1. Editorias
  2. Entretenimento
  3. Pelo segundo ano consecutivo, cresce número de mulheres na direção de filmes
Publicidade

Pelo segundo ano consecutivo, cresce número de mulheres na direção de filmes

Segundo pesquisa da Universidade de San Diego, as mulheres representaram 16% da direção dos 100 filmes de maior bilheteria de 2020

O número de mulheres na direção dos filmes blockbusters cresceu em 2020. É o que indica a pesquisa "The Celluloid Ceiling: Behind-the-Scenes Employment of Women on the Top U.S. Films of 2020" divulgada pelo Centro para Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de San Diego, na Califórnia. O estudo avalia a presença feminina por trás das câmeras nos longas-metragens dos Estados Unidos e é realizado há 23 anos.

Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, é uma das diretoras dos 100 filmes de maior bilheteria de 2020 - (Foto: Marcos Tarini/Divulgação)

De acordo com os dados, esse foi o segundo ano consecutivo em que o percentual de diretoras aumentou nos filmes de maior bilheteria. Ao todo, as mulheres representaram 16% na direção dos 100 filmes blockbusters de 2020. Em 2019, o percentual foi de 12%, enquanto em 2018 de apenas 4%.

Entre os filmes de maior bilheteria de 2020 e que impulsionaram o aumento dos números no estudo estão Mulher-Maravilha 1984, dirigido por Patty Jenkins; Aves de Rapina, de Cathy Yan; Nomadland, de Chloé Zhao, cotado para o Oscar de 2021, a ser realizado em abril; e Mulan, de Niki Caro.

Quando o índice aumenta para os 250 principais longas-metragens americanos de 2020, o número passa para 18%. Sendo também maior do que em 2019, quando a marca foi de 13%, e em 2018, com 8%.

Para a acadêmica Martha M. Lauzen, diretora do Centro para Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de San Diego, ainda é cedo para saber se esse o número é sinal de um movimento real de mudança ou apenas de curta duração por causa das pressões sociais. "O longo estudo fornecido pelo The Celluloid Ceiling sugere que a mudança evolutiva é mais provável do que uma mudança revolucionária", afirma na pesquisa.

Mulheres nos bastidores dos filmes

A presença feminina nos bastidores também cresceu. Em 2020, as mulheres representaram 25% dos cargos de direção, roteiro, produção, produção executiva e edição nos 100 filmes de maior bilheteria, ante da 20% em 2019. Nos 250 principais longas, o percentual foi de 23% para 2020, enquanto, em 2019, era de 21%.

Em relação à quantidade de mulheres nos sets, o estudo aponta a presença de 0 a 4 em 67% dos filmes, de 5 a 9 em 24% e de 10 ou mais em apenas 9%. Os números ainda são muito menores do que os homens, que são maioria em 71%, quando há 10 ou mais contratados do gênero masculino. 

O número de mulheres na direção dos filmes blockbusters cresceu em 2020. É o que indica a pesquisa "The Celluloid Ceiling: Behind-the-Scenes Employment of Women on the Top U.S. Films of 2020" divulgada pelo Centro para Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de San Diego, na Califórnia. O estudo avalia a presença feminina por trás das câmeras nos longas-metragens dos Estados Unidos e é realizado há 23 anos.

Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, é uma das diretoras dos 100 filmes de maior bilheteria de 2020 - (Foto: Marcos Tarini/Divulgação)

De acordo com os dados, esse foi o segundo ano consecutivo em que o percentual de diretoras aumentou nos filmes de maior bilheteria. Ao todo, as mulheres representaram 16% na direção dos 100 filmes blockbusters de 2020. Em 2019, o percentual foi de 12%, enquanto em 2018 de apenas 4%.

Entre os filmes de maior bilheteria de 2020 e que impulsionaram o aumento dos números no estudo estão Mulher-Maravilha 1984, dirigido por Patty Jenkins; Aves de Rapina, de Cathy Yan; Nomadland, de Chloé Zhao, cotado para o Oscar de 2021, a ser realizado em abril; e Mulan, de Niki Caro.

Quando o índice aumenta para os 250 principais longas-metragens americanos de 2020, o número passa para 18%. Sendo também maior do que em 2019, quando a marca foi de 13%, e em 2018, com 8%.

Para a acadêmica Martha M. Lauzen, diretora do Centro para Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de San Diego, ainda é cedo para saber se esse o número é sinal de um movimento real de mudança ou apenas de curta duração por causa das pressões sociais. "O longo estudo fornecido pelo The Celluloid Ceiling sugere que a mudança evolutiva é mais provável do que uma mudança revolucionária", afirma na pesquisa.

Mulheres nos bastidores dos filmes

A presença feminina nos bastidores também cresceu. Em 2020, as mulheres representaram 25% dos cargos de direção, roteiro, produção, produção executiva e edição nos 100 filmes de maior bilheteria, ante da 20% em 2019. Nos 250 principais longas, o percentual foi de 23% para 2020, enquanto, em 2019, era de 21%.

Em relação à quantidade de mulheres nos sets, o estudo aponta a presença de 0 a 4 em 67% dos filmes, de 5 a 9 em 24% e de 10 ou mais em apenas 9%. Os números ainda são muito menores do que os homens, que são maioria em 71%, quando há 10 ou mais contratados do gênero masculino.