% na soma desses conceitos.

Jair Bolsonaro, Wellington Dias e Firmino Filho (Fotos: José Cruz /Agência Brasil / Portal AZ)

O prefeito Firmino Filho tem contra si a avaliação de 30,61% entre ruim e péssimo.

Os que avaliam o prefeito como bom e ótimo somam praticamente o mesmo percentual: 30,87%, enquanto vai a 37,63% o percentual de quem considera a gestão municipal atua apenas regular.

Os que consideram o governo Bolsonaro bom e ótimo em Teresina somam 13,13%, enquanto a soma desses conceitos negativos para o governador Wellington Dias atinge 21,55%.

Os que consideram regular a gestão do presidente Bolsonaro são 27,93%. Para Wellington Dias, o conceito regular atinge 33,16%.

Apoio de Bolsonaro reduz chances de candidatos, diz a pesquisa

Um candidato apoiado por Bolsonaro poderia se dar mal se as eleições para prefeito fossem hoje: 49,36% dos eleitores ouvidos disseram que a chance de votar em um candidato apoiado pelo presidente diminui ou diminui muito.

Wellington Dias também não está muito bem entre os eleitores de Teresina, pois 39,67% dos eleitores dizem que diminui a chance de escolherem um candidato com apoio do governador petista.

Em melhor situação, mas ainda assim com uma considerável parcela do eleitorado contra, aparece Firmino Filho. Somaram 29,72% os eleitores que dizem diminuir ou diminuir muito a chance de votarem em um candidato que tenha o apoio dele.

Firmino, aponta a pesquisa, é o grande eleitor com maior capacidade de transferência de votos: 30,33% dos eleitores dizem que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato apoiado por ele. Os que se mostram indiferentes ao apoio do prefeito para um postulante à prefeitura somam 34,31%.

Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O presidente Bolsonaro é o grande eleitor que menos transfere votos, considerando que somente 14,66% dos entrevistados dizem que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato que tenha o apoio dele. Os que não se importam com o apoio do presidente na escolha de seu candidato a prefeito somam 30,36%.

Os que consideram que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato apoiado por Wellington Dias somam 23,09%, enquanto 31,89% dizem que o apoio deste grande eleitor não altera sua escolha para prefeito.

Somente um em três eleitores lembra em quem votou para vereador

Um eleitor de Teresina não lembra em que votou para vereador. Entre os entrevistados na pesquisa Data AZ, somente um em três consultados disse ter lembrando do nome que escolheu para representa-lo na Câmara Municipal.

Somam 68,88% os que não lembram do candidato escolhido em 2016 para a Câmara de Vereadores. Os que lembram são 29,34% e há 1,79% que não sabem ou não opinam quanto a isso.

Essa pouca lembrança do eleitor em relação aos vereadores possivelmente pode explicar outro número captado na pesquisa: 65,95% dos eleitores estão insatisfeitos (44,90%) ou muito insatisfeitos (21,05%) com a política.

Se essa insatisfação for somada à indiferença (11,99%), o quadro de desinteresse com a atividade política atinge 77,94% dos eleitores.

Os que estão satisfeitos com a política somam 20,28%, enquanto somente 1,02% se dizem muito satisfeitos com a política. Se considerado o universo votante na cidade (553.686 votantes), os que estão sorrindo de orelha a orelha com a política somariam

5,6 mil eleitores – o que não chega para formar o quociente eleitoral que determina o preenchimento de uma vaga para vereador.

Ficha técnica da pesquisa

Número de entrevistas – 784
Área de abrangência – Bairros das zonas Leste, Sul, Norte, Sudeste e localidade rurais de Teresina.
Margem de erro – 3,5% para mais ou para menos.
Período de realização – 29 a 31 de julho.
Contratante: Portal AZ
Estatístico responsável: Laércio de Sousa Araújo (CONRE: 9356)

Veja abaixo todos os gráficos da pesquisa:

A pesquisa Data AZ para medir intenção de voto para prefeito também apurou que o eleitor da capital avalia mal as atuações de Jair Bolsonaro e Wellington Dias, respectivamente, presidente da República e governador do Piauí. O presidente contou com 56,76% de conceitos negativos (ruim e péssimo) sobre sua administração entre os teresinenses. Já o governador Wellington Dias alcança 43,87% na soma desses conceitos.

Jair Bolsonaro, Wellington Dias e Firmino Filho (Fotos: José Cruz /Agência Brasil / Portal AZ)

O prefeito Firmino Filho tem contra si a avaliação de 30,61% entre ruim e péssimo.

Os que avaliam o prefeito como bom e ótimo somam praticamente o mesmo percentual: 30,87%, enquanto vai a 37,63% o percentual de quem considera a gestão municipal atua apenas regular.

Os que consideram o governo Bolsonaro bom e ótimo em Teresina somam 13,13%, enquanto a soma desses conceitos negativos para o governador Wellington Dias atinge 21,55%.

Os que consideram regular a gestão do presidente Bolsonaro são 27,93%. Para Wellington Dias, o conceito regular atinge 33,16%.

Apoio de Bolsonaro reduz chances de candidatos, diz a pesquisa

Um candidato apoiado por Bolsonaro poderia se dar mal se as eleições para prefeito fossem hoje: 49,36% dos eleitores ouvidos disseram que a chance de votar em um candidato apoiado pelo presidente diminui ou diminui muito.

Wellington Dias também não está muito bem entre os eleitores de Teresina, pois 39,67% dos eleitores dizem que diminui a chance de escolherem um candidato com apoio do governador petista.

Em melhor situação, mas ainda assim com uma considerável parcela do eleitorado contra, aparece Firmino Filho. Somaram 29,72% os eleitores que dizem diminuir ou diminuir muito a chance de votarem em um candidato que tenha o apoio dele.

Firmino, aponta a pesquisa, é o grande eleitor com maior capacidade de transferência de votos: 30,33% dos eleitores dizem que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato apoiado por ele. Os que se mostram indiferentes ao apoio do prefeito para um postulante à prefeitura somam 34,31%.

Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O presidente Bolsonaro é o grande eleitor que menos transfere votos, considerando que somente 14,66% dos entrevistados dizem que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato que tenha o apoio dele. Os que não se importam com o apoio do presidente na escolha de seu candidato a prefeito somam 30,36%.

Os que consideram que aumenta ou aumenta muito a chance de votar em um candidato apoiado por Wellington Dias somam 23,09%, enquanto 31,89% dizem que o apoio deste grande eleitor não altera sua escolha para prefeito.

Somente um em três eleitores lembra em quem votou para vereador

Um eleitor de Teresina não lembra em que votou para vereador. Entre os entrevistados na pesquisa Data AZ, somente um em três consultados disse ter lembrando do nome que escolheu para representa-lo na Câmara Municipal.

Somam 68,88% os que não lembram do candidato escolhido em 2016 para a Câmara de Vereadores. Os que lembram são 29,34% e há 1,79% que não sabem ou não opinam quanto a isso.

Essa pouca lembrança do eleitor em relação aos vereadores possivelmente pode explicar outro número captado na pesquisa: 65,95% dos eleitores estão insatisfeitos (44,90%) ou muito insatisfeitos (21,05%) com a política.

Se essa insatisfação for somada à indiferença (11,99%), o quadro de desinteresse com a atividade política atinge 77,94% dos eleitores.

Os que estão satisfeitos com a política somam 20,28%, enquanto somente 1,02% se dizem muito satisfeitos com a política. Se considerado o universo votante na cidade (553.686 votantes), os que estão sorrindo de orelha a orelha com a política somariam

5,6 mil eleitores – o que não chega para formar o quociente eleitoral que determina o preenchimento de uma vaga para vereador.

Ficha técnica da pesquisa

Número de entrevistas – 784
Área de abrangência – Bairros das zonas Leste, Sul, Norte, Sudeste e localidade rurais de Teresina.
Margem de erro – 3,5% para mais ou para menos.
Período de realização – 29 a 31 de julho.
Contratante: Portal AZ
Estatístico responsável: Laércio de Sousa Araújo (CONRE: 9356)

Veja abaixo todos os gráficos da pesquisa: